Castelos da Espanha – Ordens Militares

Na Espanha existem vários Castelos e Fortalezas que, no passado, pertenceram às Ordens Militares que surgiram no decorrer da Idade Média. Muitas destas instituições religiosas e militares originaram-se durante a Reconquista Espanhola, com a finalidade de recuperar as terras ocupadas pelos muçulmanos e fortalecer a fé cristã. Boa parte delas foram fundadas no século XII no antigo Reino de Castilla e algumas tiveram um papel preponderante nas batalhas travadas contra os exércitos mouros, alcançando um grande poder político e econômico que as converteram em proprietárias de enormes extensões de terra. As denominadas Cruzadas, as guerras santas disputadas contra os infiéis muçulmanos, propiciaram o surgimento das Ordens Militares, além da necessidade de desenvolver a economia dos reinos europeus e da política de renovação e fortalecimento apoiadas pelos papas da época. Seus membros eram soldados e religiosos, de forma simultânea, denominados soldados de Cristo.

DSC03528Na Espanha Medieval conviveram várias ordens distintas, algumas autóctonas do país,  outras oriundas do estrangeiro. As principais Ordens Militares do país foram as Ordens de Calatrava, a de Santiago, a de Alcântara e a de Montesa. A Ordem de Santiago, por exemplo, foi fundada em Cáceres (atual Comunidade de Extremadura) no ano 1170, com a finalidade de proteger os peregrinos que se dirigiam à Santiago de Compostela para venerar o sepulcro do Apóstolo Santiago. Seus membros seguiam as normas de conduta da Regra de Santo Agostinho, que estabelecia os votos de castidade, pobreza e obediência. Sua participação mais celebrada ocorreu na decisiva Batalha de Navas de Tolosa ocorrida em 1212, que possibilitou o avance cristão contra as terras ocupadas pelos muçulmanos no sul da Espanha. Algumas das fortalezas que hoje em dia vemos pelo país pertenceram à Ordem de Santiago, como o Castelo de Fuentidueña del Tajo, situado na Comunidade de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi erguido sobre uma fortaleza de origem muçulmana e no século XV foi cedido à Ordem de Santiago. Uma pena que atualmente se encontra em ruínas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERABem próximo ao povoado de Fuentidueña del Tajo, outro município acolhe outra fortaleza que pertenceu à Ordem de Santiago, o Castelo de Villarejo de Salvanés. Se conserva apenas sua Torre de Homenaje, um caso único deste tipo de construçao defensiva pela disposição em apresentar três cubos em suas laterais. Foi a residência dos comendadores da Ordem de Santiago e sede do Tribunal Especial das Ordens Militares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA chamada Ordem dos Templários, a mais universal de todas, foi fundada em 1118 ou 1119 por nove cavaleiros franceses liderados por Hugo de Payns, logo após o término da primeira cruzada. Foi considerada a ordem mais rica e poderosa da Idade Média, e inúmeras lendas surgiram a respeito de suas riquezas e o destino das mesmas. Surgiu com o objetivo de proteger os peregrinos que visitavam os lugares santos de Jerusalém e se converteu na responsável pelo modelo de conduta que passou a reger as demais Ordens Militares. Da mesma forma que ocorreu em outros países europeus, na Espanha a Ordem dos Templários teve uma enorme importância. Um dos castelos que se tornaram propriedades da ordem foi o Castelo de Peníscola, belíssima cidade costeira situada na Província de Castellón, Comunidade Valenciana.

DSC00705De origem muçulmano, em 1233, durante o reinado de Jaime I, passou a pertencer aos monarcas cristãos e foi cedido à Ordem dos Templários em 1294. Em 1319 tornou-se propriedade da Ordem de Montesa e em 1411 foi entregue ao Papa Luna, Benedito XIII, época em que Peníscola transformou-se em sede pontifícia.

DSC00709DSC00715Localizado na cidade de Toledo, o Castelo de San Servando foi fundado inicialmente como um monastério no século XI pelo Rei Alfonso VI, quem o cedeu à Ordem dos Templários, sendo transformado num Alcázar para deter a ameaça muçulmana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fortaleza espanhola mais vinculada à Ordem dos Templários é o Castelo de Ponferrada, situado na Província de León, Comunidade de Castilla y León.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAConsiderado um dos maiores Castelos da Espanha , encontra-se situado em pleno Caminho de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste imponente e belo castelo pertenceu à Ordem dos Templários desde 1178 até sua dissolução no início do século XIV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Castelos e Fortalezas da Espanha – Parte 5

Os quase oito séculos do que se denomina “Reconquista Espanhola“, que compreende os anos de 711 (invasão árabe da Península Ibérica) e o ano de 1492 (conquista da cidade de Granada, último reduto da presença muçulmana), mantiveram o território espanhol num constante estado de guerra, favorecendo o permanente processo construtivo de castelos pelo país. Abaixo, vemos as muralhas da fortaleza de Trujillo (Província de Cáceres, Comunidade da Extremadura).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO período de maior construção de Castelos e Fortalezas na Espanha ocorreu entre os séculos XI e XIII, na fronteira entre os reinos cristãos do norte e as terras ocupadas pelos muçulmanos. A seguir, o Castelo de Morella, situado nesta belíssima cidade da Província de Castellón, Comunidade Valenciana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOs conflitos internos entre a nobreza e a monarquia, que em muitas ocasiões deflagraram em verdadeiras guerras civis, também possibilitaram a construção de uma enorme quantidade de castelos na Espanha. Abaixo, vemos novamente o Castelo de Morella, em que apareço numa das portas da muralha da cidade, que começa no castelo, e seus elementos defensivos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitas castelos foram edificados para contrarrestar uma grande variedade de necessidades, como proteger os territórios recém conquistados, defender zonas de cultivo e abastecimento de água, além de vias importantes de comunicação e a defesa de povoados e cidades. Abaixo, o Castelo de Ciudad Rodrigo (Província de Salamanca, Comunidade de Castilla y León).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEspanha possui ao redor de 2500 fortificações que seguem as características de um castelo, sem contar outras construções defensivas, como os fortes, por exemplo. A maior concentração de castelos situa-se na Província de Jaén, uma das que integram a Comunidade da Andalucía, considerada uma das regiões da Europa com a maior quantidade de castelos e fortalezas por quilômetro quadrado. Abaixo, o Castelo de Santa Catalina, situado na cidade de Jaén.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro núcleo de grande concentração de castelos corresponde às atuais comunidades de Castilla y León e Castilla La Mancha, como podemos imaginar pelo nome. Infelizmente, muitos dos Castelos da Espanha permanecem em estado de ruína, como podemos observar nos exemplos a seguir, ambos situados na Comunidade de Madrid. Abaixo, o Castelo de Buitrago de Lozoya..

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Castelo de Torrejón de Velasco e sua Torre de Homenaje

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPara nossa alegria, muitos outros ainda se erguem imponentes e robustos, como o Castelo de Peñafiel (Província de Valladolid, Comunidade de Castilla y León).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOu o Castelo de Arévalo (Província de Ávila, Comunidade de Castilla y León)…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir da próximo post, vocês terão a oportunidade de conhecer muitos outros Castelos e Fortalezas da Espanha, não percam !!!!