Daroca – Comunidade de Aragón

Uma das cidades de maior riqueza monumental e histórica de Aragón, Daroca situa-se na Província de Zaragoza. Durante 4 séculos, integrou o reino árabe que conquistou boa parte da Espanha a partir do ano 711 dC. O rei Alfonso I “El Batallador” a reconquistou em 1120 e vinte anos depois lhe outorgou um primitivo foro, hoje desaparecido.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAinda no séc. XII, o conde Ramón de Berenguer IV concedeu-lhe privilégios que a converteu na capital da famosa Comunidade de Daroca, de grande importância social e militar durante a Idade Média. Coexistiam, na época, três grupos sociais, formados por cristãos, judeus e muçulmanos, que gozavam dos mesmos privilégios, ainda que com uma organização social e tributária distintas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo estar localizada no Vale do Rio Jiloca, no caminho que unia os antigos reinos de Castilla com Catalunha (então pertencente ao Reino de Aragón), Daroca era frequentemente um ponto de parada das comitivas reais, como sucedeu com os Reis Católicos, Carlos I, Felipe II, Felipe III, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA denominada Calle Mayor, a mais importante da localidade, atravessa a cidade de um lado a outro. A geografia da vila fez com que esta rua fosse um verdadeiro barranco natural, unindo as partes alta e baixa. Na sequência, vemos no lado esquerdo da foto, uma imagem de seu traçado, entre edifícios pintados de cores vivas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPor este motivo, os arcos que conformam as portas da muralha de Daroca são de grandes dimensões, permitindo o escoamento da água das chuvas. Porém, quando as portas se fechavam, a cidade era vítima de desastrosas inundações. A seguir, vemos outra foto da Calle Mayor.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara solucionar este problema, foi construído em 1555 durante o reinado de Felipe II, um túnel que corre paralelo à Calle Mayor, denominado de La Mina. O responsável de sua construção foi um especialista em obras hidráulicas, o engenheiro francês Pierres Bedel, e permitia o escoamento das águas diretamente ao Rio Jiloca. Com 750m de comprimento, 6 de largura e 8m de altura, é considerado o túnel da época moderna com esta função mais antigo de toda Europa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADaroca aparece citada no poema “Cantar de Mío Cid”, uma obra épica anônima que relata as aventuras do herói castelhano Rodrigo Díaz de Vivar, conhecido popularmente como “EL Cid”. Composto ao redor do ano 1200, é o único poema épico da Literatura Espanhola que se conserva em quase sua totalidade e que se pode ver na Biblioteca Nacional da Espanha, em Madrid. Por este motivo, Daroca integra a Rota de El Cid, um itinerário composto por cidades protagonistas na obra.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeu patrimônio monumental é impressionante, e durante uma época era conhecida como a cidade dos “sete 7”, pois possuía o mesmo número de igrejas, conventos, ermitas, fortificações, praças, portas e fontes. Ao lado da Porta Baixa, vemos uma das mais monumentais fontes de toda a Comunidade Aragonesa, bem como uma das poucas que sobreviveram, chamada Fonte dos 20 canos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi construída em 1638 para embelezar o espaço compreendido pela principal porta de acesso à cidade. Consta, como o próprio nome indica, por 20 canos decorados com rostos humanos, infelizmente bastante deteriorados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADurante toda esta semana, iremos conhecendo os principais monumentos desta cidade, de visita imprescindível numa excursão à Comunidade de Aragón.

Anúncios