San Clemente – Castilla La Mancha

Depois de conhecer Alarcón, fomos visitar a cidade de San Clemente, também localizada na Província de Cuenca (Comunidade de Castilla La Mancha), situada a cerca de meia hora em ônibus de Alarcón. Possui aproximadamente 7 mil habitantes, constituindo-se no maior município do sul da província. Também recebeu o título de conjunto histórico-artístico, graças à riqueza e conservação de seu patrimônio histórico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeu nome é uma referência a um dos primeiros cavalheiros que se estabeleceram na localidade, Clemente Pérez de Rus. A conquista das cidades de Cuenca e Alarcón pelas tropas do Rei Alfonso VIII, e a posterior derrota àrabe na Batalha das Navas de Tolosa em 1212 representou a causa direta de sua anexaçao ao antigo Reino de Castilla.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante um período de sua história, San Clemente foi dependente de Alarcón, integrando o Marquesado de Villena. Inicialmente pertenceu a Don Juan Manuel e depois a Don Juan Pacheco, mestre da Ordem de Santiago e primeiro Marquês de Villena. Este último, em 1445, elevou o status do povoado a vila, título reconhecido por vários monarcas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm fato crucial para seu progresso foi o apoio dado por San Clemente à Isabel La Católica entre 1476 e 1479, dentro do contexto da guerra que assolou o antigo Reino de Castilla entre os partidários de Isabel e Juana la Beltraneja para alcançar o trono real. Como vimos, Alarcón apoiou a Juana, fato que provocou sua decadência a partir do momento em que Isabel converte-se em Rainha de Castilla. O povo de San Clemente, descontente com o Marquês de Villena, partidário de Juana, decidiu apoiar a Isabel. Com sua vitória na disputa, San Clemente foi incorporada à coroa, convertendo.se numa vila de realengo, tornando-se finalmente independente de Alarcón. Abaixo, vemos a denominada Torre Velha, a construção mais antiga da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta esbelta torre foi edificada no século XV e foi utilizada como uma estrutura defensiva para a vigilância da cidade. De planta quadrada, atualmente encontra-se restaurada, e abriga a Oficina de Turismo e o Museu Etnográfico, com uma curiosa coleção de objetos antigos de uso cotidiano, agrícola, artesanato local, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos objetos que mais me chamou a atenção foi o chamado “bombo de sorteio”, utilizado para o sorteio daqueles homens que deveriam prestar o serviço militar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte mais elevada da torre existe um mirante com belas vistas da cidade, um local onde aproveitei para que me tirassem uma foto…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade atingiu sua época de maior prosperidade entre os séculos XV e XVI, com a chegada de religiosos, hidalgos e nobres, que construíram diversos palácios pela cidade, como o que vemos a seguir, situado ao lado da torre.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post sobre San Clemente, vocês poderão ver os principais edifícios da cidade e a importância de seu patrimônio histórico. O final de tarde na cidade foi belíssimo….

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Cáceres – Extremadura

Cáceres foi a cidade que escolhi como base para conhecer a parte norte da Comunidade de Extremadura. Com quase 100 mil habitantes, Cáceres é a cidade mais populosa da parte norte da comunidade e considerada o município mais extenso de toda a Espanha (1.750 km quadrados).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos centros medievais mais importantes de todo o continente europeu, Cáceres foi declarada Patrimônio da Humanidade em 1986. Fundada pelos romanos, a cidade foi, no entanto, ocupada muito antes, como demonstram as pinturas rupestres encontradas em cavernas situadas na parte sul de seu núcleo urbano, como a Cueva de Maltravieso, cujas pinturas remontam a 20 mil anos atrás. Também foi ocupada pelos povos ibéricos, que construíram um castro (povoado ibérico) na região.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Cáceres foi fundada pelos romanos no ano de 28 aC com  a denominaçao de “Norba Caesarina“, em homenagem ao general romano Cayo Norbano Flaco, seu fundador, e ao Imperador Júlio César. Este primitivo núcleo transformou-se com o tempo no atual Centro Histórico da cidade. A cidade foi construída num local estratégico, na atualmente denominada Vía de la Plata, um caminho que unia as cidades de Astorga, no norte do país, com Mérida (Extremadura) e Sevilha (Andaluzia). Deste nome antigo, Norba Caesarina, procede o atual nome da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom a chegada dos Visigodos no final do século V, o anterior assentamento romano foi arrasado e até os séculos VIII e IX não existem nenhuma referência à cidade. Foram os muçulmanos que aproveitaram sua localização estratégica e o que sobrou da antiga colônia romana como base militar para combater os reinos cristianos do norte. Desta forma, em 1147, Abd al-Mumin refundou a cidade e, a partir do século XII, árabes e cristãos se sucederam alternativamente no governo de Cáceres.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1169, o Rei Fernando II conquistou a cidade, entregando-a a um grupo de cavalheiros que constituíram uma ordem religiosa e militar, embrião da futura Ordem de Santiago. Quatro anos depois, Abu Yaqub reconquistou a cidade para os muçulmanos, ordenando degolar a maioria destes cavalheiros. A partir de 1212, data da vitória cristã na famosa Batalha de Navas de Tolosa, os avanços cristianos na Extremadura foram definitivos e em 1218 as Ordens Militares de Alcântara e de Santiago ampliaram seus domínios por quase toda a zona. Finalmente, em 1229, Cáceres foi definitivamente reconquistada pelo Rei Alfonso IX de León. O fato ocorreu precisamente no dia 23 de Abril, dia de São Jorge, que foi declarado padroeiro da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO falecimento de Alfonso IX de León um ano depois da reconquista fez com que Cáceres passasse a integrar o antigo Reino de Castilla. No século XIV, sucessivas lutas entre a nobreza local fez com que os Reis Católicos, no século seguinte, ordenassem a derrubada das torres defensivas pertencentes a estas famílias.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante as décadas seguintes ao Descobrimento da América, em Cáceres nasceram várias personalidades que desempenharam um importante papel no novo continente, ocupando cargos de relêvancia, como Diego García de Cáceres. Em 1790, ocorreu um fato decisivo para sua história, quando o Rei Carlos IV estabeleceu na cidade a sede da Real Audiência de Extremadura, o máximo órgão jurídico da região, fato que a transformou de uma simples vila a constituir uma cidade importante.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XIX, com a divisao administrativa de Extremadura em duas províncias, Cáceres foi designada capital de sua parte norte, enquanto Badajoz tornou-se a capital da província da metade sul. No verão de 1936, no início da Guerra Civil Espanhola, o General Franco estabeleceu em Cáceres seu quartel general. Atualmente, sua economia está baseada no setor de serviços, principalmente a construção e o turismo. Por ela passa o trem que liga Madrid a Lisboa, e transformou-se num dos principais destinos turísticos de toda a comunidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANesta nova série de matérias que hoje inicio, vocês poderão conhecer esta belíssima cidade e seu excepcional centro histórico, cuja visita é mais que recomendável….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Trujillo – Comunidade de Extremadura

Trujillo é uma belíssima cidade da Comunidade de Extremadura que tive a oportunidade de rever, pois lá estive há alguns anos atrás. Situada na Província de Cáceres, conta com pouco menos de 10 mil habitantes e destaca-se por ser um importante centro turístico da comunidade.

20181209_095225OLYMPUS DIGITAL CAMERAÉ considerada um dos pueblos mais belos do país, e sempre aparece incluída na lista dos mais bonitos da Espanha. Na América Latina existem cidades homônimas, tanto no Peru, quanto na Venezuela, ambas fundadas por imigrantes procedentes da cidade espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATrujillo está assentada sobre um promontório granítico e sua história é milenária, sendo encontrados restos pré-históricos anteriores à dominação romana, quando foi conhecida como Turgalium. Durante o período árabe, passou a ser chamada Turyila, convertendo-se num importante enclave defensivo com uma grande atividade comercial.

20181209_123522OLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade foi reconquistada em 1232, momento em que passa a pertencer ao antigo Reino de Castilla e transformando-se numa vila de realengo, isto é, pertencente e sob a jurisdição do rei. Em 1256, o Rei Alfonso X de Castilla lhe concedeu um foro, mas o título de cidade somente foi outorgado em 1430, durante o reinado de Juan II de Castilla.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO século XV representou uma época de grande prosperidade e a população chegou aos 5 mil habitantes no começo do século, um número significativo para aqueles tempos. No entanto,  com o Descobrimento da América um grande contingente populacional migrou para o continente recém descoberto. Foi a partir deste momento que Trujillo ganhou fama, pois nela nasceram exploradores e conquistadores que passaram à história, caso de Francisco de Orellana (1511/1546), considerado o descobridor do Rio Amazonas e, principalmente, Francisco Pizarro (1478/1541), conquistador do Peru. Abaixo, vemos a estátua equestre de Pizarro, situada na Plaza Mayor de Trujillo

20181209_155241Da América Latina retornaram a Trujillo um grande número de indianos (como são conhecidos os imigrantes que fizeram fortuna na América), construindo abundantes palácios que hoje podemos contemplar no centro histórico da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir de 1800, a cidade foi perdendo importância, principalmente depois da Invasão de Napoleão, que causou estragos em seu núcleo urbano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XX, a economia local recuperou-se e atualmente Trujillo constitui um importante centro comercial com uma grande atividade turística.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEstive passeando pela cidade durante todo o dia, descobrindo suas principais atrações e seus encantos secretos. A próxima matéria estará dedicada ao Castelo de Trujillo, uma poderosa e impressionante fortaleza defensiva…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Arco de Santa Maria – Burgos

Burgos é uma cidade monumental com uma grande quantidade de locais históricos para se conhecer. Um de seus monumentos mais emblemáticos é o denominado Arco de Santa Maria, a porta de entrada mais importante da antiga muralha medieval.

20150725_174931Esta belíssima estrutura comunica a Ponte de Santa Maria, situada sobre o Rio Arlanzón, que atravessa a cidade, com a Plaza del Rey San Fernando, local onde se ergue sua maravilhosa catedral gótica. Foi construído a partir dos séculos XIV, mas entre 1536 e 1553 foi reformada para receber o Imperador Carlos V em sua visita pela cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA reforma do Arco de Santa Maria foi realizada pelos arquitetos Juan de Vallejo e Francisco de Colonia, que conceberam um grande arco triunfal, distribuído como se fosse um retábulo feito de pedra. Finalizou-se com a incorporação de várias estátuas, realizadas pelo escultor Ochoa de Arteaga, que representam personagens de relevância do antigo Reino de Castilla, da própria cidade de Burgos e da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO arco está presidido pela Virgem de Santa Maria, padroeira da cidade. Entre os personagens representados, destacam o herói castelhano El Cid, que viveu na cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAE o Imperador Carlos V

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a fachada posterior do arco, construída no século XIV…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Arco de Santa Maria foi a sede da Prefeitura da cidade até a construção da atual Casa Consistorial, erguida no século XVIII e situada na Plaza Mayor de Burgos. O mais interessante é que podemos visitar seu interior. Uma escada de origem medieval nos conduz à sala principal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a sala principal, formada por dois níveis…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO espaço está coberto com uma grande estrutura de vidro e decorada com o Escudo da cidade de Burgos

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro elemento decorativo de interesse é uma pintura mural realizada em 1971 pelo pintor José Vela Zanetti, nascido na cidade, e dedicada ao Conde Fernán González e a Independência do antigo Reino de Castilla.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre 1878 e 1955, o Arco de Santa Maria foi a sede do Museu Arqueológico da Província de Burgos. A seguir, vemos a Sala de la Poridad, de formato octogonal, onde eram realizadas as reuniões do Conselho de Burgos até 1780.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeus muros foram decorados com pinturas murais datadas do século XVI, que representam, entre outros, ao Imperador Carlos V e seu filho, Felipe II.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA sala está coberta por um belo artesanato de estilo mudéjar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre os diversos objetos históricos que conserva, destacam, entre outros, uma cadeira onde se sentavam os juízes de Castilla para impor a justiça…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAE um osso de El Cid Campeador….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAcolhe também um Museu de Farmácia, com uma interessante coleção de recipientes de cerâmica dos séculos XVII ao XIX, procedente do desaparecido Hospital de San Juan, considerada uma das mais importantes do país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1943, o Arco de Santa Maria foi devidamente protegido por sua relevância histórica, ao ser declarado Monumento Histórico-Artístico Nacional. Atualmente, também é utilizado como Centro Cultural, onde se organizam diversas exposições temporárias.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Frías – Província de Burgos

Durante vários anos, tive um sonho que finalmente se realizou, conhecer o povoado de Frías, situado ao norte da Província de Burgos, na região conhecida como Las Merindades. Razões para visitá-la não me faltavam, pois este pueblo sempre aparece nas listas dos mais belos da Espanha, fato que pude comprovar com meus próprios olhos…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAParte da incrível beleza de Frías se deve à sua espetacular localização, no alto de um cerro conhecido como “La Muela“. Outro aspecto que destaca no povoado é que conserva seu aspecto medieval, motivo pelo qual foi declarado Conjunto Histórico-Artístico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFrías aparece documentada já no ano de 867. No século XI, foi vendida ao Conde Sancho García e depois de sua morte, passou a depender do Reino de Navarra, sendo governada pelo Rei Sancho “El Mayor”. Em 1202, o Rei Alfonso VIII concede foros à vila, favorecendo seu desenvolvimento econômico, momento em que volta a integrar o Reino de Castilla.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1435, o monarca Juan II outorga o título de cidade a Frías, sendo atualmente considerada como a mais pequena de toda a Espanha, com cerca de 300 habitantes. Este fato contribuiu de maneira decisiva em sua história, pois Frías se converteu num dos principais centros de Las Merindades. Posteriormente, Juan II doou à cidade ao Primeiro Conde de Haro, Pedro Fernández de Velasco, integrando o Senhorio dos Velasco. Em 1492, os Reis Católicos concedem o título de Duque de Frías a Bernardino Fernández de Velasco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANum dos extremos de Frías situa-se seu impressionante Castelo, que veremos no próximo post. No outro lado ergue-se a Igreja de San Vicente

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste templo foi construído no século XIII no estilo românico, mas atualmente seu aspecto se deve ao conjunto de reformas realizadas ao longo do tempo, predominando o estilo barroco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOriginalmente a Igreja de San Vicente desempenhou uma função defensiva, associada ao castelo. Vários desastres marcaram sua vida, e em 1836 se construiu um pórtico quadrado para proteger sua portada românica. Em 1906, a torre e parte do templo desabaram.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInacreditavelmente, a porta românica foi adquirida pelo Museu dos Claustros de Nova York, onde se exibe nos dias de hoje.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior guarda uma excelente amostra de obras religiosas, principalmente do século XVII, além de um retábulo maior dedicado a San Vicente (imagem acima).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra das atrações de Frías são as Casas Colgadas (literalmente Casas Penduradas, pois foram construídas ao borde do penhasco).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO traçado medieval de suas casas e ruas nos convidam a um passeio relaxado pelo pueblo, que foi protegido ao longo dos séculos por sua imponente fortificação.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANumerosos são os exemplos de arquitetura popular que encontramos no povoado, constituindo outro dos atrativos de Frías. Muitas das casas possuem uma bodega de vinho na parte inferior da estrutura, pois foi um produto comercializado desde séculos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizo a matéria com uma foto de meu querido irmão Marcelo, a companhia perfeita para explorar Las Merindades e a Província de Burgos

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Monastério de San Salvador de Oña

A história do povoado de Oña está intimamente relacionada com o poderoso Monastério de San Salvador, uma das instituições religiosas mais influentes do antigo Reino de Castilla. Tal era sua importância que os abades do monastério se converteram em Senhores de Oña.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Monastério de San Salvador foi fundado no ano de 1011 pelo conde castelhano Sancho García como um monastério duplo, isto é, feminino e masculino. O conde concedeu à sua filha Tigridia o destino da instituição até 1033, quando uma reforma introduziu a Ordem Beneditina em sua direção. É a partir deste momento quando maior crescimento e influência adquire. Abaixo, vemos uma estátua do conde fundador realizada pelo artista Bruno Cuevas e colocada na frente do monastério em 2011, com motivo da celebração de seu milenário.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO monastério chegou a ter sob sua jurisdição mais de 70 outros monastérios e igrejas espalhados pelo norte da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma nova fase de prosperidade ocorreu a partir de 1506, quando se integra à Comunidade Beneditina de Valladolid. No século XVI, nele se fundou a primeira escola de surdos-mudos de todo o mundo, graças ao trabalho desenvolvido pelo frade beneditino Fray Pedro Ponce de León, descobridor da linguagem utilizada até os dias de hoje pelos surdos. Também recebeu sua justa homenagem pela Confederação Nacional de Surdos da Espanha, em virtude da comemoração do quarto centenário de seu falecimento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Ordem Beneditina permaneceu no monastério até que a invasão francesa do início do século XIX e a posterior Desamortização de Mendizábal provocaram destruições na construção e seu posterior abandono. Abaixo, vemos o Pórtico dos Reis, situado na entrada do monastério.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir de 1835 a igreja do monastério se converte na Paróquia de Oña. As dependências do monastério somente voltarão a ser ocupadas em 1880, quando foram adquiridas pela Ordem dos Jesuítas, que instalaram um colégio com cursos de Teologia e Filosofia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalmente, em 1968 o monastério é adquirido pelo estado, que o transforma num hospital psiquiátrico e numa granja agrícola. O monastério é visitável, mas infelizmente as fotos não estão permitidas em seu interior, com exceção do claustro. A igreja foi construída no século XII e reformada no XV no estilo gótico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo interior da igreja encontra-se o Panteão Real dos Reis de Castilla, formado por arcas sepulcrais feitas com madeira de nogal e ricamente esculpidas, considerado um conjunto único na Espanha. Também se conserva o Panteão dos Condes Castelhanos, com os restos do conde fundador, Sancho García (falecido em 1017), de sua esposa Urraca e do filho de ambos, o infante García Sánchez, assassinado em 1029 na cidade de León, no dia de seu casamento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos o Claustro, realizado no início do século XVI por Simón de Colonia no estilo gótico-flamígero.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO claustro possui dois níveis, sendo o inferior do século XVI e o superior do XVII…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO monastério conserva seus jardins, que permanecem abertos para o público.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAproveito para agradecer a hospitalidade e a simpatia da Veronica, proprietária do Hotel e Restaurante Rincón del Convento, estratégicamente localizado em frente ao monastério. Nele nos hospedamos durante os três dias em que permanecemos em Oña, disfrutando de seu conforto e de sua saborosa comida.

Oña – Província de Burgos

Depois de visitar Poza de la Sal, fomos ao povoado de Oña, situado a poucos quilômetros de distância. Este pequeno município nos serviu de base para explorar a região de Las Merindades, localizada ao norte da Província de Burgos. Este belo pueblo também foi declarado Conjunto Histórico-Artístico pela importância de seu patrimônio histórico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar dos restos paleolíticos encontrados, a história da vila se remonta ao século VIII, quando surge como um baluarte fortificado para os cristãos refugiados diante da pressão militar dos muçulmanos do sul do território espanhol. No ano de 950, Fernán González, o primeiro conde do Reino de Castilla, lhe concede seus primeiros privilégios. Seu neto, o Conde Sancho García, eleva a vila ao status de condado, fundando o poderoso Monastério de San Salvador, que veremos na próxima matéria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs privilégios concedidos pelo Rei Alfonso VIII contribuíram significamente para seu desenvolvimento e o assentamento de uma importante comunidade judaica. Abaixo, vemos a Plaza del Ayuntamiento, onde encontramos o Edifício da Prefeitura e a Igreja de San Juan, construída entre os séculos XII e XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa fachada da prefeitura foi colocada uma faixa contra os recortes destinados à saúde (com a saúde não se brinca…). Ao lado, vemos a românica Torre de San Juan, que pode ser visitada, pois alberga um pequeno museu relacionado à história de Oña.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA portada principal da igreja foi construída já no período gótico

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOña desempenhou um importante papel na criação do antigo Reino de Castilla, através de seu monastério. Abaixo, vemos uma das praças da cidade, com uma antiga e bela fonte no centro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO povoado possui um albergue municipal destinado aos visitantes…

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém se conserva o antigo lavadeiro

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOña está situada junto ao Parque Natural dos Montes Obarenes, uma reserva criada em 2006 com uma superfície de 33 mil hectares. Possui uma grande diversidade biológica, servindo de refúgio para diversas espécies animais ameaçadas. Nos Jardins do Monastério foi construída uma oficina em que podemos descobrir a importância do parque, além das diversas opções de senderismo existentes (o parque possui 22 rotas diferentes, cuja percurso varia dos 4 aos 15 km).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEu e meu irmão Marcelo decidimos realizar um passeio pelo Desfiladeiro do Rio Oca, um afluente do Rio Ebro,  que atravessa a cidade. Aproveito para agradecer a simpatia do funcionário do parque, que nos recebeu da melhor forma possível e comentou que os últimos brasileiros que tinham visitado a cidade foi há dois anos atrás…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA