Concatedral de Cáceres

O principal templo religioso de Cáceres, a Concatedral de Santa María La Mayor, situa-se logo depois de cruzarmos o Arco da Estrela, porta de entrada ao Centro Histórico da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEstá situada na Plaza de Santa María, uma das mais belas da cidade, junto com vários palácios antigos conservados, que veremos no próximo post. Um dos símbolos de Cáceres, a Concatedral de Santa  María foi erguida provavelmente sobre uma anterior mesquita, algo habitual em muitas cidades da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja foi construída entre os séculos XV e XVI sobre uma anterior edificação do século XIII, combinando o estilo de transição do românico ao gótico com elementos renascentistas, como sua torre. Acima, vemos uma das duas portas góticas do templo. A seguir, vemos outra das características da arquitetura gótica, a presença das gárgulas

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, uma panorâmica da igreja tirada do alto da Igreja de San Francisco, que em breve será o tema de outra matéria sobre Cáceres.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte externa foi colocada uma escultura de um dos santos mais venerados de Extremadura, San Pedro de Alcántara, realizada pelo escultor contemporâneo Enrique Pérez Comendador.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior está formado por três naves cobertas com bôvedas de crucería, algo habitual das igrejas góticas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa nave central vemos um magnífico retábulo maior plateresco, talhado por Guillén Ferrant e Roque Balduque. Possui a cor própria da madeira sem que fosse policromada, pino de Flandes e cedro. Suas cenas retratam episódios da vida da Virgem Maria e de Jesus Cristo. No centro do retábulo vemos a Assunção da Virgem

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja possui uma grande quantidade de obras de arte, como a imagem gótica de um Cristo Negro, uma das mais veneradas da cidade, que sai em procissao durante a Semana Santa. A capela que o acolhe pertence aos séculos XIV e XV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, um curioso púlpito gótico feito em ferro forjado no século XV, procedente de um convento desaparecido.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo solo da igreja vemos os sepulcros de importantes famílias nobres da cidade….

OLYMPUS DIGITAL CAMERABelas capelas adornam o interior da igreja, como a Capela da Virgem de las Dolores, do século XVI. O retábulo é barroco, de 1743. No centro aparece a Virgen de las Dolores. Nas laterais, São Vicente de Paula e São Pedro Alcântara. Fora do retábulo, as imagens de Santo Antônio de Pádua e Santa Rita de Cássia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, a Pia Batismal construída em 1552, ao lado de dois sepulcros góticos

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro objeto impressionante é a Custódia, realizada em 1643 pelo artista nascido na cidade Diego Rodríguez de Prado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos o belo órgão da igreja…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1957, a antiga Igreja Paroquial de Santa María La Mayor recebeu o título de Concatedral, passando a dividir a sede episcopal com outro templo, a Catedral de Coria. Abaixo, vemos a bula papal concedida pelo Papa Pio XII ao templo de Cáceres.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro detalhe interessante é que está permitido subir à torre….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1931, a Concatedral de Cáceres recebeu a designação de Monumento Histórico-Artístico por sua importância religiosa e histórica, e conhecê-la é um passeio obrigatório numa visita à cidade.

 

Anúncios

Patrimônio Religioso de Almagro

Almagro possui um rico e variado patrimônio histórico-religioso, formado por igrejas, conventos e ermitas. Um exemplo é a Igreja de Madre de Dios, construída sobre um antigo hospital. Sua construção iniciou-se a partir de 1546 e foi finalizada em 1602.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi edificada na fase final do estilo gótico, com alguns detalhes renascentistas, segundo o projeto de Enrique Egas “El Mozo”. Sua fachada, que vemos acima, caracteriza-se pela  grande austeridade e a presença de poderosos contrafortes. Uma pequena roseta a preside. Ao lado, a torre inacabada do século XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos outros detalhes de seu aspecto exterior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior do templo apresenta uma planta conhecida como “Planta de Salão“, devido a que suas naves possuem a mesma altura. Encontram-se cobertas por bôvedas de crucería, segundo o esquema gótico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja foi reformada no século XVIII, mas lamentavelmente seu magnífico retábulo barroco se perdeu durante a Guerra Civil Espanhola do século XX. Abaixo, vemos o retábulo atual.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos uma foto de uma de suas naves laterais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs ermitas constituem um importante legado histórico e cultural da cidade. Seu desenvolvimento e difusão se devem ao auge que alcança a devoção popular durante a Idade Média e a Idade Moderna, relacionado principalmente com o culto das imagens religiosas e das relíquias. Antigamente, a vila estava dividida em bairros segundo as classes sociais que ocupava e cada um tinha sua própria ermita, conservada pelos próprios habitantes. Um exemplo é a bela Ermita de San Juan, fundada no século XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERATive a oportunidade de conhecê-la em seu interior, cujo amplo espaço impressiona, por tratar-se deste tipo de templos religiosos, normalmente de reduzido tamanho.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Interior da Catedral de Santiago de Compostela

Nas duas primeiras matérias sobre a Catedral de Santiago de Compostela comentei um pouco sobre sua história, arquitetura, fachadas externas e o claustro. No post de hoje, veremos os espaços mais emblemáticos de seu interior, como algumas de suas inúmeras capelas, iniciando pela Capela do Sancti Spiritus, que possui um belo retábulo barroco com a Virgem da Solidão (Virgen de la Soledad, em espanhol).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA denominada Capela de Mondragón foi fundada pelo canônigo Juan de Mondragón em 1521, estando decorada com um precioso conjunto escultórico de terracota que representa a lamentação do falecimento de Cristo, realizado por Miguel Perrín em 1526.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Capela de la Comunión foi realizada no estilo neoclássico, com um retábulo do século XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas das capelas existentes pertencem à época românica, quando se construiu a catedral. Abaixo, vemos a porta de uma delas, chamada da Corticela, ornamentada com uma cena da Epifania, de mediados do século XII, e realizada pelo atelier do Mestre Mateo. No centro, vemos uma imagem da Virgem Maria com o Menino Jesus.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Catedral de Santiago de Compostela possui dois belíssimos órgãos barrocos, um de frente para o outro, fabricados no início do século XVIII. Foram colocados no meio da nave central.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Capela Maior, originalmente românica, foi reformada no período barroco por Domingo de Andrade. Está formada por um baldaquino, uma estrutura formada por 4 colunas, que alberga o altar situado sobre o Sepulcro do Apóstolo Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO altar está presidido por uma imagem do Apóstolo Santiago, de pedra policromada e vestido como peregrino, pertencente ao século XIII. Uma escada na parte posterior permite que, finalmente, os peregrinos se aproximem à imagem do santo e realizem um emotivo abraço, dando por concluída a peregrinação do Caminho de Santiago. Apesar de  ter realizado apenas de forma parcial o caminho, fiz questão de realizar o gesto, e a emoção que senti não pode ser descrita com palavras…

OLYMPUS DIGITAL CAMERADebaixo do altar encontra-se a cripta com o Sepulcro do Apóstolo Santiago, um dos locais mais sagrados do cristianismo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA urna de prata que guarda os restos do santo foi inspirada na Arte Românica, sendo fabricada por artesãos da cidade em 1885.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Catedral possui um Panteão Real onde se guardam diversas sepulturas de monarcas espanhóis, como os leoneses Fernando II ( 1137/1188) e Alfonso IX (1171/1230). Infelizmente, nao tive ocasião de vê-los. No entanto, pude contemplar o singelo sepulcro de Teodomiro, Bispo de Iria Flávia considerado o descobridor da tumba do Apóstolo Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uns dos vitrais do interior da igreja….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos o post com a parte interna da Porta Santa que, como dissemos anteriormente, se abre apenas nos Anos Santos, quando as festividades em honra ao Apóstolo de Santiago (25 de julho) caem num domingo. Como elemento decorativo, destacam as figuras que integravam o coro pétreo original, realizado pelo Mestre Mateo em 1200. Na parte superior, uma cruz com inscrições referentes à consagração da catedral. A porta de bronze foi realizada no século XX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO próximo post estará dedicado a uma das grandes atrações da Catedral de Santiago de Compostela, o Botafumeiro

Monastério de San Martín Pinario

Depois da Catedral, o Monastério de San Martín Pinario é considerada a instituiçao religiosa mais importante de Santiago de Compostela e um de seus edifícios históricos mais relevantes. Situado na Plaza de la Inmaculada e bem próximo à Catedral, este monastério é um dos maiores de toda a Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Foi fundado no ano 900 pelo Bispo Sisnando, ao estabelecer uma pequena comunidade de monges beneditinos para que pudessem atender o culto relacionado ao Apóstolo Santiago. Escolheram uma zona denominada Pinario, assim chamada devido a grande quantidade de pinos no local. Desta época inicial, nada se conserva. No final do século XV, tornou-se o monastério mais rico de toda a Galícia, motivo pelo qual foi reedificado quase que completamente a partir do século XVI, sendo finalizado na segunda metade do século XVIII. Combina, devido ao tempo de construção, elementos renascentistas, barrocos e neoclássicos. Acima e abaixo, vemos a fachada principal do monastério, com destaque para as colunas gigantes de sua parte central. Na parte inferior, vemos uma imagem de San Benito (São Bento, em português). Na parte superior, o Escudo de Espanha e na parte mais alta uma imagem do santo titular, San Martín

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO monastério possui dois grandes claustros, e somente pude conhecer um deles, o chamado Claustro das Oficinas, que vemos a seguir, que se caracteriza por sua simplicidade decorativa, sendo construído em 1660. No alto, vemos um singular campanário barroco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja do Monastério de San Martín Pinario foi construída a partir de 1590, cujo projeto se deve ao arquiteto português Mateo López, que desenhou uma grande fachada a modo de um retábulo feito de pedra. Finalizou-se em 1652.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre decoradas colunas, vemos uma grande quantidade de personalidades, como os monarcas Carlos I e Felipe II, imagens de santos e profetas, a Virgem Maria, etc. Na parte superior, um frontón, como são conhecidas estas estruturas triangulares, acolhe uma imagem de San Martín a cavalo, oferecendo sua capa ao pobre, a representação mais difundida deste santo na história da arte.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja possui uma planta de cruz latina, com uma cúpula semiesférica projetada por Bartolomé Fernández Lechuga e construída a partir de 1626.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA austeridade que até então predominava na arquitetura do monastério se transformou radicalmente quando Fernando de Casas y Novoa, em 1730, é encarregado para o projeto do impressionante retábulo maior barroco que contemplamos atualmente. Considerado uma das obras primas do Barroco Espanhol, sua exuberância decorativa inclui figuras de anjos, santos, estando coroado por outra imagem de San Martín.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1742, os monges também encarregaram a Fernando de Casas y Novoa os retábulos situados no cruzeiro, dedicados à Virgem Maria e a San Benito.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADetrás do retábulo maior, situa-se o Coro Baixo, realizado por Mateo de Prado em 1639.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Coro Alto, como o próprio nome indica, está localizado na parte superior da igreja, e foi trazido da Catedral de Santiago de Compostela, pertencente ao século XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma foto com os dois órgãos barrocos da igreja do monastério e, depois, uma imagem de um deles (século XVIII).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACom o processo de Desamortização de 1835, o monastério passou a exercer funções variadas, entre as quais de Seminário Maior, desde 1868. Uma parte foi habilitada como Museu de Arte Sacra. Abaixo, vemos uma série de anjos portando os instrumentos da Paixão de Cristo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAParte do conjunto monacal está dedicado à residência universitária e também como sede do Instituto Teológico Compostelano. Abaixo, vemos fotos do interior da igreja, ressaltando sua bela arquitetura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO monastério possui uma grande quantidade de obras históricas, entre quadros, livros, etc, além de realizar interessantes exposições. Finalizamos com um livro sobre Anatomia, datado de 1745…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Igreja de Santa María – Betanzos

Na época medieval, a história de Betanzos foi condicionada por uma das famílias nobres mais importantes de Galícia, a Casa dos Andrade. Seu maior expoente foi Fernán Pérez de Andrade, que nasceu em Betanzos e tornou-se senhor da cidade, patrocinando a construção das três igrejas góticas que atualmente podemos contemplar, a de Santiago, que vimos no último post, a de San Francisco, que será o tema da próxima matéria e na qual está enterrado, e a Igreja de Santa María del Azogue, construída a partir da segunda metade do século XIV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste importante patrimônio religioso fez com que Betanzos seja considerada a capital do gótico na Galícia. A Igreja de Santa María foi construída sobre um anterior templo românico. Acima vemos um aspecto da parte exterior da igreja, destacando o ábside poligonal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Igreja de Santa María del Azogue recebeu o título de Monumento Nacional em 1944 e hoje em dia está declarada Bem de Interesse Cultural. Abaixo, vemos a fachada principal, cuja entrada está franqueada por duas imagens, uma com a Virgem, e a outra com o Arcanjo Gabriel.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém de sua roseta gótica, situada na parte superior da fachada, impressiona a riqueza decorativa de sua porta principal, com cenas escultóricas no tímpano (presidida pela imagem da Virgem Maria com o Menino Jesus), nas arquivoltas e nos capitéis que rematam as colunas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa outra porta existente, se esculpiu a imagem do Arcanjo Miguel, considerado o chefe dos exércitos de Deus e protetor da igreja contra seus inimigos. Uma de suas representaçoes mais habituais vemos aqui, em que o arcanjo disputa com Satanás as almas dos defuntos no dia do Juízo Final, representada por uma balança onde se pesam os méritos e os pecados de cada pessoa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior da igreja está formado por uma planta basilical composta por 3 naves. A nave central está presidida por um retábulo barroco com a imagem da Virgem Maria no centro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAproveito para mencionar, dentro do patrimônio religioso de Betanzos, o Convento das Agustinas Recoletas, construído entre os séculos XVII e XVIII sobre um antigo hospital da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA construção chama a atenção por seu tamanho. Ainda hoje alberga uma comunidade de freiras que vivem na clausura, sem nenhum tipo de contato com o mundo exterior. Na fachada do convento vemos esculpidos os Escudos de Betanzos e do Imperador Carlos I.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir vemos uma foto da fachada da igreja conventual, que não pude visitar porque estava fechada…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Igrejas Históricas de Córdoba – Parte 3

No post de hoje, veremos outras das Igrejas Históricas de Córdoba, que podem ser conhecidas num agradável passeio por seu centro histórico. A Igreja da Trindade (Iglesia de la Trinidad, em espanhol) está localizada na Plaza de la Trinidad, onde antigamente se erguia um convento fundado por Fernando III no século XIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja que vemos atualmente data do século XVIII, inserindo-se dentro do estilo barroco. Abaixo, vemos uma foto do interior da igreja e o Retábulo Maior, construído no mesmo estilo em 1724. Está presidido pela chamada Virgem do Coro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, o belo órgão da igreja….

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém barroca é a Igreja de San Cayetano, edificada entre 1638 e 1656. Sua colorida fachada amarela, presidida por uma imagem do santo titular, é muito bonita…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO patrimônio religioso de Córdoba inclui alguns conventos cujas igrejas ainda podem ser admiradas, caso da Igreja de N.Sra de Gracia, pertencente a Ordem Trinitária.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO convento foi construído no começo do século XVII, sendo que a igreja começou a ser levantada em 1648. Abaixo, vemos uma foto do interior da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO templo foi saqueado pelo exército francês durante a ocupação napoleônica em 1808. O Retábulo Maior do século XVIII foi trazido de outro convento, em 1869.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA Muitos conventos oferecem dôces típicos preparados pelas freiras, algo que ocorre em muitas instituições religiosas espalhadas pelo país, como o Convento de Santa Ana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste convento foi fundado pela Ordem Carmelita no século XVII. Na fachada principal vemos as  esculturas de Santa Ana, a Virgem Maria e o Menino Jesus.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizo as matérias dedicadas às Igrejas Históricas de Córdoba com uma pequena ermita, situada junto ao Rio Guadalquivir.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Igreja de Santa María La Mayor – Ayllón

Apesar das poucas informações existentes, se sabe que na Idade Média Ayllón contou com uma numerosa comunidade judaica. Os descendentes das famílias que viveram em Ayllón doaram, em 2014, um bonito monumento em sua homenagem, denominado “El Reencuentro“, que podemos ver numa das praças da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA sinagoga situava-se no local onde hoje se ergue a Igreja de Santa María la Mayor, a única aberta ao culto em Ayllón.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO templo foi construído sobre uma igreja anterior, que desabou em 1697. A nova construção iniciou-se em 1701 no estilo neoclássico. Abaixo, vemos a porta principal, decorada com uma imagem da Virgem Maria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA monumental torre campanário destaca-se no cenário da cidade, com seus 40m de altura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior desta igreja é muito bonito, especialmente porque estava sendo preparado para as festividades da Semana Santa, com várias imagens que iam percorrer as ruas da cidade em procissão.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAos pés do templo situa-se o belo coro de madeira, com uma Pia Batismal antiga…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte alta do coro, um órgão de 1723…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Retábulo Maior é barroco e dourado…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a bôveda, repleta de elementos geométricos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom esta matéria, finalizo minha visita a Ayllón, este belíssimo povoado da Província de Segóvia. No entanto, minha viagem continuou, e fomos conhecer outro pueblo encantador, Maderuelo, que vocês poderão ver no próximo post…