Toureiros famosos da Espanha – Parte 2

Neste segundo post sobre os Toureiros de maior renome da Espanha veremos outras personañidades do mundo taurino que  se destacaram na história da tauromaquia. Um deles foi Juan Belmonte (1892/1962), um toureiro nascido em Sevilha, considerado um dos mais populares da história e um dos renovadores da arte de torear à pé. Muitos o consideram o fundador do Toreo Moderno e liderou, junto com Joselito, a idade de ouro das touradas no início do século XX. Sua carreira profissional desenvolveu-se entre 1913 e 1936, ano em que se retirou definitivamente. Em 1919, chegou a participar de 109 touradas, uma cifra recorde na época. Foi o primeiro em torear estando imóvel junto ao touro, cujo estilo foi culminado por Manolete. Foi um grande amigo do escritor americano Ernest Hemingway, e aparece em duas de suas novelas, “Morte na Tarde ” e “Festa“. Em 1962, a ponto de cumprir 70 anos, se suicidou com um disparo. No filme “Meia noite em Paris“, de Woody Allen, Juan Belmonte foi representado pelo ator Daniel Lundh. Abaixo, vemos a Juan Belmonte na Plaza de Toros de Madrid (foto de Baldomero).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das dinastias taurinas mais famosas da história foi a família dos Ordóñez, originária de Ronda, encabeçada por Cayetano Ordóñez (1904/1961). Ficou conhecido pelo apelido “El Niño de la Palma“. Seu pai possuía uma loja de sapatos chamada “La Palma“, fato que explica o apelido. Abaixo, vemos uma escultura que lhe rende homenagem, situada em frente à Plaza de Toros de Ronda

OLYMPUS DIGITAL CAMERATeve 6 filhos, dos quais nada menos que 5 foram toureiros. O mais famoso de todos foi Antonio Ordóñez (1932/1998), que cresceu num ambiente taurino, presenciando as glórias de seu pai. Antonio triunfou em numerosas praças de touros, especialmente na de Madrid. Retirou-se de forma definitiva em 1981, momento em que passa a dedicar-se à ganadería e administrar a Plaza de Toros de Ronda, que havia adquirido. Considerado um dos maiores toureiros do século XX, Antonio Ordóñez possuía uma técnica perfeita, e também foi homenageado com uma escultura na Plaza de Toros de Ronda

OLYMPUS DIGITAL CAMERAVárias personalidades americanas do mundo artístico contribuíram para a divulgação das touradas, como o cineasta Orson Welles (1915/1985), autor do filme “Cidadão Kane“, uma obra fundamental da sétima arte. Sua amizade com Antonio Ordóñez foi de tal magnitude que suas cinzas foram depositadas numa fazenda situada em Ronda, pertencente ao toureiro. Abaixo, vemos uma imagem (carente de qualidade pela luz que incide no vidro que a protege) do grande cineasta americano assistindo uma tourada…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro grande admirador de Antonio Ordóñez foi o já mencionado escritor Ernest Hemingway (1899/1961), um grande apaixonado pelo país, seus costumes e tradições. Hemingway foi correspondente durante a Guerra Civil Espanhola (1936/1939) e um conhecido defensor da causa republicana. Abaixo vemos uma foto do escritor com Antonio Ordóñez (à direita) e seu pai Cayetano (à esquerda da foto)…

20190222_130947Na foto abaixo, vemos a Hemingway com Antonio Ordóñez

20190222_131325Outra das maiores rivalidades históricas das touradas foi protagonizada por Antonio Ordóñez e Luis Miguel “Dominguín”, motivo de inspiraçao para a obra “Verao Perigoso” de Hemingway, o último livro por ele escrito (1959/1960) e publicado póstumamente em 1985. Antonio Ordóñez era cunhado de Luis Miguel “Dominguín”, pois este casou-se com sua irma, Carmen Ordóñez. A seguir, uma foto de ambos toureiros…

20190222_131236Luis Miguel “Dominguín” (1926/1996) tornou-se famoso também por sua vida amorosa e sentimental, e suas relações com várias artistas de Hollywood agitaram a sociedade espanhola da época, como Rita Hayworth e Lauren Bacall. Seu romance com Ava Gardner tornou-se lendário. Se conta que na primeira noite com a atriz americana levantou-se da cama e preparava-se para sair do hotel, quando Ava Gardner lhe perguntou aonde se dirigia, e Dominguín respondeu que a contar aos demais a “façanha”. Dominguín foi um dos matadores mais  populares dos anos 40 e 50,  filho do também toureiro Domingo González “Dominguín” e pai do cantor Miguel Bosé. Seu êxito nas arenas taurinas foi tal que chegou a sair 5 vezes pela Porta Grande da Plaza de Toros de Las Ventas de Madrid. Retornando a Hemingway, o escritor foi assíduo frequentador das Tabernas de Madrid.  Uma de suas preferidas chamava-se “El Callejón“, como podemos ver na foto abaixo, junto com seu amigo Antonio Ordóñez, no lado direito da imagem.

20190222_131217Depois que a taberna foi fechada por seu proprietário espanhol nos anos 90, um cubano comprou o imóvel e o converteu num restaurante de gastronomía típica de seu país, chamado “Cuando salí de Cuba“. O busto em homenagem ao escritor, bem como uma grande quantidade de fotos da vida de Hemingway, algumas das quais aparecem nesta matéria (e que gentilmente me permitiram publicar) ainda podem ser admiradas no local.

20190222_131344Depois de conhecer o restaurante há alguns anos atrás, tornei-me um cliente habitual do mesmo…

20190222_135225O restaurante oferece um simpático atendimento e menus diários que custam 11 euros (dois pratos a escolher, bebida e sobremesa incluídas). Normalmente escolho batata com carne moída de primeiro prato e “Ropa Vieja” de segundo (carne desfiada com arroz branco, uma coisa rara na cidade). Realmente, uma delícia…

20190222_132309

Plazas de Toros de Madrid – Parte 2

O Distrito de Carabanchel, um dos 21 que compõem a estrutura administrativa de Madrid, outrora foi um município independente e anexionado à capital em 1948. Com cerca de 245 mil habitantes, é o mais populosos de todos os distritos madrilenhos, e local onde orgulhosamente resido atualmente. Possui sua própria Plaza de Toros, conhecida como Plaza de Toros de Vista Alegre, nome originário de um palácio que existia em suas proximidades. A primeira praça que existiu no local foi inaugurada em 1908, com capacidade para 8 mil espectadores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta antiga Plaza de Toros foi destruída durante a Guerra Civil Espanhola e reconstruída em 1944, reforma que ficou sem concluir, pois faltaram as torres e parte das arquibancadas cobertas, motivo pelo qual ficou conhecida pelo apelido de “La Chata“. Reinaugurada em 1947, no ano seguinte foi adquirida pelo famoso toureiro Luis Miguel “Dominguín”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA praça cessou suas atividades taurinas em 1980 e quinze anos depois foi demolida. No mesmo lugar se construiu um novo coso taurino coberto, integrado com um centro comercial, uma academia de ginástica e um mercado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom capacidade para acolher a 14 mil espectadores, além dos espetáculos taurinos, nesta nova praça se realizam eventos esportivos, concertos musicais, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro local de Madrid onde se respira um ambiente tipicamente taurino são suas inúmeras tabernas, muitas das quais foram, e algumas continuam sendo, propriedades de toureiros e de pessoas ligadas ao mundo dos touros.  Por este motivo, é habitual encontrar na decoração destes lugares elementos taurinos, como fotos de touradas e de toureiros famosos, cabeças de touros, cartazes publicitários de corridas de touros, etc. Abaixo, vemos algumas fotos tiradas de diferentes tabernas da cidade…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPor sua importância histórica e culinária, as Tabernas de Madrid foram tema de uma série de matérias publicadas entre 24/12/2013 e 10/01/2014. A grande maioria delas oferece pratos típicos da gastronomia espanhola, entre os quais “rabo de toro“. Muitas das tabernas constituem um ponto de encontro de pessoas apaixonadas pela tauromaquia, que se reúnen para assitir pela TV as touradas transmitidas ao vivo.

20190130_084743

20190211_132859No centro da cidade, próxima à Puerta del Sol, existem  muitas tabernas. Curiosamente, ainda podemos observar uma antiga bilheteria situada numa rua com abundante quantidade delas, que ainda vende ingressos para jogos de futebol e touradas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO próximo post estará dedicado aos grandes toureiros da história da Espanha…não percam !!!!

Taberna La Taurina – Madrid

Em Madrid, as Tabernas constituem verdadeiros centros gastronômicos onde podemos experimentar a tradicional culinária espanhola. Já dediquei várias matérias sobre elas, sendo que muitas possuem um especial vínculo com o mundo dos touros. Algumas das mais conhecidas pertenceram a toureiros famosos, e outras continuam sendo.  Uma destas Tabernas Taurinas situa-se ao lado da Puerta del Sol (Carrera de San Jerónimo) e chama-se precisamente La Taurina.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo local podemos apreciar pratos típicos como Rabo de Touro, por exemplo, e os interessados pelos espetáculos taurinos nela se reúnem para verem pela TV as denominadas Corridas de Touros, celebradas nas diversas Praças de Touros existentes pelo país. O termo Touradas é empregado no Brasil, mas aqui na Espanha se utiliza esta denominação.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA taberna está profusamente decorada por azulejos coloridos que retratam o mundo dos touros. Apesar da crescente participação das associações em favor de sua desaparição, continuam sendo muito populares no país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm seu interior foram colocadas 8 cabeças de touros, além de fotos do enfrentamento entre os animais e toureiros famosos, com algumas cenas realmente dramáticas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACartazes publicitários promovendo as corridas também integram a decoração, assim como as vestimentas tradicionais dos toureiros. As Corridas de Touros ainda sao organizadas em boa parte do país, embora em algumas comunidades estão proibidas, como nas Ilhas Canárias e na Catalunha. De fato, a antiga Praça de Touros de Barcelona transformou-se num shopping center…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm uma das fotos (que ficou péssima por causa do reflexo do vidro…) vemos ao renomado cineasta Orson Welles, um grande entusiasta das corridas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAParticularmente, tenho curiosidades por alguns aspectos relacionados ao mundo dos touros, sua história e evolução, a vida dos toureiros famosos, e sempre que possível visito Praças de Touros em minhas viagens pelo país. Mas nunca presenciei a uma tourada, pela simples razão de que não tenho estômago para tanto…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADe qualquer maneira, vale  pena visitar este tipo de tabernas por sua singularidade e elementos decorativos, enquanto tomamos um cafézinho…

 

De Taberna em Taberna – Segunda Parte

Nas proximidades da central Puerta del Sol, existem inúmeras Tabernas, cuja tradição e excelente gastronomia cativam tanto os turistas ávidos da boa mesa, quanto os próprios espanhóis, apreciadores do ambiente castiço e acolhedor destes estabelecimentos típicos de Madrid. Na Calle Victoria, por ex., podemos conhecer, no número 12, a famosa Taberna El Abuelo. Seu nome é uma referência  a um vinho doce de Alicante, produzido e vendido pelos proprietários da Taberna.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO carro-chefe da gastronomia do local são as Gambas a la plancha, que começaram a ser servidas logo depois da Guerra Civil, quando eram escassos na cidade os pães, necessários para a preparação dos imprescindíveis bocadillos. Nos anos 60, um concurso realizado pela taberna premiou com um relógio os clientes que comessem a maior quantidade de gambas em uma semana. Entre os famosos, o pai da Pop Art, Andy Warhol, ficou fascinado pelo lugar e entre seus clientes habituais , mencionamos o ator Danny De Vito.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo número 9 da mesma rua, situa-se a Taberna Alhambra, frequentada por célebres toureiros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFundada em 1929, trata-se de uma típica taberna andaluza, cuja decoração interior imita os elementos arquitetônicos da região sul da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERALocalizada a poucos metros, a denominada Taberna Fatigas del Querer oferece um maravilhoso e generoso Menu do Dia, por apenas 10.50 Euros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO ambiente tradicional, repleto de pinturas, o bom atendimento e a excelente relação preço-qualidade tornam esta taberna altamente recomendável. Importante é chegar cedo, ou então reservar lugar, já que a frequência é numerosa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAComo comentamos nos posts anteriores, a partir de um determinado momento, os azulejos pintados passaram a decorar os ambientes das tabernas, tanto no interior, quanto no exterior. Na Taberna Viva Madrid (Calle Manuel Fernández y González), os proprietários utilizaram este elemento de forma magistral, e o monumento retratado não podia ser mais madrilenho, a Fonte de Cibeles.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABom gosto aliado à tradição conformam o espaço interior da taberna, que prima pela simpatia de seus funcionários, como o boliviano Juan José.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlguns estabelecimentos homenageiam a personalidades famosos do cenário cultural espanhol, como a Taberna Tirso de Molina, situada na praça homônima.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPseudônimo do frade Gabriel Téllez (Madrid-1579/Almazán-1648), Tirso de Molina foi um célebre dramaturgo e poeta da Literatura Barroca Espanhola, e um dos nomes fundamentais do chamado Século de Ouro da cultura do país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

De Taberna em Taberna – Madrid

Passear pelo centro histórico de Madrid nos oferece a oportunidade de conhecer diversas Tabernas Históricas, além daquelas que vimos nos posts anteriores. No conhecido Bairro de Chueca, por ex., encontramos uma das mais conservadas, a chamada Casa de Ángel Sierra (Calle Gravina,11).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior da Taberna preserva a atmosfera antiga, com uma decoração repleta de pinturas e belos azulejos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma imagem geral da Casa Ángel Sierra, um ponto de encontro perfeito para desfrutar do ambiente tradicional deste famoso bairro madrilenho.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASituado bem próximo à taberna acima, a denominada Tienda de Vinos é um estabelecimento que tornou-se conhecido por ter sido um lugar de reuniões de grupos revolucionários nos anos 70. Este fato, aliado à cor vermelha de sua fachada, fez com que o local ficasse conhecido como “O Comunista “.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Tienda de Vinos localiza-se na Calle Augusto Figueroa,35. Próxima à Praça Maior, a Taberna Oliveros oferece um dos cozidos mais famosos da capital. Originalmente chamada de Casa Manolín, ela é frequentada pelos assíduos moradores do bairro e conhecida pela portada de azulejos que diz: “Para comer bem e barato, San Millán, 4”, uma referência à sua localização.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFundada por asturianos em 1857, é uma das poucas tabernas existentes que pertencem à mesma família fundadora.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém do cozido, a casa serve especialidades da cozinha asturiana. O atual proprietário, Julio, é extremamente simpático, e me mostrou curiosidades da taberna, como um antigo cardápio exposto numa de suas paredes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa frente da taberna, uma placa da prefeitura homenageia a antiguidade da taberna e os serviços prestados à comunidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém fundada por asturianos que trabalhavam na construção da Estação do Norte de Príncipe Pio, a Casa Mingo (Paseo de la Florida, 34) é um local ideal para provar as delícias do Principado de Asturias, evidentemente com uma deliciosa copa de Sidra.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASua proximidade com a rede ferroviária permitia a seus proprietários receberem diretamente os produtos típicos da região de onde vieram.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Casa Mingo foi fundada em 1888 e é mantida pela quarta geração de seu primeiro fundador. O carro-chefe da casa é o Frango Assado e o Chorizo a la Sidra.

Taberna Antonio Sanchez – Madrid

A Taberna Antonio Sanchez é a mais antiga da Espanha, que ainda conserva sua arquitetura original. Inicialmente uma bodega, transformou-se em 1830 em taberna. Em 1870 passou a ser propriedade de um toureiro, Matias Uceta. Em 1884 foi comprada pelo proprietário que lhe deu o nome pela qual a conhecemos atualmente. Seu filho, também de nome Antonio, tornou-se toureiro. Após receber uma cornada, passou dois anos convalescente. Neste período, começou a pintar e teve a oportunidade de conhecer o pintor Zuloaga, que na taberna realizou sua última exposição.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO mundo taurino é apresentado logo ao entrar na taberna. Vemos uma galeria com os retratos de vários toureiros famosos e duas enormes cabeças de touro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs proprietários residiam dentro da própria taberna, algo comum nos estabelecimentos tradicionais. Um relógio de mais de 100 anos e uma caixa registradora ainda mais velha são testemunhos da antiguidade do local.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo andar inferior situava-se a bodega e uma aparato conservado trazia os vinhos da parte baixa da taberna para serem servidos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante um época, tornou-se conhecido um vinho especial chamado ” De la cuba de lo francés “, que era retirado de algum dos tonéis existentes na bodega. A lenda conta que durante a Guerra da Independência, os habitantes da redondeza mataram um soldado de Napoleão. Para evitar represálias, esconderam o cadáver em um dos tonéis, que a partir de então, adquiriu um “bouquet” extraordinário.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Taberna Antonio Sanchez impressiona por seu ambiente preservado, e continua viva como uma excelente opção gastronômica na capital espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA antiga família gerenciou o local até 1979, quando a taberna esteve a ponto de desaparecer. Seu eminente fechamento comocionou os madrilenhos, mas alguns anos atrás foi novamente reaberta, evidentemente por um toureiro…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm informativo mapa taurino homenageia as principais Praças de Touro do país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Taberna localiza-se na Calle Mesón de Paredes, 13 (próxima à estação de metrô Tirso de Molina).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Casa Alberto – Madrid

A partir de hoje, veremos algumas das mais tradicionais Tabernas Madrilenhas. A Casa Alberto é uma delas. Localizada em pleno Bairro das Letras (Calle Huertas, 18), este estabelecimento possui todos os elementos que caracterizam as Tabernas Tradicionais, como a fachada vermelha, a antiga caixa registradora, as colunas de ferro, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Casa Alberto é uma das mais antigas tabernas da cidade em funcionamento, pois foi fundada em 1827, como comprova a data colocada na fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAntes que a taberna fosse construída, havia no local um edifício anterior levantado em 1589. Nele viveu Miguel de Cervantes entre 1613 e 1614, publicando vários capítulos da segunda parte de D.Quixote e concluindo sua novela Viagem ao Parnaso.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém de ser considerada uma Taberna Taurina, a Casa Alberto é também uma Taberna Teatral. Sua proximidade com o famoso Teatro Espanhol fez com que o local fosse um ponto de vendas de entradas baratas para os espetáculos, com a condição que o público deveria aplaudir entusiasticamente os momentos chaves das peças. Por este motivo, o local era apreciado e frequentado por artistas e atores do mundo cênico. Abaixo, vemos algumas imagens do interior desta emblemática Taberna.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO taberneiro mais conhecido desta casa chamava-se Alberto de Dios, que batizou a taberna nos anos 20 do século passado. Seu atual proprietário, Alfonso Delgado, restaurou a taberna que esteve a ponto de desaparecer e preside atualmente a Associação de Restaurantes Centenários de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos outros elementos antigos que se conservam na Taberna.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACuriosas são as advertências colocadas nos móveis de madeira, proibindo os hábitos inadequados de higiene e má educação.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara aqueles que desejem conhecer a Casa Alberto, uma boa pedida é provar os tradicionais pratos  servidos, como o Bacalhau à Madrilenha, o Cordeiro ou a Almôndega de ternera.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA