A Judería de Toledo: Parte 2

Na matéria de hoje, veremos um pouco da histórica presença da comunidade judaica na Espanha, durante as várias etapas por qual passou o país, e as relações travadas com os diversos povos que governaram o território durante mais de mil anos. As fotos publicadas foram tiradas na Judería de Toledo. Parece que os judeus se assentaram em grande número na Europa Ocidental a partir do século III dC. Os primeiros textos que comentam a presença da comunidade judaica na Península Ibérica datam do século II aproximadamente, quando muitos judeus foram vendidos como escravos a famílias romanas assentadas em Hispania. Muitos outros chegaram à Europa depois da expulsão dos judeus de Jerusalém por parte do Imperador Vespasiano e de seu filho Tito, ocorrida logo após a destruição do Templo de Salomão em 70 dC. Em território espanhol, a sinagoga mais antiga, encontrada em Elche, data do século IV dC. Também desta época é o testemunho mais antigo da presença judaica em Toledo, uma lâmpada decorada com um Menorah.

DSC09446Toledo é uma cidade historicamente conhecida pela tolerância em relação a povos de outras culturas. Sua origem se remonta ao período visigodo, entre os séculos VI e VII, quando foi a capital do Reino, na qual coexistiram três sociedades culturalmente distintas: a Visigoda, cujos reis eram adeptos do Arrianismo, a comunidade Hispano-Romana, que representava a maior parte da população, que eram católicos, e a judaica, que viviam num bairro próprio, embrião do que mais tarde seria a Judería de Toledo. Apesar de ocuparem o mesmo espaço urbano, cada um destes grupos eram regidos por suas próprias leis, que proibiam inclusive os casamentos mixtos.

DSC09277OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar das diferenças culturais, estes grupos conviveram durante um tempo sem grandes conflitos. A situação mudou quando os visigodos abandonaram o Arrianismo (doutrina considerada herética pela igreja católica oficial, pois negava o dogma da Santíssima Trindade) e o Rei Recaredo se converteu ao Catolicismo no III Concílio de Toledo, realizado em 589 dC. A partir deste momento, a religiao católica passa a ser oficialmente a religião estatal, produzindo uma maior união entre os visigodos e a antiga população hispano romana, em detrimento da comunidade judaica. Severas limitações foram impostas aos judeus, como a obrigação de educar seus filhos como se fossem cristãos e a proibição de realizarem seus ritos ancestrais. Em 694 dC, durante o IV Concílio de Toledo, o Rei Égica ordenou submeter a comunidade judaica à escravidão, requisitando todos seus bens, dando-lhes apenas a alternativa à conversão ao catolicismo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADevido a esta repressão imposta pelos governantes visigodos, algumas teorias afirmam que a comunidade judaica facilitou a conquista muçulmana a partir do século VIII, vendo estes povos como aliados diante de sua precária situação. Devido a tolerância dos muçulmanos, tanto cristãos quanto judeus puderam conservar seus costumes e tradições, pois da mesma forma que o Islamismo, o Catolicismo e o Judaísmo eram credos monoteístas e se baseavam na Bíblia, livro sagrado respeitado pelo Islã. Evidentemente, as práticas religiosas foram toleradas desde que aceitassem as leis estabelecidas pelo poder muçulmano, como a obrigação de pagar impostos e de viverem em locais separados, além da impossibilidade de ocuparem cargos de importância.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASe pode afirmar que enquanto durou o domínio muçulmano, as três religiões conviveram de forma pacífica, originando o título de Toledo como Cidade das Três Culturas. Os cristaos passaram ser chamados de Mozárabes e seguiram praticando seus rituais nas 6 paróquias para o culto católico espalhadas por Toledo. Os judeus aumentaram sua riqueza e ampliaram o perímetro de seu bairro. Graças a esta prosperidade, muitos judeus imigraram à cidade desde vários lugares da península e mesmo da Europa.

DSC09459Abaixo, vemos uma típica rua da Judería de Toledo….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitos nomes das ruas pertencentes à Judería de Toledo recordam a presença judaica na cidade…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Museu da Cultura Visigoda: Toledo

Além de sua beleza e dilatada história, no interior da Igreja de San Román de Toledo podemos conhecer o Museu dos Concílios e da Cultura Visigoda, que nos permite apreciar a trajetória do antigo Reino Visigodo, cuja capital foi precisamente a cidade de Toledo.

DSC09657As peças expostas referentes ao período visigodo facilitam a compreensão deste período histórico da Espanha, que vai do século V, quando uma variedade de povos godos invadiram a Península Ibérica logo após a queda do Império Romano, até o século VIII, quando os muçulmanos invadem o território e conquistam o Reino Visigodo, já decadente. Num primeiro momento, os povos que se assentaram na península estavam formados pelos suevos, vândalos, bizantinos e outros grupos, que acabaram sendo submetidos pelos visigodos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 567 dC, durante o reinado do monarca visigodo Atanagildo, Toledo se converteu na capital do Reino, que passa a ostentar uma perfeita organização política e administrativa, graças a unificação religiosa e jurídica entre o povo godo e a população hispano romana, que ocupava o território antes da conquista visigoda. Grande parte deste êxito se deve aos 18 concílios que foram realizados na cidade. Apesar que a celebração dos concílios em Toledo se inicia sob dominação romana, em 397, será com a consolidação do Reino Visigodo quando recebem seu verdadeiro impulso. Do ponto de vista histórico, destaca o III Concílio de Toledo (589), em que o Rei Recaredo oficializou sua conversão e do povo godo ao catolicismo, abandonando a doutrina considerada herética do Arrianismo, que negava a natureza divina de Jesus Cristo. A partir deste momento, os hispanos romanos se integram ao estado visigodo, já que o catolicismo era a religião maioritária da população. Como resultado, a igreja assumiu um enorme poder como autoridade religiosa, exercendo uma grande influência no poder público através dos concílios, assembléias que contavam com a presença dos nobres e bispos godos e presidido pelo rei. Os testemunhos mais antigos do catolicismo em território espanhol datam do século II, durante o período em que foi uma província do Império Romano, com o nome de Hispania (cujo nome significa terra de coelhos…). Abaixo, vemos um Crismón, antigo símbolo que representa o monograma do nome de Cristo, com as letras alfa e ômega, como princípio e fim de todas as coisas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos um sarcófago do período romano datado de finais do século IV dC, um dos poucos exemplos da escultura funerária da época, que pertenceu a personagens da alta aristocracia provincial (encontrado na vila romana de Carrenque, situada na Província de Toledo)

DSC09613No VIII Concílio de Toledo se produz a fusão entre as leis godas e as hispanos romanas num único código, conhecido como Lex Visigothorium, durante o reinado de Recesvinto. Graças ao respaldo estatal e das elites sociais, a igreja se converteu na principal impulsora da atividade cultural da época. Como figuras de importância, destacam San Ildelfonso, Bispo de Toledo e padroeiro da cidade, San Bráulio, Bispo de Zaragoza e principalmente San Isidoro de Sevilha, cuja obra literária tornou-se um referente para toda a Europa Medieval. Abaixo, vemos um relevo com a representação de São Lucas datado entre os séculos VI e VII, um touro alado segurando o livro de seu evangelho ( o touro é o animal associado ao apóstolo).

DSC09594Muitos poucos monumentos da época visigoda resistiram ao tempo. Atualmente, podemos encontrar algumas igrejas localizadas no âmbito rural, que possibilitam o conhecimento de sua arquitetura e elementos artísticos. A Arquitetura Religiosa Visigoda estava inspirada nos modelos romanos e orientais, especialmente em relação às basílicas. No museu podemos ver alguns dos elementos arquitetônicos relacionados aos templos religiosos do período visigodo, caracterizados por desenhos geométricos ou vegetais, inspirados na decoração dos mosaicos romanos, e por seu simbolismo.

DSC09604Abaixo, uma coluna decorada com uvas, símbolo da eucaristia

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas destas colunas ou pilastras que formavam parte dos templos visigodos ainda podem ser vistas em Toledo, como esta peça exposta no museu. Sua decoração recebeu uma forte influência do mundo bizantino, e mostra cenas relacionadas à vida de Cristo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, publicarei a segunda parte sobre o Museu dos Concílios e da Cultura Visigoda, onde poderemos ver outros aspectos relacionados ao Reino Visigodo.

Interior do Senado: Parte 2

A famosa Biblioteca do Senado constitui um dos espaços mais impressionantes do edifício da instituição. Foi construída em 1882 pelo arquiteto Emilio Rodríguez Ayuso no estilo neogótico inglês, e foi inspirada na fachada do Parlamento Britânico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA biblioteca está situada num dos pátios do claustro do antigo colégio, e foi realizado em ferro forjado. Considerada uma das mais belas da Espanha, seus fundos bibliográficos somam mais de 300 mil volumes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConserva obras de valor incalculável, entre as quais, 385 livros do século XVI, 357 manuscritos, a primeira edição da Enciclopédia de Diderot, somente para citar alguns exemplos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, a Biblioteca acolhe numerosos investigadores universitários em busca de livros antigos e informações relacionadas à história política do país. Os corredores do Senado que comunicam com as diversas dependências estão decorados com retratos dos políticos que fizeram a história da instituição.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra dependência de grande valor histórico-artístico é o Salão dos Passos Perdidos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO motivo de sua importância reside nos magníficos quadros que decoram suas paredes, todos eles realizados no século XIX, momento em que a denominada Pintura Histórica adquiriu grande relevo. A jóia artística da coleção do palácio é o quadro “Rendição de Granada“, pintado por Francisco Padilla y Ortiz em 1882, considerada a mais espetacular obra do estilo na Espanha, devido ao rigor histórico no qual foi concebida e por sua qualidade artística. A cena representa a rendição do último reduto árabe da Península Ibérica, a cidade de Granada, tomada pelos Reis Católicos em 1492.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro quadro de importância é o “Juramento da Constituição pela Rainha Maria Cristina“, realizado pelo pintor Francisco Jover Casanova em 1897. Representa o ato celebrado em 30/12/1895, em que a rainha regente jura ante a corte ser fiel ao herdeiro da monarquia e preservar as leis e a constituição do país. Com o falecimento do pintor, o quadro foi finalizado por Joaquín Sorolla.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe 1888 é o quadro “A Conversão de Recaredo“, de Antonio Muñoz Degrain. O pintor retrata o momento em que o Rei Visigodo Recaredo se converte ao catolicismo, abandonando o Arrianismo, até então a religião oficial do reino. Esta corrente religiosa foi considerada herética pela igreja e a partir deste instante a religião católica passou a ser reconhecida como a oficial do Reino Visigodo na Espanha. O acontecimento ocorreu no dia 8 de maio de 589.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas das principais salas do Senado homenageiam a políticos de destaque, como a Sala Manuel Broseta Pont, político que foi assassinado num atentado executado pelo grupo terrorista ETA em 1992.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizo a matéria sobre o Senado com alguns detalhes decorativos do edifício e sua fachada principal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAQue as instituições políticas sejam, mais do que nunca, instrumentos democráticos para a execuçao de sua função primordial, representar o povo e defender seus interesses e necessidades.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Museu Provincial – Ciudad Real

Este último post sobre Ciudad Real está dedicado ao Museu Provincial, o principal da cidade. Criado em 1976, consta de duas sedes. A que acolhe a coleção de arqueologia e paleontologia está situada na Calle del Prado, num edifício projetado por Carlos Luca de Tena, e inaugurado em 1982.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA visita ao museu facilita a compreensão da história, dos povos e do território onde se localiza Ciudad Real, através de suas peças arqueológicas, e da fauna e flora existente na região, através dos fósseis encontrados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seção de Arqueologia se estende desde o Paleolítico até a Idade Média, época em que foi fundada a cidade, com destaque para os inúmeras culturas que habitaram a zona. Em suas diversas salas, pude aprender diversos aspectos relacionados aos Iberos, como por exemplo, seus rituais funerários. Os Iberos acreditavam no além e praticavam o rito de incineração do cadáver. O fogo tinha, portanto, uma importância fundamental na purificação do indivíduo e no trânsito para a outra vida. Seus restos eram depositados em urnas de cerâmica, sendo acompanhado de objetos pessoais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm linhas gerais, estes objetos correspondiam às armas, se o defunto pertencia à classe de guerreiros, ou relacionados à vida doméstica. Alguns dos objetos encontrados constituem verdadeiros tesouros ibéricos, como o que vemos a seguir, chamado de Tesouro de la Paloma, encontrado na Província de Toledo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma cerâmica ibérica

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA religiosidade destes povos se expressavam através de celebrações realizadas em santuários públicos, lugares de cultos sagrados nos quais eram feitas oferendas às divindades. Em alguns destes santuários foram encontrados uma grande quantidade de exvotos de bronze, que eram oferecidos como forma de agradecimento por alguma graça concedida.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADa época romana do território (Hispania), o destaque fica por conta dos mosaicos, além de outros temas abordados, como a importância da moeda na economia do império.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA parte dedicada aos visigodos também é de muito interesse. Num princípio os visigodos, no aspecto religioso, professavam o Arrianismo, uma doutrina considerada herética pelo cristianismo ortodoxo, pois negava a dupla natureza de Cristo e a Santíssima Trindade. Por este motivo, nos primeiros anos da presença visigoda na Espanha conviveram duas igrejas, a Católica Romana para os antigos habitantes (hispanoromanos) e a Arriana. Esta separação terminou em 589 dC durante o III Concílio de Toledo, quando o rei visigodo Recaredo se converteu ao catolicismo, impondo a religião a toda a população. Muitos dos objetos encontrados desta época são capitéis que decoravam o interior das igrejas, como este que vemos abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs visigodos eram exímios produtores de objetos feitos de metais, fabricados para o adorno pessoal, como colares, pulseiras, broches para cintos, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos utensílios de maior fama da cultura árabe, a cerâmica, conta com vários exemplares na coleção permanente do museu.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA tradição mudéjar também está presente, como neste painel de azulejos…OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm uma de suas salas podemos admirar uma Porta Mudéjar, procedente do antigo bairro judeu (Juderia) de Ciudad Real.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA coleção de Paleontologia exibe diversos fósseis, tantos vegetais, quanto animais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAImpressionante de verdade é o esqueleto completo de um Mastodonte

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA outra sede do Museu Provincial está dedicada à coleção de Belas Artes, e se encontra no Antigo Convento de la Merced, que vimos na matéria passada. Espero que tenham gostado desta cidade castelhana e que possam algum dia visitá-la. Desde Madrid, se pode chegar até ela em trem de alta velocidade (AVE), e a viagem dura apenas uma hora…

 

Museu Arqueológico Nacional: Os Visigodos

Entre os séculos IV e V dC as fronteiras do Império Romano se desmoronam. Os povos godos, a partir de então, invadem o vasto território romano, procedentes do centro e do norte do continente. Na Península Ibérica, os principais povos que constituíram esta nova etapa histórica foram os visigodos, que venceram, ao longo do seu período de conquista a outros dos denominados povos bárbaros, como os Suevos e Alanos, que haviam dominado parte da península.

DSC09582Os Visigodos instalaram a capital de seu reino em Toledo, durante o reinado de Atanagildo, cuja panorâmica vemos abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Reino Visigodo se articulava em torno da monarquia, auxiliada por uma assembleia mista composta por nobres e eclesiásticos. As sessões políticas e religiosas eram realizadas geralmente na Igreja de Santa Leocádia, cuja importância aumentou quando passou a acolher os famosos Concílios de Toledo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 589, durante o Terceiro Concílio de Toledo, o monarca Recaredo se converte ao cristianismo, transformando-o na religião oficial do estado. Antes, os reis visigodos eram adeptos do Arrianismo, uma corrente religiosa considerada herética, pois negava a dupla natureza de Cristo, humana e divina. A igreja passa a ocupar um papel ativo no governo, junto com a monarquia. Na atual Espanha, se conservam algumas basílicas da época visigoda, bem como restos arqueológicos, alguns dos quais podemos observar no Museu Arqueológico Nacional, como estas esculturas litúrgicas feitas de mármore, dos séculos VI e VII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Monarquia Visigoda era eletiva, e não hereditária, detalhe que causou muitas disputas e sangue. Dos 34 reis visigodos que governaram a Península Ibérica, 10 foram assassinados por familiares próximos e somente 15 tiveram morte natural. Apesar disso, sua organização estatal possuía uma sólida estrutura, baseada nos princípios jurídicos e administrativos do Império Romano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASan Isidoro (560 ?/636) foi um dos personagens mais brilhantes da Espanha Visigoda. Arcebispo de Sevilha e considerado um dos doutores da Igreja Católica, a ele se deve uma obra fundamental que reúne todo o conhecimento da época, as Etmologias. No âmbito artístico, os visigodos eram excepcionais no trabalho de metais, como podemos comprovar na coleção exposta do Museu Arqueológico. Por exemplo, na sequência vemos objetos de ornamentação pessoal denominados fíbulas aquiliformes (séc. VI). Feitas de bronze e vidro, eram usadas como elementos diferenciadores do status social. Esta tipologia é uma das mais representativas dos povos visigodos. Sua função era segurar capas e túnicas, sendo utilizadas pela nobreza, que adornavam suas roupas com riqueza e colorido.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das peças mais importantes de todo o museu pertence à época visigoda, e nos mostra o grau de refinamento conseguido pelos artesãos daquele período. Se trata do famoso Tesouro de Guarrazar, datado entre 621 a 672 dC.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste excepcional conjunto de peças elaboradas com pedras preciosas foi encontrado em sepulcros na localidade de Guarrazar (Província de Toledo) em 1858 e demonstram o luxo associado às classes elitistas. As coroas e cruzes eram oferendas de imperadores e reis para igrejas e monastérios, recordando o vínculo entre a monarquia e sua divindades. A peça mais destacada é a Coroa do Rei Recesvinto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém vemos fíbulas e broches de cintos usados como adorno pessoal, confeccionados segundo influências bizantinas e da época final do Império Romano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATradicionalmente, se considera o Rei Leovigildo como o fundador da monarquia visigoda na península, assim como a cidade de Recópolis, construída para seu filho Recaredo. Ainda hoje podemos visitar suas ruínas, situadas na Província de Guadalajara. De sua basílica se conservam elementos escultóricos datados dos séculos VI e VII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO exército não constituía um organismo institucionalizado na época visigoda. Quando as circunstâncias o exigiam, o monarca convocava os nobres, que reuniam as tropas necessárias, junto com grupos de soldados mercenários. As contínuas disputas pelo poder e as constantes revoltas aristocráticas provocaram no início do séc. VIII uma frágil situação, que alcançou seu apogeu na época do último rei visigodo, Rodrigo. No ano 710 subiu ao poder e durante seu breve reinado ocorre o desembarque dos muçulmanos na Península Ibérica, colocando em cheque a fragilidade da monarquia visigoda.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 711, data fundamental na história da Espanha, as tropas muçulmanas de Tarik desembarcam em Gibraltar. Rodrigo, com um exército numeroso, tenta deter o avance árabe, mas é incapaz de fazê-lo, sendo derrotado na Batalha de Guadalete. Inicia-se um novo período histórico, que duraria quase oito séculos…

Toledo Visigoda

Antes de iniciar o post sobre a época visigoda de Toledo, adiciono uma foto de Leonardo e Márcio, dois cariocas hiper legais, que estiveram em Madrid conhecendo a cidade. Abaixo, vemos a ambos em frente ao Palácio Real.

DSC09436Um dos motivos principais para a queda do Império Romano foi a invasao dos povos bárbaros provenientes do centro e leste europeu. No caso espanhol, estes povos eram conhecidos como Visigodos. Antes, porém, de dominar o território conhecido como Hispania, foram derrotados pelos Francos, fato que lhes obrigou a refugiarem-se no atual território espanhol. A partir de entao, fundaram o Reino Visigodo, e instalaram sua capital em Toledo. O chamado Rei Atanagildo (monarca que reinou entre 554 e 567 dC) foi o primeiro em estabelecer-se em Toledo, mas foi com Leovigildo que a cidade tornou-se a capital do reino, em 573 dC. Abaixo, vemos uma das estátuas que foram realizadas no séc. XVIII para a decoraçao do Palácio Real de Madrid e que atualmente se encontram na Praça do Oriente, representando dito monarca.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir deste moento, Toledo converte-se no centro cultural e político do reino, difundindo sua cultura para o resto da península. Apesar desta importância, Toledo manteve quase a mesma superfície que possuía durante a época romana. No princípio, os reis visigodos professavam a doutrina religiosas do Arianismo, considerada herética pela Igreja Católica, já que predicava que Jesus, apesar de ser filho de Deus, nao era o próprio Deus. Ou seja, negavam um dos principais dogmas do catolicismo, a Trindade. Esta situaçao se modifica com a conversao ao catolicismo do Rei Recaredo, em 589 dC. A seguir, vemos duas estátuas localizadas na parte superior do Palácio Real de Madrid, representando aos dois monarcas mencionados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém dos visigodos, de origem germânica, a sociedade da época (séc. VI e VII, principalmente) estava formada pelos hispanorromanos (católicos e a maioria da populaçao) e os judeus que viviam num bairro próprio, germe da famosa Juderia Toledana. Entre eles, nao havia coesao, pois cada grupo era regido por suas próprias leis, estando proibido os casamentos mixtos. Esta situaçao transforma-se com a conversao católica de Recaredo, possibilitando uma maior uniao entre os cristaos, em detrimento dos judeus, aos quais foram impostas severas restriçoes legais. O rei Égica (687/700), por ex., submeteu os judeus à escravidao, dando-lhe como alternativa forçada a conversao. Por isso, em muitas ocasioes, os judeus aparecem como aliados naturais dos árabes, auxiliando-os na rápida conquista da Península Ibérica a parir de 711 dC. No Museu de Santa Cruz, podemos ver restos arqueológicos da Época Visigoda de Toledo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos um relevo com representaçao humana do séc. VI dC.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADesde este período de sua história, Toledo ostentava a condiçao de capital religiosa do reino, bem como cidade real. A atual Catedral Primada foi edificada sobre uma mesquita que, por sua vez, havia sido construída sobre a anterior Basílica Visigoda. Nesta última, foram realizados diversos Concílios, alguns fundamentais para a Igreja Espanhola, como o celebrado em 633 dC, quando foi sistematizada a denominada liturgia Mozárabe, que esteve oficializada durante boa parte da Idade Média. A cidade possuía também conventos de grande importância, responsáveis pela formaçao de vários bispos toledanos, como San Eugênio, San Julián e San Ildelfonso. No plano artístico e arquitetônico, uma das principis contribuiçoes dos Visigodos foram os chamados Arcos de Ferradura, difundido por eles e amplamente utilizado em época árabe.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInfelizmente, pouquíssimos sao os restos visigodos que podemos encontar atualmente na cidade. Uma pequena parte da muralha data desta época. Na Igreja de El Salvador, vemos uma grande concentraçao de Arcos de Ferradura e uma impressionante coluna visigoda, decorada com cenas referentes aos milagres de Cristo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Igreja de San Román é de origem visigoda.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANela está sediado o Museu dos Concílios de Toledo e da Cultura Visigoda. Atualmente, encontra-se em reformas, e fechado ao público. Posteriormente, pretendo realizar um post sobre o local, que deve ser incrível, baseado na única foto que consegui tirar à distância do museu.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Reino Visigodo chega ao final com a invasao árabe no princípio do séc. VIII. A partir de entao, Toledo permanece como grande centro gerador de cultura e as inúmeras influências do período sao visíveis na arte, arquitetura e urbanismo da capital da Comunidade de Castilla- La Mancha. Histórias para o próximo post….