Último Passeio por Santiago de Compostela

Finalmente, depois de mais de 40 posts e dois meses de publicações, finalizo minha recente viagem pela Galícia (que terá um complemento especial sobre o Apóstolo Santiago). Neste último post sobre Santiago de Compostela, veremos alguns lugares e atrações da cidade que não foram incluídos nas matérias anteriores. A capital galega possui inúmeras casas nobres de importância histórica, como o Palácio de Fonseca, que pertenceu a Alonso III de Fonseca, um dos principais impulsores da prestigiosa e histórica Universidade de Santiago de Compostela. O palácio foi construído na primeira metade do século XVI e foi projetada pelo famoso arquiteto Rodrigo Gil de Hontañón. Em sua fachada, vemos o escudo da família dos Fonseca.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUm belo exemplo da Arquitetura Civil do período barroco é o Palácio de Fondevila, construído em 1760. Situa-se na chamada Calle de las Casas Reales, assim denominada pelos palácios que ainda conserva.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeu nome é uma referência a D.Pedro Varela Fondevila, que foi o proprietário do imóvel e prefeito da cidade. Também destaca o escudo situado na fachada da construção.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo seu lado, um outro palácio, datado de 1500, conserva um portal composto por um Arco Conopial, algo raro na arquitetura civil…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos outra casa nobre, cuja história ignoro….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das ruas mais representativas do Centro Histórico, declarado Patrimônio da Humanidade, é a Rua del Villar, com abundantes casas dos séculos XVI, XVII e XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe todas as fontes da cidade a mais famosa é, sem dúvida, a Fonte dos Cavalos, situada na Plaza de las Platerías, em frente à famosa fachada românica da Catedral Compostelana. Nesta praça situava-se o grêmio que representava os artesãos que trabalham com a prata, em cujas lojas ainda podemos comprar objetos feitos de metal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANela os visitantes jogam uma moeda com o desejo de retornar à cidade. A fonte foi construída em 1825. Atrás da fonte, vemos a Casa do Cabildo, um edifício pertencente à segunda metade do século XVIII, também barroco. No lado esquerdo, o antigo Edifício do Banco de Espanha, que atualmente é uma das sedes do Museu das Peregrinações, que possui uma interessante coleção de objetos artísticos e arqueológicos encontrados na Catedral, enaltecendo a importância das rotas de peregrinações ao redor do mundo, especialmente o Caminho de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, um detalhe da Fonte dos Cavalos

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Museu das Peregrinações possui uma outra sede, situada numa casa gótica do século XIV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPor sua vez, o denominado Museu Casa de la Troya recria o ambiente de uma pensão de estudantes do final do século XIX, no qual se inspirou o escritor Alejandro Pérez Lugín (1870/1926) para escrever sua célebre novela “La Casa de la Troya“, em 1915. Este autor espanhol frequentou a Universidade de Santiago de Compostela e muitas de suas obras retratam temas e ambientes galegos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo aspecto gastronômico, a Comunidade da Galícia destaca-se principalmente por seus pescados, como o Pulpo à Gallega, polvo feito ao modo tradicional da região. Outro prato de referência é o Caldo Gallego, uma deliciosa sopa feita com legumes, batatas, muito parecido ao Caldo Verde português. No Caminho de Santiago, os peregrinos reforçam a dieta com esta sopa, principalmente nos frios dias do inverno.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAinda tive tempo de conhecer a Ponte sobre o Rio Sar, que cruza a parte baixa da cidade, construída provavelmente no século XIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABem próximo, vemos juntos dois símbolos da comunidade, o cruzeiro e o hórreo, presentes na grande maioria das cidades e pueblos da Galícia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAproveito uma vez mais para agradecer aos meus queridos amigos Marcelo e Cristina, que me convidaram novamente para participar desta viagem por terras da Galícia. Amantes incondicionais desta região espanhola, ambos possuem uma autêntica alma de peregrinos, e caminhar pelas cidades e povoados da comunidade junto a eles foi um verdadeiro prazer, repleto de momentos que somente as inesquecíveis viagens podem produzir…

Igrejas Históricas de S.Compostela – Parte 2

Muitas das Igrejas Históricas de Santiago de Compostela estão relacionadas ao Apóstolo Santiago, como nao poderia ser diferente. Um exemplo é a Igreja de San Félix de Solovio, que está intimamente vinculada à descoberta da tumba do santo padroeiro da Espanha, pois no local onde se ergueu viveu o eremita Pelayo, que encontrou por primeira vez o sepulcro do apóstolo, guiado por luzes celestiais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO grande destaque desta igreja é sua portada, realizada no estilo românico ao redor do ano 1200. No tímpano, vemos a representação da Adoração dos Reis Magos, cujo relevo escultórico data de 1316. A torre e o resto do templo pertencem ao século XVIII, quando Simón Rodríguez ampliou a igreja e construiu a torre campanário.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois da descoberta da tumba do apóstolo no século IX, o Rei Alfonso II fundou o Monastério de San Paio de Antealtares com a finalidade de cuidar dos peregrinos, estando habitado inicialmente por 12 monges beneditinos. Esta comunidade religiosa masculina, regida pela regra de San Benito, permaneceu no monastério até o ano de 1487, quando passaram a outro importante monastério da cidade, de San Martín Pinario, que em breve veremos no blog.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPouco depois, o monastério acolheu uma comunidade de freiras beneditinas, procedentes de vários outros conventos que foram suprimidos. Atualmente, este monastério é o único existente em Santiago de Compostela que pertence à Ordem Beneditina. Na fachada, atribuída ao português Mateo López, que a realizou em 1600, vemos a imagem do santo titular, San Paio, que foi martirizado em Córdoba ainda menino, sendo degolado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja do monastério pertence aos séculos XVII e XVIII, pois a primitiva construção foi derrubada. Abaixo vemos algumas imagens do interior da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra instituição religiosa de importância é o Convento das Madres Mercedarias, fundado em 1671. Possui uma  esplêndida fachada, com um relevo da Anunciação realizada pelo escultor barroco Mateo de Prado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASeguramente, uma das igrejas mais interessantes que conheci na cidade foi a Igreja de Santa María de Sar, fundada como um pequeno monastério sob a regra de San Agustín (Santo Agostinho, em português).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruída às margens do Rio Sar, foi edificada no século XII no estilo românico. Junto com a Catedral de Santiago, é o templo que mais conserva sua estrutura românica em toda a cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua fachada é sóbria, mas apresenta um belo sentido de proporção…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XVIII, com o objetivo de evitar sua ruína, foram colocados arbotantes para proteger e segurar os muros da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos fotos do belo interior desta igreja….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAcima, vemos a imagem da Virgem Maria que preside o Altar Maior, esculpida em 1800. Na igreja encontra-se sepultado o Arcebispo Compostelano Don Bernardo, falecido em 1291. Ao renunciar à mitra, se retirou neste monastério. Seu sepulcro é considerado o mais antigo que se conhece de um arcebispo da cidade. Abaixo, vemos os ábsides românicos da igreja…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste templo possui um interessante claustro, que infelizmente não pude conhecer porque estava fechado, mas pude tirar uma foto de sua porta de entrada…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XVI, a igreja recebeu o título de Colegiata. Em 1867, foi transformada em paróquia e no ano de 1895 foi declarada Monumento Nacional, antes mesmo que a própria Catedral, cujo título foi outorgado um ano depois.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA