Costa Brava – Segunda Parte

Existem vários itinerários que podem ser percorridos no denominado Caminho de Ronda, a rede de trilhas que se estende ao longo de toda a Costa Brava. Nas principais cidades da região (Palamós, Palafrugell, Begur, etc), é possível obter gratuitamente nas Oficinas de Turismo um folheto informativo com todas as rotas disponíveis. O nível de dificuldade de cada etapa situa-se entre baixo e médio, sendo que o maior percurso possui 7 Km. O Caminho de Ronda integra praticamente todas as praias da zona, e com o folheto, podemos planejar devidamente nosso passeio, descobrindo praias maravilhosas como a da foto abaixo, apta para a prática do naturismo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Aproximadamente 30% de toda a superfície da Província de Girona está protegida por Parques e Reservas Naturais. Uma delas está situada ao norte da Costa Brava, o Parque Natural do Cabo de Creus. Um dos espaços naturais mais importantes de toda a Catalunha, situa-se no ponto mais oriental de toda a Península Ibérica. Um farol situado em seu entorno auxilia a navegação marítima.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Com cerca de 14 mil hectares, o Cabo de Creus representa o primeiro parque marítimo-terrestre de toda a Catalunha. Os fortes ventos, principalmente o chamado de Tramontana, e as incessantes ondas, modelaram um litoral de aspecto abrupto, com uma vegetação escassa, mas com uma fauna muito rica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Entre outras aves, se pode avistar a Águia Perdicera, o Falcão Peregrino e a Coruja Real. O parque foi criado em 1998, graças a sua riqueza geológica e ecológica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O fundo marinho possui uma grande diversidade faunística, estando considerado um dos melhores locais de toda a Espanha para a prática de mergulho.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Como dissemos no post anterior, a Costa Brava sempre atraiu a artistas que, inspirados por sua beleza, nela decidiram fixar sua residência e realizar grandes obras. Um deles foi o genial pintor Salvador Dalí, que residiu boa parte de sua vida, entre 1930/1982, na vila de Portlligat, situada a pouca distância de Cadaqués.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A maior atração do local é conhecer a casa onde viveu Dalí, mas é imprescindível reservar a visita com antecedência.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Além das praias, reservas naturais e oferta cultural e gastronômica, próximo a Costa Brava existem maravilhosos pueblos que representam um complemento perfeito para o passeio. Nos próximos posts, veremos alguns deles…

Paisagens de Aragón – Parte 2

A Comunidade de Aragón localiza-se no nordeste da Espanha, e faz fronteira ao norte com a França, com a qual divide o maciço dos Pirineus, seu marco divisório natural.

É a quarta comunidade em extensão territorial, com um pouco menos de 50mil quilômetros quadrados (9,43% da superfície total). Por outro lado, é uma das regiões com a menor densidade populacional do país, sendo que metade de sua população total encontra-se na capital, Zaragoza.

Além dos Pirineus, possui outra cadeia montanhosa, o denominado Sistema Ibérico, e conta com o ponto culminante de ambas cordilheiras. O Pico do Aneto (3404m), localizado no Parque Natural Posets-Maladeta (município de Benasque, Província de Huesca) é o mais alto de toda a cordilheira pirenaica, e o Moncayo, mítica montanha que, com 2313m, é a maior elevação do Sistema Ibérico (matéria publicada em 21/6/2012).

Aragón conta com várias reservas naturais e um Parque Nacional, o de Ordesa-Monte Perdido, situado em pleno Pirineus, e declarado Patrimônio da Humanidade (matéria publicada em 19/6/2012). Abaixo, vemos várias fotos que não haviam sido publicadas deste incrível espaço natural.

O clima, no geral, é classificado como mediterâneo continental, embora a irregular geografia do território propicie a existência de microclimas ao longo de toda a comunidade. Suas principais carcterísticas são o inverno rigoroso, principalmente nas zonas mais elevadas, e altas temperaturas no verão. As precipitações são irregulares, e a aridez uma constante da paisagem de sua zona central (Província de Zaragoza).

Um exemplo é a Comarca dos Monegros, que possui um clima semidesérico e que sofre com constantes secas.

No entanto, possui um ecossistema único na Europa, próprio das estepes orientais. Sua riqueza biológica se comprova pelas mais de 5400 espécies que acolhe, com um alto grau de endemismo. Situado na Depressão do Vale do Ebro, a escassos quilômetros de Zaragoza, sua paisagem é inóspita e pouco povoada. Formações rochosas fortemente erosionadas caracterizam a região.

A maior parte dos rios aragoneses são afluentes do Ebro, o curso fluvial de maior volume de água de todo o país. Os afluentes de sua margem esquerda são de origem pirenaica, e entre eles,destacam os rios Aragón, o Gállego e o Cinca, cuja imagem vemos a seguir.

Os espaços naturais protegidos são administrados pela Rede Natural de Aragón, entidade criada em 2004 para proteger as zonas de alto valor ecológico, paisagístico e cultural.

O Parque Natural da Serra e dos Canyons de Guara (Prov. Huesca) é a maior reserva aragonesa protegida, com cerca de 33mil hectares. Sua natureza de caráter carstico faz com que sejam abundantes as dolinas, grutas e canyons, sendo um local apropriado para a prática de esporte radicais. O parque possui uma grande extensão de trilhas sinalizadas, de diferentes graus de dificuldade.

A Reserva Natural dos Galachos de Julisbol situa-se nos limites da cidade de Zaragoza. A palavra galacho é de origem aragonesa e significa um meandro de rio abandonado, no caso mencionado, pelo rio Ebro. Foi formado depois da grande inundação verificada em 1961, sendo o mais recente e provavelmente o último, pois o rio atualmente está controlado por represas. Árvores e outras plantas colonizaram suas margens, segundo sua resistência a enchentes e necessidades de água, tais como Álamos, Olmos, Fresnos,etc.

A Energia Eólica é uma constante na paisagem de Aragón. O país foi pineiro na utilização desta fonte renovável, convertendo-se no país líder em investigação e desenvolvimento da tecnologia. Recentemente, tornou-se a fonte de eletricidade mais utilizada, respondendo por aprox. 21% da potência elétrica instalada, e ultrapassando as demias fontes tradicionais, como a nuclear (19%), hidroelétricas (17%) e termoelétricas (13%).

Conhecer a comunidade é uma excelente proposta turística, rica em paisagens e patrimônio cultural.