Castelos Reais da Espanha – Parte 3

Neste último post sobre os Castelos Reais da Espanha, veremos duas fortalezas de grande importância histórica e arquitetônica, ambas denominadas Alcázares Reais.  Integram o excepcional patrimônio histórico-artístico das cidades onde de encontram, Toledo e Segóvia, declaradas Patrimônio da Humanidade pela importância e conservação de seu centro histórico. O Alcázar de Toledo (Comunidade de Castilla La Mancha) está situado na parte mais elevada da cidade castelhana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAVestígios arqueológicos encontrados confirmam que o local esteve fortificado desde a época romana, quando a cidade foi fundada com o nome de Toletum, palavra que significa colina elevada, uma referência à própria geografia de Toledo. No período muçulmano, uma outra fortaleza se levantou no mesmo local, que foi ampliada pelos reis cristãos após a cidade ter sido reconquistada pelo Rei Alfonso VI no final do século XI.

20160425_165434O atual Alcázar de Toledo foi construído no século XVI durante o reinado de Carlos I como residência real, quando o monarca trouxe a capital do reino a Toledo. O projeto construtivo se deve aos arquitetos Alonso de Covarrubias e Juan de Herrera, ambos referências do Renascimento Espanhol.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fortaleza foi utilizada como prisão real, quartel militar e sede de uma Academia de Infantaria. Sofreu, ao longo dos séculos, vários incêndios, como os ocorridos durante a Guerra de Sucessão Espanhola (1710), na Guerra da Independência contra os franceses, no início do século XIX, e outro em 1887.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante a Guerra Civil do século XX (1936/1939), o Alcázar de Toledo foi praticamente destruído pelas tropas republicanas. A resistência dos nacionalistas, que se encontravam no interior do edifício, foi usada como propaganda política pelos integrantes do grupo comandado pelo General Franco. O Alcázar foi reconstruído a partir dos anos 40. Atualmente é a sede da Biblioteca de Castilla La Mancha e também do Museu do Exército. Vemos abaixo o grande pátio interior do Alcázar de Toledo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Alcázar de Segóvia (Comunidade de Castilla y León) é, indiscutivelmente, uma das mais belas fortalezas da Espanha. Ergue-se soberano no alto de um grande rochedo, e sua vista é espetacular de qualquer ângulo, como o que vemos abaixo, junto com a românica Igreja de Vera Cruz.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Alcázar de Segóvia é um típico castelo de contos de fada, daqueles que imaginamos quando lemos um livro sobre as histórias de reis e princesas da Idade Média

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs primeiros documentos que comprovam sua existência datam do século XII, embora se acredita que haviam edifícios de períodos anteriores. Durante a Idade Média converteu-se na residência favorita de muitos monarcas castelhanos, e foi remodelado várias vezes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADele partiu Isabel la Católica para ser coroada Rainha de Castilla (1474) na Igreja de San Miguel, situada no Centro Histórico de Segóvia, como vemos na pintura abaixo, que podemos contemplar no interior do Alcázar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a Torre del Homenaje do castelo, construída durante a época do Rei Juan II no século XV e as coberturas de pizarra (ardósia) que foram colocadas durante o reinado de Felipe II no século XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante o reinado de Carlos III, o Alcázar de Segóvia tornou-se a sede do Real Colégio de Artilharia, em 1762. Cem anos depois, um terrível incêndio destruiu o interior da fortaleza, que pôde ser reconstruída da mesma forma graças às gravuras existentes. A visita ao interior do Alcázar nos permite admirar suas várias dependências, com destaque para suas inúmeras e magníficas coberturas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Alcázar de Segóvia possui também uma excelente coleção de armas e armaduras…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa próxima matéria sobre os Castelos e Fortalezas da Espanha, veremos alguns exemplos de edifícios construídos que pertenceram ao clero.

Ampliação do Museu Reina Sofia

O Museu Reina Sofia de Madrid é considerado um dos museus de Arte Contemporânea mais importantes de todo o mundo. Sua exposição permanente exibe obras dos artistas mais influentes dos séculos XIX e XX, como Picasso, Dalí, Miró, etc. Entre todas as pinturas deste museu imprescindível destaca-se o famoso quadro de Picasso “Guernica“, possivelmente o quadro mais importante do século XX (ver post publicado em 17/5/2012). Realizei também, entre 29/6 e 4/7/2016, uma série de publicações sobre as obras primas do museu, que servem de referência a uma visita ao Reina Sofia. O museu encontra-se sediado no edifício do antigo Hospital de San Carlos, entidade fundada no século XVI pelo Rei Felipe II com a finalidade de centralizar todos os serviços de atendimento hospitalar que se encontravam dispersos pela capital da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XVIII, o monarca Carlos III decidiu construir um novo edifício para o hospital, já que as instalações do edifício anterior ficaram insuficientes com o crescimento populacional da cidade. O projeto foi encarregado aos arquitetos José de Hermosilla e, principalmente, a Francisco Sabatini. Ainda hoje, a sede principal do museu é conhecida como Edifício Sabatini. O hospital foi clausurado em 1965, e o edifício sobreviveu apesar dos rumores sobre sua demolição, principalmente depois que foi catalogado como Monumento Histórico-Artístico em 1977, garantindo sua continuidade. Em 1980 inicia-se sua restauração e em 1986 se inaugura o Centro de Arte Reina Sofia, utilizando os primeiros andares do edifício como salas de exposições temporárias. No final de 1988 se construíram as torres de aço e vidro para servir de elevadores. A coleção permanente do Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia, seu nome completo, foi inaugurada em 1992, com a presença do Rei Juan Carlos I e sua esposa, a Rainha Sofia, com os fundos artísticos provenientes do antigo Museu Espanhol de Arte Contemporânea.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre 2001 e 2005, o museu foi alvo de uma grande ampliação, a cargo do arquiteto francês Jean Nouvel, cujo resultado contribuiu para transformar o aspecto do museu e da própria paisagem urbana de Madrid.

20190202_125010O custo da obra foi de 92 milhões de euros e possibilitou um aumento de 60% da superfície do museu. Uma praça, decorada com uma escultura de Roy Lichtenstein, conecta o Edifício Sabatini com as estruturas de ampliação realizadas por Jean Nouvel.

20190202_132209Jean Nouvel (França – 1945) é considerado atualmente um dos arquitetos de maior prestígio internacional e recebeu em 2008 o Prêmio Pritzker de arquitetura. Para ele, a arquitetura constitui uma arte visual, uma produção de imagens que provocam emoções e sensações, algo que podemos comprovar numa visita ao museu.

20190202_13222920190202_133023A ampliação do museu possibiltou a construção de uma excelente biblioteca, duas novas salas para exposições temporais, dois auditórios, uma loja e um restaurante, cujas imagens vemos abaixo…

20190202_13014720190202_131525Qualquer pessoa pode conhecer esta parte do museu, sem a necessidade de pagar entrada para ver o acervo permanente, visita que evidentemente recomendo. A seguir vemos o contraste entre os dois edifícios, o histórico de Sabatini e a obra realizada por Jean Nouvel.

20190202_13365220190202_133630Vale a pena subir na parte mais alta do edifício e contemplar as vistas que oferece, principalmente da Estação Ferroviária de Atocha, situada nas proximidades do museu.

20190202_133239Finalizo o post com outras fotos do Museu Reina Sofia

20190202_13342620190202_13345420190202_131815

 

Históricas Plazas de Toros de España

O post de hoje está dedicado às denominadas Praças de Touros Espanholas de caráter histórico, que integram o patrimônio arquitetônico, histórico e cultural das cidades onde se encontram situadas. Como fato comum a todas elas, foram construídas antes de 1800, e veremos algumas das principais. A Plaza de Toros de Aranjuez, cidade declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, é uma das mais antigas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi construída em 1796, durante o reinado de Carlos IV, sobre uma praça anterior levantada em 1760.

20150923_114743Em 1809, a Praça de Touros de Aranjuez sofreu um grande incêndio, sendo reconstruída em 1829. Possui capacidade para receber 8700 espectadores.

20150923_115120A cidade de Zaragoza (Comunidade de Aragón) possui uma bela Plaza de Toros, que faz parte da União de Praças de Touros Históricas da Espanha, uma associação cujo objetivo é a preservação e divulgação das praças mais antigas do país. Sua construção original data de 1764, e abaixo vemos uma foto desta praça primitiva.

01. Plaza de toros antigaEm 1917, a praça foi reformada no estilo neomudéjar, ampliando sua capacidade para acolher a 13500 espectadores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Praça de Touros de Zaragoza é conhecida também como “La Misericordia” ou “Coso de Pignatelli“, uma referência a Ramón Pignatelli, reitor da Casa de Misericórdia e promotor de sua reforma.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConsiderada uma praça de primeira categoria, atualmente possui um mecanismo de cobertura retrátil, uma das primeiras da Espanha em ostentar esta tecnologia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém de touradas, acolhe espetáculos diversos, como concertos musicais, por exemplo. Durante minha estadia de 4 anos na cidade, pude presenciar um show do Gilberto Gil na praça, na época Ministro da Cultura….

DSC00172Também situada em Aragón, a histórica cidade de Tarazona possui um impressionante patrimônio histórico-artístico, e a Antiga Praça de Touros é um de seus monumentos de maior destaque.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom uma curiosa planta octogonal, foi construída entre 1790/1792. Sua singularidade é que forma um conjunto residencial com um pátio interior onde se realizavam as atividades taurinas. Os balcões das casas eram alugados para que outras pessoas pudessem assistir às festividades.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADeclarada Bem de Interesse Cultural, a última tourada que se realizou na Plaza de Toros de Tarazona ocorreu em 1868. Atualmente sua função residencial se conserva, e no pátio também são realizados atividades culturais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe importância fundamental no mundo taurino, a Plaza de Toros de Ronda é de visita obrigatória para qualquer pessoa que deseje conhecer uma praça que conserva sua arquitetura original.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade de Ronda (Andaluzia) é considerada o berço da moderna arte de torear, e sua plaza de toros é realmente impressionante. Foi edificada em 1784 e inaugurada um ano depois com performances dos grandes toureiros Pedro Romero e Pepe Hillo, dois dos maiores representantes da história das touradas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta praça de touros foi construída pela Real Maestranza de Ronda, uma corporação nobre fundada em 1572, durante o reinado de Felipe II. Esta antiga associação tinha um objetivo inicial relacionada ao exercício da equitação e, originalmente, foi uma escola de aprendizagem do manejo de armas à cavalo. Por este motivo, possui uma renomada escola de equitação até hoje. Abaixo, vemos uma dependência da escola…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Praça de Touros de Ronda é visitável, e seu ruedo (arena) é o mais extenso de todo o mundo, com 60 metros de diâmetro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAÉ frequente os exercícios equestres realizados na arena da praça, de forma que podemos admirar a apresentação de cavalos de raça andaluz no interior da mesma…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém do mais, a Plaza de Toros de Ronda possui um imperdível Museu Taurino. Finalizamos a matéria com  detalhes decorativo desta praça histórica da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

San Clemente – Parte 2

A cidade de San Clemente possui um importante patrimônio histórico digno de conhecer-se. Seus principais edifícios encontram-se nas proximidades de sua Plaza Mayor. Uma destas construções, que reflete a importância da localidade, é o Pósito, um depósito de cereais para ser utilizado em época de produção insuficiente, que somente encontramos em cidades de relevância histórica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruído no século XVI, posteriormente foi usado como prisão e quartel da guarda civil. Em sua fachada, vemos os escudos da Casa Real dos Áustrias e o próprio escudo de San Clemente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar do nome, o chamado Arco Romano pertence ao período barroco, servindo de passagem à parte histórica da cidade.  Abaixo, vemos do lado direito o Pósito e, à esquerda, a Igreja Paroquial de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPassando pelo arco, encontramos a Real Audiência, também do século XVI. Atualmente é a sede da Prefeitura de San Clemente. Do edifício original, conserva a arcada inferior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADois dos edifícios mais notáveis da cidade pertencem ao estilo renascentista. A Igreja Paroquial de Santiago constitui uma extraordinária obra, que inclui elementos góticos e barrocos em sua estrutura e decoração interna.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO templo possui duas portas principais, em uma das quais foi representado o Apóstolo Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO projeto da igreja é atribuído ao grande arquiteto renascentista Andrés de Vandelvira (1505/1575). O interior está formado por 3 naves com enormes pilares de sustentaçao e cúpulas estrelhadas. Possui um impressionante retábulo maior barroco, que foi construído segundo o formato do original, queimado durante a Guerra Civil Espanhola do século XX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro do retábulo, vemos a figura de Santiago Matamouros, montado num cavalo branco cujas patas destroçam a cabeça de um guerreiro muçulmano. Em uma das capelas da igreja vemos uma excepcional cruz feita de alabastro, de 3 metros de altura,  considerada uma verdadeira jóia artística do final do século XV. Seu autor é desconhecido.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA sacristia da igreja exibe uma coleção de várias peças interessantes, como as que vemos abaixo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Antiga Casa Consistorial de San Clemente é um verdadeiro orgulho para seus habitantes, pois é considerada uma das mais belas de toda a Comunidade de Castilla La-Mancha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASituada na Plaza Mayor, é uma obra prima do Renascimento Espanhol. Foi edificada no século XVI, durante o  reinado de Felipe II.  Está composta por dois níveis de arcadas e uma torre.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO último arco de sua parte inferior serve de passagem para a rua lateral, como vemos na imagem acima. Foi projetado por Domingo de Zalvide e sua construção se estendeu de 1566 a 1622. O edifício apresenta uma curiosa decoração de personagens, estando coroado pelo Escudo Monárquico dos Áustrias.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAHoje em dia, funciona como arquivo histórico local e museu, além de um centro de exposições. Tanto a igreja quanto a antiga Casa Consistorial foram declarados Bem de Interesse Cultural em 1992.

Plaza Mayor de Trujillo – Parte 2

A Plaza Mayor de Trujillo constitui um grande espaço urbano de estilo renascentista. De fato, o século XVI é considerado o “Século de Ouro” da cidade, e muitos são os edifícios construídos neste período que se converteram em residência das famílias nobres da cidade e que foram situados em plena Plaza Mayor. Um destes palácios, o de Orellana-Pizarro, serviu de hospedagem ao grande escritor Miguel de Cervantes. Construído em 1541, tornou-se um dos primeiros palácios renascentistas de Trujillo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Palácio dos Duques de San Carlos está situado num dos costados da praça, e possui um conjunto de curiosas chaminés. Atualmente, é um convento de freiras pertencente a Ordem Jerônima.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO escudo dos proprietários foi colocado numa das esquinas do edifício, algo que ocorre com outros palácios da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA denominada Casa de las Cadenas serviu de hospedagem para o Rei Felipe II em sua estadia na cidade em 1583. Conserva a Torre del Alfiler, de origem medieval (século XIV), que vemos no lado esquerdo da foto abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA torre pode ser visitada, e o escudo situado em sua parte mais alta pode ser visto desde a Plaza Mayor. Abaixo, vemos outra imagem da torre.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJunto à Estátua Equestre de Pizarro encontramos a Igreja de San Martín, erguida entre os séculos XV e XVI.

20181209_155349OLYMPUS DIGITAL CAMERASua austera fachada renascentista contrasta com o interior gótico

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja possui um maravilhoso órgão do século XVIII…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Arco de Santa Maria – Burgos

Burgos é uma cidade monumental com uma grande quantidade de locais históricos para se conhecer. Um de seus monumentos mais emblemáticos é o denominado Arco de Santa Maria, a porta de entrada mais importante da antiga muralha medieval.

20150725_174931Esta belíssima estrutura comunica a Ponte de Santa Maria, situada sobre o Rio Arlanzón, que atravessa a cidade, com a Plaza del Rey San Fernando, local onde se ergue sua maravilhosa catedral gótica. Foi construído a partir dos séculos XIV, mas entre 1536 e 1553 foi reformada para receber o Imperador Carlos V em sua visita pela cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA reforma do Arco de Santa Maria foi realizada pelos arquitetos Juan de Vallejo e Francisco de Colonia, que conceberam um grande arco triunfal, distribuído como se fosse um retábulo feito de pedra. Finalizou-se com a incorporação de várias estátuas, realizadas pelo escultor Ochoa de Arteaga, que representam personagens de relevância do antigo Reino de Castilla, da própria cidade de Burgos e da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO arco está presidido pela Virgem de Santa Maria, padroeira da cidade. Entre os personagens representados, destacam o herói castelhano El Cid, que viveu na cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAE o Imperador Carlos V

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a fachada posterior do arco, construída no século XIV…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Arco de Santa Maria foi a sede da Prefeitura da cidade até a construção da atual Casa Consistorial, erguida no século XVIII e situada na Plaza Mayor de Burgos. O mais interessante é que podemos visitar seu interior. Uma escada de origem medieval nos conduz à sala principal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a sala principal, formada por dois níveis…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO espaço está coberto com uma grande estrutura de vidro e decorada com o Escudo da cidade de Burgos

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro elemento decorativo de interesse é uma pintura mural realizada em 1971 pelo pintor José Vela Zanetti, nascido na cidade, e dedicada ao Conde Fernán González e a Independência do antigo Reino de Castilla.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre 1878 e 1955, o Arco de Santa Maria foi a sede do Museu Arqueológico da Província de Burgos. A seguir, vemos a Sala de la Poridad, de formato octogonal, onde eram realizadas as reuniões do Conselho de Burgos até 1780.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeus muros foram decorados com pinturas murais datadas do século XVI, que representam, entre outros, ao Imperador Carlos V e seu filho, Felipe II.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA sala está coberta por um belo artesanato de estilo mudéjar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre os diversos objetos históricos que conserva, destacam, entre outros, uma cadeira onde se sentavam os juízes de Castilla para impor a justiça…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAE um osso de El Cid Campeador….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAcolhe também um Museu de Farmácia, com uma interessante coleção de recipientes de cerâmica dos séculos XVII ao XIX, procedente do desaparecido Hospital de San Juan, considerada uma das mais importantes do país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1943, o Arco de Santa Maria foi devidamente protegido por sua relevância histórica, ao ser declarado Monumento Histórico-Artístico Nacional. Atualmente, também é utilizado como Centro Cultural, onde se organizam diversas exposições temporárias.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Poza de la Sal – Parte 2

O povoado de Poza de la Sal esteve protegido, desde o século IX, por um castelo, situado na parte mais elevada da vila. No século XIV, a família Rodríguez de Rojas construiu a atual fortificaçao, erguida sobre a primitiva construção do século IX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASua espetacular localização permite uma ampla panorâmica da comarca onde se encontra o povoado. Subimos uma pequena escada para visitar o interior do castelo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO desenvolvimento de Poza de la Sal esteve intimamente relacionado com a exploração de suas salinas, fato que começou a ocorrer já no período romano, convertendo-se num dos principais centros produtores de sal do norte da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste produto, indispensável para a conservação dos alimentos, foi também utilizado como forma de pagamento em épocas passadas, originando o termo salário. A importância estratégica do povoado, devido a existência das salinas, provocou a fortificação de seu núcleo urbano na Idade Média.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA produção de sal se realizava conduzindo a água dos mananciais através de uma rede de aquedutos até umas plataformas horizontais construídas em madeira e pedra denominadas Granjas, nas quais a água era distribuídas em parcelas retangulares chamadas Eras. A evaporação da água permitia o afloramento do sal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste imprescindível recurso natural em Poza de la Sal pertenceu a distintos proprietários, mas em 1564 o Rei Felipe II decretou o monopólio de sua extração, que se manteve em vigor até 1888. O sal explorado na região se deve a uma formaçao geológica denominada Diapiro. De formato circular, possui um raio de 2.5 km, sendo considerada a maior da Europa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1845, a vila contava com 3200 habitantes que exploravam o sal de suas salinas, quantidade bastante superior ao número de habitantes existente atualmente. A última salina fechou em 1974, quando a extração de sal foi abandonada na cidade. Em 2011, as salinas foram declaradas Bem de Interese Cultural (BIC) e iniciou-se um plano de restauração com finalidades turísticas. Um Centro de Interpretação foi inaugurado na antiga Casa de Administração das Reais Salinas, um edifício construído durante o reinado de Carlos III no século XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEu e meu irmão Marcelo realizamos uma visita guiada pelo Centro de Interpretação, organizada por uma guia especializada no assunto, que nos contagiou com sua paixão pela cidade e a histórica salina. Seus profundos conhecimentos favoreceram a compreensão da importância do sal na história da vila e também no desenvolvimento da humanidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria sobre Poza de la Sal com um curioso complexo de mananciais, aquedutos, lavadeiros e uma ponte que integram o patrimônio histórico do povoado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA