A Catedral de Ávila: Parte 3

Nesta última matéria sobre a Catedral de Ávila veremos os demais lugares de interesse que podemos encontrar numa visita ao templo. A Girola, sua parte mais antiga, foi construída na época de Girald Frunchel, o arquiteto francês responsável pelo projeto inicial da Catedral de Ávila. Um de seus elementos mais característicos foi a utilização da pedra de arenito como material construtivo. Composta de óxido de ferro, proporciona uma tonalidade avermelhada que diferencia este espaço dos demais, nos quais foi empregado o granito.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Girola constitui a parte de uma catedral que rodeia o altar maior, junto ao ábside. Na Catedral de Ávila, foi belamente decorada com 5 painéis de relevos realizados por Lucas Giraldo e Vasco de la Zarza no estilo renascentista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAQuatros dos painéis foram  representados pelos apóstolos evangelistas, com seu respectivo animal simbólico, como o Apóstolo Marcos e o Leão, por exemplo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO painel central é a jóia do conjunto, obra prima de Vasco de la Zarza, responsável pelo sepulcro do Bispo de Ávila, Alonso del Madrigal. Realizado em alabastro como se fosse um retábulo, é considerado uma das grandes obras da Escultura Renascentista Espanhola. Alonso del Madrigal ocupou a cátedra entre 1449 e 1455, destacando-se por sua santidade e por seu trabalho como teólogo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa Girola foram abertas 9 capelas. A denominada Capela da Virgem da Piedade ou das Dores foi fundada no século XV no estilo renascentista por D.Rodrigo Dávila. A capela está presidida por uma cópia da magnífica Piedade de Miquelângelo, obra realizada por Juan Bautista Vázquez “El Viejo” em 1560.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANesta obra podemos apreciar uma das características do Renascimento Espanhol, menos apegado aos ideais de beleza clássicos do Renascimento Italiano. Esta capela também tornou-se famosa pela imagem da Virgem da Caridade, uma escultura do século XV especialmente venerada por Santa Teresa de Jesus. Abaixo vemos uma imagem geral da capela e da referida imagem, além de outra que representa a própria santa de Ávila.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA visita à Catedral de Ávila finaliza com o Museu Catedralício, imprescindível pelo conjunto de pinturas e esculturas de sua coleçao. Uma de suas salas corresponde à Sacristia, conhecida como Capela de San Bernabé, decorada com esculturas referentes à Paixao de Cristo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste espaço também exerceu a função de Sala Capitular. Nela podemos admirar um magnífico retábulo feito de alabastro, realizado por Isidro de Villoldo e Juan Frías, com cenas relativas à Flagelaçao de Cristo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO acesso à Sacristia é realizado por uma bela sala onde se situa outro impressionante retábulo, este do século XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA sala principal do Museu situa-se na denominada Capela del Cardenal, cuja construção foi ordenada pelo Arcebispo Quiroga em 1490, no  estilo gótico. Trata-se de uma capela funerária, onde foram enterrados personagens ilustres da história eclesiástica de Ávila, como o Cardeal Francisco Dávila Mújica. Em cima do túmulo, vemos um retrato anônimo do cardeal, do século XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo lado do sepulcro do cardeal situa-se o túmulo de D.Garcibáñez de Mújica, presidido por um retrato pintado por El Greco entre 1604 e 1614.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro da sala contemplamos  uma excepcional obra de arte, uma custódia realizada por Juan de Arfe em 1571. Com 1.70m e 70 kg de peso, foi feita totalmente em prata, e sai às ruas de Ávila durante as procissões da Semana Santa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma Sagrada Família pintada no atelier do famoso pintor italiano Rafael

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Museu exibe uma belíssima coleção de esculturas românicas, como este Cristo feito em marfim, no século XII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria sobre a Catedral de Ávila com uma foto da Sala de los Cantorales, onde se expõem livros de cânticos do século XV, fabricados em pergaminho.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA