Último Passeio por Salou

Em minhas andanças por Salou tive a oportunidade de conhecer sua antiquíssima história, apesar dos edifícios modernos que se destacam em sua paisagem litorânea. A cidade foi fundada pelos gregos no século VI aC, sendo que a primeira fonte documental que a menciona foi realizada pelo escritor romano Avieno no século IV, a “Ora Marítima“, no qual descreve a geografia do litoral mediterrâneo de Hispania. No período romano ficou conhecida como Salauris, mas durante a invasão muçulmana padeceu de um progressivo despovoamento até ficar abandonada. Salou voltou a florecer depois de ser reconquistada a partir de 1211, quando passa a pertencer ao Arcebispo de Tarragona. Devido às excepcionais condições de seu porto marítimo, transformou-se num dos mais importantes do antigo Reino de Aragón, que esteve em funcionamento até o século XIX, quando entra numa etapa decadente. Em 1530, o arcebispo ordenou a construção de uma torre para proteger a costa de ataques piratas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente conhecida como Torre Vella, sua parte interior foi reformada com os anos, mas seu aspecto exterior se conserva como era originalmente, com o escudo de Pere de Cardona, arcebispo que patrocinou a construção.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAHoje em dia, a torre acolhe um centro cultural e um edifício anexo construído no século XVIII, com uma ponte que une ambas construções, realizada ja no século XX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos um grupo escultórico que decora o jardim da torre, intitulado “A Dança das Graças“, realizada por Artur Aldomà Puig

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XX, Salou começou a destacar-se como um importante centro turístico, experimentando um grande crescimento a partir da década de 60. Dentro deste contexto, o papel do estilo modernista foi crucial no início do século XX, fomentando a construção de diversas mansões para a burguesia local, aqui conhecidas como Chalets (Xalets no idioma catalao). Muitos deles foram construídas em frente a praia principal de Salou, embelezando sua paisagem. A maior parte deles pertencia às famílias acomodadas de Reus, que passaram a frequentar a cidade em busca de belas praias e tranquilidade. Um dos primeiros foi o denominado Xalet Bonet, considerado uma verdadeira jóia da última fase do Modernismo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA casa foi projetada por um discípulo de Gaudí, o arquiteto Domènech Sugranyes i Gras. Seu interior foi decorado com pinturas murais, mas o local não é visitável. Abaixo, vemos alguns detalhes da construção.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Xalet Vila Enriqueta é de 1923, e foi estreado durante o casamento da filha do proprietário. Durante a Guerra Civil Espanhola tornou-se a sede do bando republicano na cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruído em 1929, o Xalet Torremar foi projetado pelo arquiteto Josep Bofarull, e atualmente acolhe a Oficina de Turismo de Salou.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra bela construção, o Xalet Loperena foi construído em 1925, também obra do arquiteto Domènech Sugranyes. Destaca sua torre com função de mirante e a cerâmica vidriada como elemento decorativo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA Finalizo a matéria sobre Salou com o Xalet Miarnau Navas, também de estilo modernista

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA