Paseo da Castelhana – Segunda Parte

Um dos elementos que se distingue nesta bela e importante avenida, à primeira vista, é a grande quantidade de esculturas que integram a paisagem urbana. Algumas delas, como vimos no post anterior, estao situadas nas praças e jardins . Outras, porém, é necessário olhar para o alto, para contemplá-las.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAExiste até um Museu ao Ar Livre de Esculturas, localizado debaixo de um viaduto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs obras foram executadas por atistas selecionados e reconhecidos internacionalmente, representativos das mais variadas tendências da Arte Abstrata Espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre eles, destacamos a presença de Joan Miró, que realizou a escultura abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAArquitetonicamente, o Paseo da Castelhana  caracteriza- se por edifícios de caráter vanguardista e arrojadas linhas contemporâneas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlguns deles fogem à norma, como o conhecido edifício ABC Serrano. A construçao apresenta duas fachadas. A que dá para a Calle Serrano foi construída em 1899.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJá a fachada de entrada pelo Paseo da Castelhana foi construída em 1926, no estilo neomudéjar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício foi criado como sede da Revista Blanco y Negro e do Diário ABC, mas atualmente funciona como um centro comercial. O Paseo da Castelhana é um importante centro político, status adquirido depois da construçao dos Novos Ministérios, um complexo de edifícios governamentais iniciado em 1933 e finalizado em 1942.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre eles, destaca o Ministério do Fomento, responsável pelas Obras Públicas, Serviços de Transporte e Comunicaçoes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADos jardins do ministério, aberto à visitaçao pública, temos uma ampla visao do denominado AZCA, um dos centros financeiros mais importantes de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro, situam-se algumas das estruturas mais altas e modernas da capital, como o Edifício BBVA.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício foi construído por Sáenz de Oiza, vencedor de um concurso restrito a uma série de arquitetos de prestígio, promovido pelo Banco Bilbao em 1971. A construçao iniciou-se em 1978 e prolongou-se até 1981. Sua inovadora fachada está composta por esquinas circulares de aço e vidro contínuo, permitindo vistas ao exterior desde qualquer parte  de sua superfície interna. Em 2007, passou a ser propriedade de uma imobiliária.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro edifício que se destaca é a Torre de Europa, o sétimo mais alto de Madrid. Construído em 1985 pelo arquiteto Miguel Oriol y Ibarra, possui um curioso relógio ovalado. O grupo terrorrista ETA atentou contra o edifício em 2002 com 20kg de explosivos, sem que houvesse graves consequências.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma foto do interior da Torre Europa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAQuase no final do Paseo da Castelhana, outro centro cultural abre suas portas para exposiçoes temporais, relacionadas normalmente com a água e o meio ambiente. O local é representativo da arquitetura industrial de uma antiga estaçao de água de princípio do séc. XX (Canal de Isabel II), e passou a denominar-se Fundaçao Canal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Praça Castilla é a última etapa de nossa visita pelo Paseo da Castelhana. Situada em seu trecho final, em ambos os lados erguem-se as conhecidas Torres KIO (matéria publicada em 19/11/2012). No local, funciona uma das mais movimentadas estaçoes combinadas de metrô e ônibus da cidade, com excelentes vistas do conjunto de arranha-céus conhecidos como as 4 Torres (publicado em 5/4/2012).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos comentando que no Paseo da Castelhana está situado também o estádio Santiago Bernabeu, propriedade do Real Madrid (publicado em 7/4/2012).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA