Um Passeio por La Alberca

Devido ao fato de ser um pueblo, um povoado pequeno, é muito fácil conhecer La Alberca, preferencialmente caminhando. Todos os caminhos levam à Plaza Mayor, considerada o centro do povoado, lugar de encontro de seus habitantes e das principais festividades do calendário anual da localidade, que inclui corridas de touros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANela se encontra o Edifício do Ayuntamiento, como se conhece a prefeitura, identificada pelo escudo do município em sua fachada principal. Em épocas passadas, o edifício também acolheu a prisão do povoado…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANum dos extremos da praça situa-se um belíssimo cruzeiro, um dos mais interessantes de toda a Província de Salamanca.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAProvavelmente construído no século XVIII, seu pedestal está formado por uma fonte de água. A cruz, feita de pedra, está decorada com os símbolos da Paixão de Cristo (cravo, martelo, escada, lança, corda, etc). Cristo crucificado está representado no alto da coluna, ainda vivo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs casas que rodeiam a praça foram construídas ao longo de uma galeria sustentadas por colunas de granito. Um exemplo é a residência pertencente à Casa de Alba, cujos membros foram os senhores da vila durante séculos. A construção modesta difere das outras propriedades desta família nobre espalhadas por outras cidades da Espanha, mesmo porque raramente vinham ao povoado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro local de grande importância em La Alberca é a Plaza de la Iglesia, presidida pela igreja paroquial, que impressiona por seu tamanho.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi edificada no século XVIII no estilo barroco, estando desprovida de qualquer elemento decorativo. A estrutura da igreja foi afetada pelo Terremoto de Lisboa, sucedido em 1755.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a torre da igreja…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior está formado por 3 naves. Um de seus maiores destaques é o maravilhoso Púlpito, provavelmente do século XVI, feito de pedra e belamente decorado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, uma foto geral do interior…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro lugar de interesse no interior da igreja é a Capela de N.Sra das Dores, presidida por uma imagem de Nossa Senhora que foi trazida do continente americano pelo fundador da capela.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Catedral de Alcalá de Henares

Na matéria de hoje conheceremos um pouco da Catedral de Alcalá de Henares, sua longa história e sua importância para a cidade. Sede da Diocese de Alcalá, o templo foi objeto de várias reformas, destruições e reconstruções no decorrer dos séculos. O templo que hoje observamos data do século XVI e sua construção foi impulsionada por um dos personagens mais importantes associados, não só à cidade, mas a toda Espanha no final do século XV e princípio do XVI, Francisco Jiménez de Cisneros, mais conhecido como Cardeal Cisneros (1436-Torrelaguna/1517-Roa).

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua existência está relacionada com dois fatos históricos proeminentes da cidade, o martírio dos santos meninos Justo e Pastor, padroeiros da cidade, e a fundação da famosa Universidade de Alcalá de Henares, a principal obra do Cardeal Cisneros, a qual historicamente a catedral esteve vinculada (em breve realizarei um a matéria sobre esta instituição fundamental).  Somente assim podemos compreender o significado de seu nome, Catedral Magistral dos Santos Justo e Pastor. O termo magistral implicava que todos os seus membros deveriam obter o título de “Magistri”, mestres em teologia graduados pela universidade. Junto com a Igreja de São Pedro de Lovaina (Bélgica), é a única catedral do mundo que recebeu este título, concedido em 1519 durante a época de Cisneros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Sua história se remonta à época da Hispania Romana pois, segundo a tradição, o templo foi construído no local onde foram sepultados os meninos Justo e Pastor, decapitados durante a perseguição religiosa a que os cristãos foram submetidos no período de Diocleciano. Abaixo, vemos a reprodução dos mártires numa pintura mural que se encontra na Igreja de San Justo y Pastor de Segóvia, provavelmente a representação mais antiga que se conhece destes santos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA arqueologia comprova a antiguidade deste local sagrado, pois achados pertencentes ao período romano tardio, contemporâneos ao martírio, foram encontrados no interior da catedral. Uma pequena capela foi construída no ano 414 para acolher os restos dos santos. Durante o período visigodo, este templo inicial foi ampliado, recebendo o título de catedral. Depois que Alcalá de Henares foi reconquistada no século XII, na época sob domínio árabe, se ergueu uma nova igreja a partir de 1122.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra reforma importante foi realizada durante o governo do Arcebispo de Toledo Alfonso Carrillo de Acuna a partir de 1479. Dois anos antes, a igreja recebeu o título de Colegiata, através de uma bula papal. Quando o Cardeal Cisneros tornou-se Arcebispo de Toledo, a colegiata encontrava-se num péssimo estado, e ordenou reconstruí-la, processo que durou de 1497 a 1516. Ambos personagens se encontram sepultados na catedral.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO projeto do novo templo foi realizado inicialmente por Anton Egas e depois por seu irmão Enrique Egas, sob a supervisão do mestres de obras reais do Cardeal Cisneros, Pedro Gumiel. De estilo gótico flamígero, seu exterior se apresenta simples e austero, como podemos ver nas fotos acima. No entanto, na porta principal se combinam os estilos gótico, renascentista e mudéjar. No relevo central desgastado, se representa a imposição da vestimenta religiosa a San Ildefonso, e a ambos os lados, o escudo de armas do Cardeal Cisneros. Observamos também a presença do cordão franciscano, já que Cisneros pertencia à Ordem Franciscana, e os nós representam os votos de obediência, castidade e pobreza, próprios desta ordem religiosa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA imponente torre, de estilo renascentista, foi erguida segundo o projeto de Rodrigo Gil de Hontañón a partir de 1528, e somente foi concluída nas primeiras décadas do século XVII. O corpo dos sinos da torre se converteu num importante ninho de cegonhas brancas, algo habitual em todas as torres da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos imagens do interior da catedral…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO órgão acima substituiu os anteriores medievais, e atualmente se realizam concertos de música sacra no interior da catedral. A seguir vemos as belas rejas (portões que separam altar maior, coro e capelas nas catedrais espanholas) que se conservam, como a que fechava o coro, lamentavelmente desaparecido.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA reja de abaixo situa-se atrás do altar maior, e guarda restos do antigo coro, originalmente situado no centro da nave maior. Um bonito vitral com a representação da Ascensão da Virgem Maria completa o espaço.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post veremos a segunda parte da matéria sobre a Catedral de Alcalá de Henares

 

Catedral de Badajoz

Na matéria publicada sobre a Alcazaba de Badajoz, vimos como logo após a reconquista da cidade por Alfonso IX em 1230, a mesquita árabe foi convertida na primeira catedral da cidade, com a denominação de Santa María del Castillo. Badajoz tornou-se sede episcopal e o primeiro bispo, Fray Pedro Pérez, decidiu logo depois construir uma nova catedral, que acabou sendo edificada fora dos limites do recinto militar, na atual Plaza de España.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO corpo principal da Catedral de Badajoz foi construído entre a segunda metade do séc. XIII e finais do XIV. Como podemos observar na foto acima, caracteriza-se pela sobriedade e austeridade decorativas. Seu aspecto de fortaleza se deve ao caráter bélico da cidade. Dedicada a São João Batista, sua construção foi iniciada pela cabeçeira, estando orientada de leste a oeste, como de costume nos templos catedralícios. Na segunda metade do séc. XV iniciou-se a construção da torre de planta quadrada, dividida em 3 partes, mais o corpo para acolher os sinos. Foi finalizada apenas no século seguinte.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA parte inferior da torre mostra a transição da arquitetura gótica ao período inicial do renascimento. O segundo corpo é plateresco, como podemos ver nos detalhes decorativos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO terceiro corpo acolhe o relógio e o último, a parte onde foram colocados os sinos, é de um renascimento mais puro, com arcos de meio ponto e rematada com pináculos e almenas. Abaixo, vemos a porta principal da igreja, construída em 1619 com uma escultura de São João Batista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos a fachada lateral…

OLYMPUS DIGITAL CAMERADo lado direito da foto acima, podemos observar a Porta de San Blás, também renascentista e construída em 1546. O interior da Catedral de Badajoz é de cruz latina, formada por 3 naves, sendo a central de maior altura e largura que as naves laterais. Abaixo, vemos o Retábulo Maior, projetado por Ginés López e dourado por Manuel de los Reyes entre 1715 e 1717, inserindo-se, portanto, dentro da estética barroca.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm minha visita ao interior do templo, conheci a Jesus, o guia da catedral. Seus amplos conhecimentos de história e arte tornaram minha visita muito mais interessante e proveitosa. Entre outras coisas, comentou que é a única catedral da Espanha que possui 3 órgãos barrocos, um central e dois laterais situados sobre o coro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAJesus me explicou que graças a participação de artistas do país vizinho, a Catedral de Badajoz é a mais “portuguesa” das catedrais espanholas. Este importante detalhe pode ser visto na reja que separa o coro da nave central.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA participação de artistas lusos pode ser admirada também no claustro, construído nas primeiras décadas do século XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, o claustro está sendo reformado, não estando aberto à visitação pública. Amavelmente, Jesus me levou para conhecê-lo, permitindo que tirasse fotos de uma de suas partes, assim como da curiosa composição dos seus arcos góticos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Catedral de Badajoz foi decorada com tapetes flamencos do séc. XVI. Na sequência vemos um deles, junto com Jesus. Aproveito para agradecer sua atenção, simpatia, e a verdadeira aula de história e arte que me proporcionou.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizo a matéria com a foto de uma enorme lamparina colocada na nave central. Possui 102 braços e pesa 3750 kg !!!!.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Catedral de Murcia

A Catedral de Murcia é considerada o monumento mais emblemático da cidade. Realmente, é uma verdadeira joia situada no coração da Murcia Medieval. Sua impressionante fachada principal preside a Praça do Cardeal Belluga, um dos principais pontos de encontro de seus habitantes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi construída no mesmo local onde anteriormente se erguia a Mesquita Maior de Murcia. Dedicada à Virgem Maria, o primeiro que chama a atenção ao contemplá-la é sua impressionante combinação de estilos, fruto de sua prolongada construção e das distintas fases em que foi edificada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs obras da Catedral de Murcia se iniciaram em 1394 no estilo gótico e se prolongaram até 1751, quando foi terminada no estilo barroco. No entanto, sua consagração se deu muito antes, em 1467. A denominada Porta dos Apóstolos é um magnífico exemplo da Arte Gótica, construída em 1463. Seu nome se deve à representação dos apóstolos em sua parte lateral. Abaixo, vemos uma imagem geral da porta e as esculturas de São Pedro e São Paulo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAo lado da Porta dos Apóstolos vemos o exterior da maravilhosa Capela dos Vélez, de finais do séc. XV, que veremos no próximo post.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra das portas monumentais da catedral, denominada Porta das Cadenas, está localizada na Praça da Cruz, que vemos a seguir.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Porta das Cadenas pertence ao estilo renascentista, e foi construída no séc. XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Fachada Principal do templo possui merecidamente o título de uma das melhores amostras do Barroco Espanhol. Foi realizada pelo arquiteto Jaime Bert, no séc. XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi idealizada como se fosse um retábulo, com numerosas esculturas que a decoram.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEstá dividida em dois corpos horizontais e três verticais, e a magnífica execução de suas esculturas a torna ainda mais bela.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre as muitas que podem ser admiradas, sobressai o grupo escultórico da Coroação da Virgem Maria, situado na parte superior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro elemento de destaque no exterior da catedral é sua esbelta e imponente torre. Com 95m de altura, representa um dos símbolos da cidade e domina a paisagem urbana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA primeira parte da torre foi levantada no estilo renascentista entre 1521 e 1555, por Jacobo Florentino, amigo de Miquelângelo, e Jerónimo Quijano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPorém, as obras tiveram que ser interrompidas até o séc. XVIII, momento em que o barroco era a corrente artística predominante. Por este motivo, o segundo corpo da torre, que compreende o relógio e as campanas, foi erguido neste estilo pelo arquiteto José López. Finalmente, Ventura Rodríguez rematou a torre com uma linterna neoclássica. A torre finalizou-se completamente em 1792, e possui 20 campanas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa próxima matéria, descobriremos o interior da Catedral de Murcia

Igreja de San Pedro – Arcos de la Frontera

O outro monumento religioso de grande importância histórica de Arcos de la Frontera, a Igreja de San Pedro é considerada um dos grandes expoentes góticos da Província de Cádiz.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEdificada no séc. XIV, seu exterior possui um aspecto de fortaleza, onde se sobressai sua torre-fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADe planta quadrada, está composta por três níveis, a portada, o balcão e o campanário, onde vemos o relógio e uma estrutura que remata a torre denominada espadaña, realizada no séc. XVIII. De muitos pontos da cidade, podemos avistar a bela torre da Igreja de San Pedro. O interior, com abundantes obras de arte, se constitui de apenas uma nave com 6 capelas laterais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO grande destaque é o Retábulo Maior, o mais antigo de toda a província. Executado entre 1538/1547, é um excelente exemplo do gótico final com elementos renascentistas. Narra cenas da vida de Jesus, com esculturas dos apóstolos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos algumas das capelas que adornam o interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAInúmeras são as esculturas de Santos, da Virgem e de Cristo, todas elas de grande qualidade artística.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, o belo órgão da igreja…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPodemos ver também as relíquias de San Fructuoso, do séc. III, procedentes das Catacumbas Romanas de San Calixto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Real Colegiata de Santa María – Antequera

Depois da conquista de Antequera em 1410, a cidade se transformou num próspero centro urbano da Andalucía. No século XVI, uma grande expansão urbana e demográfica se produziu, e muitos monumentos foram construídos, com especial destaque para a Real Colegiata de Santa María La Mayor.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA construção do templo foi ordenada pelo então Bispo de Málaga Diego Ramírez de Villaescusa. Para tanto, solicitou uma permissão ao Papa Julio II, que a concedeu mediante uma bula em 1503. A importância desta igreja reside no fato de que foi a primeira edificação  de estilo renascentista de toda a Comunidade de Andalucía, num momento em que ainda era vigente o gosto pela arquitetura gótica no país. Por este motivo, foram colocados os pináculos que vemos na fachada principal, um elemento característico do estilo gótico. Em frente à Real Colegiata, vemos a escultura do poeta Pedro Espinosa, uma referência à catedra de gramática que existiu no local, transformando a igreja num importante foco do humanismo na região.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAImportantes e consagrados arquitetos participaram de sua construção. As obras se iniciaram somente em 1530, sob a direção do arquiteto Pedro López, que deixou concluída toda a cimentação do templo. Depois, o famoso arquiteto da Catedral de Granada (entre outras obras), Diego de Siloé, outorgou o aspecto renascentista que possui.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA torre, realizada com tijolo, foi edificada somente no séc. XVII, e não constava do projeto original. O acesso ao templo se dá depois de passar pelo Arco dos Gigantes, que vimos no post anterior. Abaixo, vemos imagens da torre, tiradas dos jardins da Alcazaba de Antequera.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior está formado por um grande salão basilical, e constituído por 3 naves separadas por colunas de Ordem Jônico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO teto da igreja, feito de madeira, é mudéjar do séc. XVI. Em 1692, a Real Colegiata foi levada à Igreja de San Sebastián, situada na parte baixa da cidade. Atualmente, o templo se encontra carente de elementos decorativos, pois não se dedica ao culto, sendo que seu espaço é utilizado para concertos e exposições. A Capela Maior foi realizada por Diego de Vergara entre 1545 e 1550, e sua bôveda é de crucería gótica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO elegante baldaquino que preside a Capela Maior foi construído em 2002, uma réplica fidedigna do original de 1578. Na época barroca, as procissões de Corpus Christi se realizavam com grande teatralidade, utilizando elementos profanos junto com as imagens religiosas. Um exemplo que podemos ver no interior da Real Colegiata é a Tarasca, uma representação de um monstro com forma de serpente ou dragão.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASobre o monstro, vemos uma mulher, que normalmente simboliza a fé e o triunfo de Cristo sobre o pecado, representado pelo dragão, neste caso. A Tarasca da foto foi realizada em 1760, e está formada por 7 cabeças, uma referência aos sete pecados capitais. Em algumas cidades da Andalucía, ainda podemos observar as Tarascas pelas ruas, durante a semana de Corpus Christi…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Catedral de Baeza – Parte 2

O interior da Catedral de Baeza é de uma beleza surpreendente. Nele, podemos observar as diferentes etapas construtivas do templo, além  de admirar seus magníficos retábulos, inúmeras obras de arte e suas suntuosas e belas capelas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEstá formado por duas partes bem diferenciadas. A cabeceira, por exemplo, foi construída a partir de 1529, quando o primitivo templo foi derrubado, e apresenta uma arquitetura gótica de sua fase final, estando presidida pelo Retábulo Maior de Manuel de Álamo, realizado no estilo barroco em 1674 e dourado em 1741. Nele, observamos as colunas salomônicas, típicas do barroco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA parte renascentista foi realizada, como vimos no post anterior, pelo arquiteto Andrés de Vandelvira a partir de 1567.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre todas as existentes, a bôveda do cruceiro se destaca das demais, por estar decorada com pinturas murais. Está composta por medalhoes, onde aparecem Deus Pai acompanhado por Sao Pedro, Santo André, Sao Joao Batista e os chamados Pais da Igreja (Sao Gregório, Sao Jerônimo, Sao Ambrósio e Santo Agotinho).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs capelas que rodeiam o templo sao uma atraçao à parte. Abaixo, vemos do lado direito, a Capela de Sao Miguel, construída por Andrés de Vandelvira e decorada com um quadro de princípio do séc. XVIII, no qual aparece Sao Miguel vencendo o demônio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém de Andrés de Vandelvira, na Capela de Santiago (finais do séc. XVI) vemos uma representaçao escultórica de Santiago Matamouros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJunto a Capela Maior situa-se a Capela do Sagrário, de 1748. Originalmente, aqui se encontrava a sacristia, que foi transformada em capela em 1620. Como destaque, vemos um Cristo Crucificado do séc. XIV, inserido num retábulo barroco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das mais importantes da catedral, a denominada Capela Dourada foi construída no séc. XVI, estando presidida também por um retábulo do estilo barroco (1621).

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa sequência, uma foto do maravilhoso púlpito, realizado em 1580…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma porta no interior da igreja nos conduz ao claustro gótico, de finais do séc. XV, formado por várias capelas, algumas do estilo mudéjar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro lugar de interesse é a valiosa Biblioteca da Catedral, composta por cerca de 6 mil livros de Teologia, Filosofia e Línguas Clássicas, muitos dos quais pertencentes aos séculos XVI e XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA visita finaliza no alto da torre, onde contemplamos os sinos da catedral…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA