Posada de la Hermandad – Toledo

Bem próximo à Catedral de Toledo situa-se um curioso e antigo edifício, a Posada de la Hermandad, cuja bela fachada de pedra impressiona a todos aqueles que passam pelo local. Estamos na Calle de la Hermandad, cujo nome é uma referência a uma instituição criada na Idade Média, a Santa Hermandad.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Santa Hermandad foi criada durante o reinado do monarca Alfonso VIII (1158/1214) com a finalidade de defender a população da cidade contra os bandidos. Possuía jurisdição para deter, julgar e executar os réus acusados de cometer delitos na cidade. Os Reis Católicos encontraram nesta instituição um excelente instrumento para restabelecer a ordem e a justiça e em 1476 foi estendida a todo o reino, sendo denominada a partir deste momento como Hermandad Nueva ou Santa Hermandad. A fachada deste edifício, que foi a sede desta espécie de polícia medieval, se conserva intacta, apresentando uma grande riqueza decorativa, presidida pelo Escudo dos Reis Católicos, Fernando de Aragón e Isabel de Castilla. O edifício data do século XV, e foi construído junto a um conglomerado de residências medievais em torno a um pátio. A Posada de la Hermandad é considerada a única construção não religiosa da época que se conserva em Toledo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante os reinados da Dinastia Austríaca dos Habsburgos, a Santa Hermandad manteve seu prestígio, e no século XVII incorporou uma série de calabouços em sua parte subterrânea, que podem ser visitados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADurante o século XVIII, a Santa Hermandad entrou em decadência e em 1835 a Rainha Isabel II assinou um decreto que estipulava sua abolição. Posteriormente, o edifício foi utilizado como prisão, residência particular, escola de idiomas, arquivo e museu. Atualmente, como dependência municipal, realizam-se atos culturais e exposições temporais. Tive a oportunidade de ver uma interessantíssima, dedicada às Catapultas e Máquinas de Assédio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Catapulta teve um papel fundamental na construção das muralhas defensivas, a partir do século IV aC. A Balística havia alcançado um grande desenvolvimento, tornando possível lançar projéteis a uma longa distância com uma incrível precisão. Concentrando em um único ponto sucessivos disparos, se conseguia debilitar o sistema defensivo de uma cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFilón de Bizancio afirmava que uma muralha deveria ter uma largura mínima de 5 metros, para poder resistir o impacto das pedras e que era aconselhável manter estas máquinas a uma distância de ao menos 150m da fortificação. Recomendava também a construção de fossos e outros tipos de obstáculos para reforçar a defesa e dificultar a conquista das cidades. Um dos tipos mais simples de máquinas de guerras antigas é o denominado Trabuco de Torção, considerada a mais poderosa da Idade Média (acima e abaixo).

OLYMPUS DIGITAL CAMERASucessor das Catapultas, as origens do Trabuco se remontam ao século III aC, onde foram fabricados inicialmente na China. No século VI chegou ao mediterrâneo e foi decisivo para a expansão do Império Muçulmano. Os cristãos copiaram o artefato dos árabes e o utilizaram nas cruzadas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAVitruvio, o grande engenheiro e arquiteto romano do século I aC, descreve Catapultas capazes de lançar pedras de 160 kg a uma distância de 400m. Alguns modelos lançavam também flechas com grande precisão, como as chamadas Catapultas de Arco Flexível.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste tipo de Catapulta foi desenhado baseando-se nos arcos da época. Seu grande inconveniente era que, na medida em que o arco aumentava de tamanho, o esforço para aplicar a tensão também aumentava consideravelmente, diminuindo sua manejabilidade. A solução encontrada foi suprir a força humana  por artefatos mecânicos incorporados à máquina. Abaixo, vemos outro tipo de máquina utilizada na antiguidade, a Balesta

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Utilizado pelos romanos, o Ariete Móvil constituiu uma das armas mais poderosas de seu temível exército (quem não viu uma destas armas nos filmes de época, em que o grande tronco de madeira central era empurrado com toda a força para derrubar as portas das muralhas…).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Museu Naval – Madrid

O Paseo del Prado de Madrid é conhecido internacionalmente graças a presença em seu perímetro de três museus , todos eles referências no mundo artístico: O Museu Nacional del Prado, o Reina Sofia e o Thyssen-Bornemisza, além da CaixaForun, um espaço cultural que acolhe excelentes exposições temporárias. Além do mais, é nesta maravilhosa alameda que se situa outro museu igualmente excepcional, infelizmente pouco conhecido do grande público, o Museu Naval de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Museu Naval está sediado no primeiro andar do Quartel General  de la Armada Espanhola, um edifício neogótico projetado pelos arquitetos José Espelius e Francisco Javier de Luque. Sua construção foi iniciada em 1925 e inaugurado três anos depois. Na fachada sao abundantes os detalhes históricos, como vemos abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Museu Naval esteve sediado em várias outros lugares e em 1932 foi levado ao local atual. Sua origem se remonta a 1792, devido à iniciativa de D.Antonio Valdéz y Fernández Bazán, secretário da marinha do Rei Carlos IV. No entanto, os constantes conflitos políticos da época fez com que fosse inaugurado somente em 1843, pela Rainha Isabel II.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADe titularidade estatal, é administrado pelo Ministério da Defesa, e seu  objetivo é a investigação, conservação e difusão da história marítima espanhola, algo que é capaz de realizar de maneira esplêndida, em função do maravilhoso acervo que possui.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASua rica coleção de objetos procedem das valiosas aportações da Casa Real, da Secretaria da Marinha e de várias outras instituições, além de doações efetuadas por particulares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm suas 25 salas dispostas cronologicamente (do século XV aos dias atuais), o museu mostra não só a história da Marinha Espanhola, os marinheiros ilustres, os combates navais mais importantes, como também os sistemas de construção naval e sua evolução tecnológica,  os campos da astronomia e cartografia, além das principais descobertas e expedições espanholas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post vocês poderão conhecer algumas das principais peças deste incrível e imperdível museu…

Canal de Isabel II – Parte 2

O Canal de Isabel II continua sendo o responsável pelo abastecimento de água de Madrid. Na época de sua inauguração em 1858, sua infraestrutura encontrava-se fora da cidade, mas com o crescimento urbano incorporou-se à paisagem, e alguns dos principais elementos que o constituem podem ser vistos ainda hoje. Evidentemente, o canal foi ampliado, mas se conservam várias partes do projeto original, como muitos dos aquedutos construidos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO mais importante destes aquedutos construídos que podemos ver em Madrid é o chamado Aqueduto de Amaniel. Com 120m de comprimento, está formado por 17 arcos, sendo a última estrutura visível do  canal, pois a partir dele se torna subterrâneo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO trajeto do canal finalizava nos imensos depósitos de água, alguns dos quais foram transformados em centros culturais, como o de abaixo, em que se organizam exposições temporárias.

20160531_19311320160531_184243Outros depósitos foram transformados em zonas de ócio para a população…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos o depósito situado no Paseo de la Castellana, também utilizado para fins culturais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUma bela fonte foi construída para homenagear o Rio Lozoya, simbolizado por uma figura feminina em sua parte central.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom a presença da Rainha Isabel II e autoridades municipais, o Canal foi inaugurado oficialmente em 24 de junho de 1858, entrando em funcionamento a primeira fonte situada na Calle de San Bernardo, em frente à Igreja de Montserrat. O engenheiro responsável ordenou a abertura das comportas dos depósitos, e a água se elevou a uma altura impressionante. Um escritor da época relatou surpreendido como “O Rio Lozoya se havia posto de pé…”. Podemos ver a representação deste acontecimento histórico no quadro abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPosteriormente,a fonte foi levada a outro local, e em seu lugar se colocou uma pequena placa. Atualmente existe outra fonte, que nao tem nada a ver com a original.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Canal de Isabel II

O dia 24 de junho de 1858 representou uma data histórica para Madrid, pois foi inaugurado o Canal de Isabel II. A partir deste momento, toda a população da cidade passou a ter água corrente em sua própria casa, e os velhos e obsoletos “Viajes de Água” passaram a fazer parte do passado.

20160531_193217Projetado em 1851 para o abastecimento de água de Madrid, foi construído num tempo recorde de apenas 7 anos. Sua construção foi possível graças à iniciativa de Juan Bravo Murillo, designado em 1848 Ministro de Obras Públicas e posteriormente Ministro da Fazenda. Entre 1851 e 1852 foi também Presidente do Governo de Espanha. Uma das ruas mais compridas da cidade leva seu nome, e uma estátua homenageia este grande homem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA autorização para a realização desta obra de enorme magnitude foi dada pela Rainha Isabel II, que vemos representada no quadro abaixo.

dsc08518Uma das maiores obras de engenharia realizada no país, com uma grande complexidade tecnológica, o canal está composto por um conjunto de inúmeras represas, túneis, aquedutos etc. A maior parte de sua construção e de seus elementos constituintes foi registrada pelo fotógrafo inglês Charles Clifford, e algumas das fotos podemos ver nesta matéria, que pertencem ao Arquivo do Canal de isabel II.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO projeto consistiu na criação de uma infraestrutura para captar as águas do Rio Lozoya, que desce pela Serra de Guadarrama, num percurso total de 70 km até a capital. As dificuldades técnicas eram enormes, devido a complicada comunicação entre as várias zonas obreiras e o transporte de materiais. A falta de trabalho especializado representava outro problema, e decidiu-se pelo emprego de presidiários, que eram vigilados por soldados. Durante os 7 anos de construção, trabalharam aproximadamente entre 10 a 12 mil pessoas, das quais 2 mil eram presidiários.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA criação do Canal de Isabel II supôs novidades técnicas que foram incorporadas na construção de uma represa e na canalização da água até os depósitos construídos em Madrid, e o estabelecimento de uma rede de distribuição a todas as residências da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA primeira parte da obra consistiu na edificação de uma grande represa chamada El Pontón de la Oliva, de 30m de altura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma foto de Clifford, tirada durante sua construção…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa sequência, uma rede de aqueduto e os canais que ainda podemos ver na Serra de Guadarrama.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO resultado final das obras foi admirado por todos, e uma de suas represas serviu de modelo para a construção do novo abastecimento de água de Nova York no final do século XIX.

Aranjuez – Segunda Parte

O Real Sítio de Aranjuez é conhecido por seu grande patrimônio monumental, e seus jardins, construídos ao longo de sua existência, sao uma de suas maiores atraçoes. O chamado Jardim de Isabel II é um deles, o último a ser construído, no séc. XIX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeu nome homenageia a rainha que impulsionou sua construçao, e no centro do jardim, vemos uma estátua a ela dedicada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAo lado do jardim, a Plaza de San Antônio constituiu uma das primeiras iniciativas de expansao urbana do Real Sítio. É conhecida também pelo nome de Plaza de Mariblanca, devido ao conjunto escultórico que a preside.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO nome da praça se deve à igreja dedicada a Santo Antônio de Pádua, situada no outro extremo da mesma. O templo foi construído durante o reinado de Fernando VI como uma capela em 1752.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO rei Carlos III decide ampliar a primitiva capela, e seu interessante formato circular foi realizado pelo arquiteto italiano Santiago Bonavía. Está composta por uma galeria de arcos semicirculares que unem os dois extremos laterais da praça, integrando a Casa de Ofícios y Caballeros de um lado (responsável pela manutençao e administraçao do Real Sítio) e a Casa dos Infantes, situada no lado oposto. Estas duas construçoes foram executadas  pelo arquiteto Jaime Marquet, depois da morte de Santiago Bonavía em 1767.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma imagem geral da Plaza de San Antonio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos monumento mais antigos conservados na cidade é a Igreja de Alpajés, uma antiga paróquia pertencente a este povoado, que foi assimilado à Aranjuez devido ao seu crescimento urbano. Também é conhecida popularmente pelo nome de Igreja da Virgem das Angústias, padroeira da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi edificada a partir de 1681, segundo o projeto do arquiteto Cristóbal Rodríguez de Xarama. Em 1690, foi colocada uma inscriçao na fachada, com o escudo heráldico de Carlos III.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fachada, composta por tijolo e pedra branca de Colmenar, apresenta um sóbrio estilo barroco com elementos da arquitetura clássica. A cúpula octogonal foi colocada no séc. XVIII, também pelo arquiteto Santiago Bonavía. Durante a Guerra Civil, o templo nao escapou dos destroços provocados pelos bombardeios, e teve que ser restaurado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir da próxima matéria, conheceremos em detalhes os diversos jardins monumentais de Aranjuez, uma maravilha, como vocês poderao apreciar…Encerramos o post de hoje com outra foto deste encantador lugar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Tren de la Fresa

Aranjuez, cidade declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, situa-se a somente 40km de Madrid. A maneira mais interessante para chegar até ela é através do histórico Tren de la Fresa (Trem do Morango, em português), que sai da antiga Estaçao Delícias, atualmente transformada no imperdível Museu Ferroviário de Madrid, tema de dois posts publicados em 23 e 24/8/2012.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA linha Madrid-Aranjuez foi a segunda rota ferroviária construída na Espanha, sendo inaugurada em 1851. A primeira, criada  três anos antes, unia Barcelona com a cidade de Mataró. Sob o patrocínio do Marquês de Salamanca, foi inaugurada pela rainha Isabel II, tendo uma importância estratégica fundamental, ao ser o primeiro passo para a integraçao do centro peninsular com a Andaluzia e o leste do país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém de passageiros, transportava também  produtos como aspárgos e morangos, daí a explicaçao de seu nome. Realizar este percurso com uma hora de duraçao, nos permite voltar no tempo, experimentando a sensaçao das viagens de trem do passado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO percurso Madrid-Aranjuez foi habilitado como alternativa turística há 30 anos atrás, e desde entao atrai a todos aqueles apaixonados pelo mundo ferroviário. Segundo uma lenda, a linha do trem chegava praticamente às portas do Palácio Real de Aranjuez, e seus últimos metros foi construído com prata. A atual composiçao ferroviária está composta por uma locomotiva a vapor de mediados do séc. XX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO trem está formado por 4 vagoes modelo “Costa”, construídos entre 1914 e 1930, procedentes da antiga linha ferroviária MZA, que integrava Madrid com Zaragoza e Alicante, criada em 1856 e desativada em 1941.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO passeio pelo Tren de la Fresa pode ser realizado nos meses de verao e outono, entre julho e outubro, sempre nos finais de semana. A passagem custa 30 Euros ida e volta, e dá descontos em vários lugares de interesse na cidade de Aranjuez, como a visita pelo Palácio Real. Além do mais, dentro dos vagoes somos recepcionados pelas atentas e simpáticas funcionárias que, vestidas com trajes típicos, nos oferecem a degustaçao do produto que originou o nome da linha, os morangos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAQuando chegamos a Aranjuez, impressiona sua belíssima estaçao, construída entre 1922 e 1927, e que substituiu uma anterior, desaparecida.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA estaçao foi construída no estilo neomudéjar. Abaixo, vemos uma imagem de seu vestíbulo principal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante umas obras de restauraçao efetuadas no final da década de 80, foram encontrados mosaicos realizados por Mario Maragliano (Gênova-1864/Barcelona-1944), um artista italiano residente na Espanha, e que introduziu o moderno mosaico no país. Os mosaicos datam da época inicial da construçao da estaçao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Teatro Maria Guerrero – Madrid

Pertencente ao Ministério da Cultura de Espanha, o Teatro Maria Guerrero é a sede do Centro Dramático Nacional. Impulsionado pelo Marquês de Monastério, Alfonso Osorio de Moscoso (1857/1901), que ordenou a construçao do edifício, o teatro foi inaugurado em 1885, com o nome de Teatro de la Princesa. O acontecimento contou com a presença da rainha Maria Cristina e a destronada Isabel II.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO objetivo do marquês foi criar um local seleto, no qual nao havia localidades baratas. Desde finais do séc. XIX, começou a destacar no palco a figura da atriz Maria Guerrero, que entao possuía a licença de exploraçao do Teatro Espanhol, propriedade da prefeitura de Madrid. No entanto, seus compromissos artísticos na América Latina dificultavam suas obrigaçoes junto às autoridades municipais. O problema, cada vez maior, solucionou-se quando o marido de Maria Guerrero decidiu adquirir o Teatro de la Princesa em 1908, convertendo-o no centro de interpretaçao da atriz.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANesta época, sao encenadas obras de Jacinto Benavente, Valle-Inclán, etc. As dificuldades econômicas do casal aumentaram com a construçao do Teatro Cervantes, em Buenos Aires. Como consequência, tiveram que mudar-se para a parte superior do teatro, onde permanecerao até o falecimento de María Guerrero em 1928.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO imóvel foi, entao, comprado pelo estado espanhol, que muda o nome do teatro, em homenagem à atriz. O início da Guerra Civil em 1936 provocou seu fechamento, sendo reaberto somente em 1940, sob a denominaçao de Teatro Nacional.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1996, foi declarado Bem de Interesse Cultural, e em 2000 e 2003 foram realizadas obras que lhe devolveram seu aspecto original, segundo o projeto do arquiteto construtor do teatro, Agustín Ortiz de Villajos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA