O Touro de Lidia

O touro é o grande protagonista das touradas ou corridas de touros, junto com seu temível adversário, o toureiro.  O touro criado para sua apresentação nas touradas é chamado Touro de Lidia, e é criado nas chamadas ganaderías bravas, fazendas que se dedicam especialmente a esta finalidade. O touro nasce e cresce nos campos, nas denominadas dehesas, com abundantes pastos e árvores, principalmente encinas e robles. Dentre todo o pessoal especializado das ganaderías, destaca o “conocedor“, técnico agropecuário que conhece de forma pormenorizada os animais, sua genealogia e as características de sua raça.

20160611_164531Os touros bravos ou de lidia são classificados de muitas maneiras, principalmente por sua aparência (cor da pele, as manchas que possui, as características do tronco, patas, etc) e pelo formato dos chifres, além de seu tamanho e idade, entre outros aspectos. Desde seu nascimento e morte na Plaza de Toros, os touros constituem um dos animais melhor identificados e controlados que existem. Para que vocês tenham uma idéia, possuem cartão sanitário, com o registro de todas as incidências destacáveis de sua vida em relação à sua saúde. Este controle é realizado há séculos, e nos arquivos das grandes ganaderías a documentaçao existente a respeito dos touros que criam é enorme.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO antepassado do atual touro, o Uro, desapareceu dos bosques e campos da Europa no século XVII. Devido a criação seletiva dos touros de lidia, o touro selvagem sobreviveu na Espanha durante os últimos séculos. A principal diferença entre um touro selvagem e um domesticado é a forma de reação quando se sentem ameaçados. O touro bravo atacará de forma contínua enquanto algo ou alguém se move diante dele. No entanto, alguns estudos e ecologistas questionam a validade do touro de lidia como uma raça específica, devido a que as características dos animais e sua seleção varia de uma ganadería a outra.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA bravura é a essência da Tauromaquia, motivo pelo qual os pecuaristas espanhóis tratam de aperfeiçoá-la através de técnicas modernas como a inseminaçao artificial, por exemplo. Durante os 4 primeiros anos de sua vida, os touros levam uma vida tranquila nas ganaderías, onde todas suas necessidades são satisfeitas, até o momento decisivo quando são levados à arena. Apesar de que um touro bravo nunca viu um toureiro na vida, seu instinto o leva a atacar o objeto ou pessoa que se move, independente de sua cor.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm touro é capaz de matar até seus últimos momentos, como comprovou o toureiro matador José Cuberos Sánchez “YiYo” em 1985. No auge de sua carreira e popularidade, e com apenas 21 anos, deu uma estocada no touro e este reagiu com seus cornos, perfurando mortalmente o coraçao do toureiro. Depois, um monumento foi levantado em frente à Plaza de Toros de Madrid para recordar o acontecimento.

IMG_3454Muitos touros atingiram o status de celebridade pela bravura fora do comum demonstrada nas touradas. Em 1869, um touro chamado “Gordito” recebeu 30 varas e matou 21 cavalos. Em 29/3/1877, o touro “Churrero” chegou a Madrid com destino a Zaragoza, e conseguiu escapar da Estação do Norte de Madrid, ferindo a 6 pessoas e atropelando a muitas outras mais. Lamentavelmente, teve que ser abatido por um oficial do Ministério da Marinha. O touro “Barbudo” foi o responsável pela cornada que tirou a vida do toureiro Pepe-Hillo, e sua famosa bravura chamou a atenção do genial pintor Francisco de Goya, que imortalizou num gravado o instante de sua morte.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADentre as ganaderías que se tornaram célebres pela bravura de seus touros, destacam a de Victorino Martín, criada em 1912 e cujos animais alcançaram altas cotas de popularidade, e a de Eduardo Miura, fundada em 1848 e considerada das mais admiradas e temidas, pois seus touros acabaram com a vida de ilustres toureiros, como Manolete, El Espartero e Dominguín, entre outros…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

A Evolução das Touradas

Como vimos na matéria anterior, a prática das touradas se remonta a muito tempo atrás. Antigamente, viajavam pelos povoados da Espanha os “matadores” ou “toreadores” que realizavam um espetáculo à pé de forma mais ou menos rudimentar, divertindo o público e cobrando pelo serviço. Em 1542, se realizaram em Barcelona festividades em homenagem ao Rei Felipe II que incluiu jogos com touros. Abaixo, vemos um retrato do monarca.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XVII, o famoso escritor Miguel de Cervantes relata a existência de locais destinados à criação de touros bravos para as touradas no seu “Don Quixote de La Mancha”. Foi somente na segunda metade do século XVIII quando se produziram na Espanha uma série de novidades relacionadas à prática  das touradas, que originaram as corridas de touros no sentido moderno que hoje conhecemos. A primeira delas foi que o toureiro a pé substituiu o toureiro a cavalo. Os protagonistas dos espetáculos constituem gente humilde que passaram a profissionalizar-se e a cobrar dinheiro por sua atuação.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANesta época surgem as primeiras ganaderías bravas (fazendas destinadas especialmente à criaçao de touros de lídia, ou seja, para as corridas) e se começa a selecionar touros para as touradas. Também são construídas as primeiras Plazas de Toros como um local permanente destinados às touradas. Abaixo, vemos a Plaza de Las Ventas, em Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalmente, se escrevem as primeiras “Tauromaquias”, obras que fixaram as técnicas e normas que passaram a definir a “Arte de Torear”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAExistiam duas correntes regionais cuja combinação deu origem ao Toreo Moderno, a escola vasco-navarra e a andaluza. A primeira se caracterizava pelos saltos realizados pelos toureiros, sem grande sofisticaçao. Desta variedade de tourear deixou uma impressionante documentação gráfica o genial pintor Francisco de Goya, que era um apaixonado pelas touradas, presenciando muitos espetáculos.

20150816_112339Já a escola andaluza utilizava capas para enganar o touro. Durante décadas, ambos estilos disputaram a supremacia do público, saindo vitorioso o modelo andaluz.

20150816_112313Se considera o toureiro Francisco Romero o “Pai do Toreo Moderno” e Ronda, sua cidade natal (Província de Málaga, Andalucía), o berço da “Arte de Torear”. Fundador de uma célebre dinastia de toureiros, Francisco Romero dividiu as corridas de touros em tres partes chamadas tercios (tercio de varas, de banderillas e de morte), que permanece vigente até os dias atuais. Seu neto Pedro Romero é conhecido até hoje como um dos principais toureiros da história. Abaixo, vemos uma estátua em Ronda que homenageia a Pedro Romero

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOs toureiros Pepe-Hillo e Costillares foram outros grandes nomes deste período inicial que triunfou na Espanha, finalizando com a Guerra da Independência Espanhola no início do século XIX. Terminada a guerra e com o desaparecimento destas figuras lendárias, as festas taurinas entram num período de decadência. Ganha um novo impulso com a chegada de outros toureiros de renome a partir de 1830, como “Paquiro”, conhecido como o “Napoleão dos Toureiros” e Rafael Guerra “Guerrita”, que dominaram o panorama taurino no final do século. Abaixo, vemos a histórica Plaza de Toros de Ronda

OLYMPUS DIGITAL CAMERA No final do século XIX, se proibiram na Argentina as corridas de touros (até então um país com grande tradição taurina) sem que voltassem a ser praticadas até os dias atuais. No Chile, as touradas foram abolidas décadas antes, em 1823, junto com as brigas de galos e a abolição dos escravos. Durante o começo do século XX, toureiros mexicanos se destacaram, como Rafael González “Machaquito” e Ricardo Torres “Bombita”.

20170528_191642A denominada época dourada das touradas estendeu-se de 1910 a 1920, com nomes como Juan Belmonte, um dos toureiros mais populares da história, e José Gómez “Joselito”, com quem travou uma das maiores rivalidades conhecidas entre toureiros profissionais. Graças a eles, a popularidade das touradas alcançou cotas nunca antes vistas, e que não foi superada  jamais na sociedade espanhola. Somente em 1919, Juan Belmonte participou de 119 touradas, uma cifra recorde até então. Ambos toureiros se consideram os diestros (termo sinônimo a toureiro) mais importantes do Toreo Moderno. Belmonte como o criador da estética e Joselito como um toureiro total, dominador de todas as técnicas e aspectos da tauromaquia, desde o impulso que deu à construção de novas Plazas de Toros a detalhes relativos à seleçao de touros bravos, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois da Guerra Civil Espanhola (1936/1939), se produz outro ressurgimento do mundo taurino, especialmente graças a Manolete, que para muitos foi o toureiro mais vertical da história. Sua morte em 1947 na Plaza de Toros de Linares comoveu a nação. Abaixo, vemos uma placa comemorativa ao grande toureiro na Plaza de Toros de Las Ventas de Madrid.

IMG_3459O universo taurino sobreviveu apaixonadamente com outra rivalidade histórica, protagonizada pelos toureiros Dominguín e Antonio Ordóñez. As décadas de 70 e 80 do século passado foram o período de maior expansão comercial das touradas, e muitas foram organizadas mundo afora, inclusive nos EUA, com a participaçao de “El Cordobés” e um matador americano, John Fulton. As novas figuras do mundo taurino apresentam uma grande diversidade de estilos, como o colombiano César Rincón e o espanhol José Tomás, que em 2008 bateu o recorde que durava 36 anos na Plaza de Toros de Madrid, ao cortar 4 orelhas de dois touros, uma façanha considerada épica. Finalizo a matéria com uma foto minha na Plaza de las Ventas de Madrid, dando uma de toureiro…

IMG_3465

Espanha – O País dos Touros

Poucos aspectos da cultura tradicional espanhola estão tão associados à imagem do país no estrangeiro como as touradas, aqui denominadas Corridas de Touros. Muitos de meus clientes me perguntam se atualmente as touradas continuam sendo realizadas na Espanha, e ficam surpresos quando a resposta é afirmativa. Se surpreendem ainda mais quando lhes comento que o desenlace final do espetáculo é a morte do touro. Apesar do desprezo de parte da sociedade espanhola e as críticas das associações de proteção à vida animal, o mundo dos touros continua gozando de saúde em boa parte do país, e o título de País dos Touros permanece em vigor.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs touradas constituem a expressão mais famosa, embora não seja a única, das festividades relacionadas com os touros. Particularmente, eu nunca presenciei uma tourada, pela crueldade do espetáculo e também porque não tenho “estômago” para vê-la. No entanto, reconheço sua importância como patrimônio cultural do país e tenho curiosidade por todos os aspectos relacionados à Tauromaquia, termo que designa a “Arte de lidiar Touros, tanto à pé, quanto à cavalo”. Em minhas viagens pelo país, sempre que posso visito as Plazas de Toros das cidades espanholas, os estádios construídos especialmente para os espetáculos taurinos, por sua importância histórica e arquitetônica e também por sua estética. Num sentido mais amplo, a tauromaquia envolve todo o processo prévio à realização das touradas, desde a criação dos touros, a confecção das vestimentas dos toureiros, a exibição de cartazes publicitários, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADecidi, pois, realizar uma extensa série de posts abordando os mais variados aspectos da tauromaquia, desde as origens das touradas, passando pelas escolas mais importantes da arte de tourear, os toureiros mais famosos, as praças de touros de maior relevância, fatos curiosos e trágicos, além das críticas e controvérsias que sempre existiram envolvendo a prática dos espetáculos taurinos.

20190130_084655Neste post inicial, abordarei a origem das touradas e sua evolução histórica, que terá sua continuação na próxima publicação. O touro sempre foi um animal simbólico relacionado ao poder divino e à fertilidade, aparecendo um muitas culturas e em sua mitologia, como o famoso Touro de Creta e a lenda do Minotauro. As lutas rituais entre homem e animal representam o desejo humano de dominar a natureza. O antecedente direto do touro, o Uro, pastava pelas paisagens do continente europeu há milênios atrás e sua figura foi imortalizada por artistas pré-históricos na famosa Caverna de Altamira, situada na Cantábria, região norte da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMatanças rituais com touros já eram realizadas na Mesopotâmia e na mencionada Ilha de Creta. Na Grécia antiga se praticavam sacrifícios rituais em honra a Zeus, a principal divindade da cultura helena. Em época romana, o Imperador Júlio César introduziu nos jogos circenses a luta entre o touro e o matador, armado com espada e escudo. A origem das corridas de touros na Espanha se remonta à cultura greco-latina que foi introduzida dentro do processo de romanizaçao da Península Ibérica, quando o atual território espanhol passou a ser uma província do Império Romano, denominada Hispania. Abaixo, vemos os denominados “Touros de Costitx“, peças taurinas esculpidas em bronze entre os séculos V e III aC e encontrados na Ilha de Mallorca, comprovando a importância simbólica dos touros dentro da cultura pré-romana na Espanha, e expostos no Museu Arqueológico Nacional de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs romanos introduziram na cultura local os jogos e lutas com feras, nas quais o touro era um animal frequente nos espetáculos, existindo constância de seu enfrentamento com outros animais selvagens, como leões, ursos, e também com humanos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADurante a época visigoda e muçulmana existem poucas fontes informativas referentes à prática de espetáculos taurinos. No entanto, a persistência das festividades em períodos históricos posteriores levam a crer que o costume de realizar-se touradas permaneceu intacto ao longo do tempo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA primeira Corrida de Touros oficialmente documentada celebrou-se em Ávila no ano 1080 e, desde então, passaram por períodos gloriosos e também momentos em que foram proibidas sua realização. Existem notícias sobre festas com touros em Cuéllar (Província de Segóvia) em 1215, quando o bispo local proibiu que os clérigos assistissem aos espetáculos. Em Pamplona, capital do Reino de Navarra e famosa pelo Encierro de San Fermín, onde os habitantes da correm junto com os touros pelas ruas da cidade, as primeiras notícias relacionadas com a realização de espetáculos taurinos remontam ao ano de 1385.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUm pouco antes, no século XIII, o Rei Alfonso X “El Sabio” proibiu que os jogos com touros se celebrassem por dinheiro, indicando a existência de uma incipiente profissionalidade entre a sociedade da época.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

San Clemente – Parte 2

A cidade de San Clemente possui um importante patrimônio histórico digno de conhecer-se. Seus principais edifícios encontram-se nas proximidades de sua Plaza Mayor. Uma destas construções, que reflete a importância da localidade, é o Pósito, um depósito de cereais para ser utilizado em época de produção insuficiente, que somente encontramos em cidades de relevância histórica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruído no século XVI, posteriormente foi usado como prisão e quartel da guarda civil. Em sua fachada, vemos os escudos da Casa Real dos Áustrias e o próprio escudo de San Clemente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar do nome, o chamado Arco Romano pertence ao período barroco, servindo de passagem à parte histórica da cidade.  Abaixo, vemos do lado direito o Pósito e, à esquerda, a Igreja Paroquial de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPassando pelo arco, encontramos a Real Audiência, também do século XVI. Atualmente é a sede da Prefeitura de San Clemente. Do edifício original, conserva a arcada inferior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADois dos edifícios mais notáveis da cidade pertencem ao estilo renascentista. A Igreja Paroquial de Santiago constitui uma extraordinária obra, que inclui elementos góticos e barrocos em sua estrutura e decoração interna.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO templo possui duas portas principais, em uma das quais foi representado o Apóstolo Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO projeto da igreja é atribuído ao grande arquiteto renascentista Andrés de Vandelvira (1505/1575). O interior está formado por 3 naves com enormes pilares de sustentaçao e cúpulas estrelhadas. Possui um impressionante retábulo maior barroco, que foi construído segundo o formato do original, queimado durante a Guerra Civil Espanhola do século XX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro do retábulo, vemos a figura de Santiago Matamouros, montado num cavalo branco cujas patas destroçam a cabeça de um guerreiro muçulmano. Em uma das capelas da igreja vemos uma excepcional cruz feita de alabastro, de 3 metros de altura,  considerada uma verdadeira jóia artística do final do século XV. Seu autor é desconhecido.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA sacristia da igreja exibe uma coleção de várias peças interessantes, como as que vemos abaixo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Antiga Casa Consistorial de San Clemente é um verdadeiro orgulho para seus habitantes, pois é considerada uma das mais belas de toda a Comunidade de Castilla La-Mancha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASituada na Plaza Mayor, é uma obra prima do Renascimento Espanhol. Foi edificada no século XVI, durante o  reinado de Felipe II.  Está composta por dois níveis de arcadas e uma torre.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO último arco de sua parte inferior serve de passagem para a rua lateral, como vemos na imagem acima. Foi projetado por Domingo de Zalvide e sua construção se estendeu de 1566 a 1622. O edifício apresenta uma curiosa decoração de personagens, estando coroado pelo Escudo Monárquico dos Áustrias.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAHoje em dia, funciona como arquivo histórico local e museu, além de um centro de exposições. Tanto a igreja quanto a antiga Casa Consistorial foram declarados Bem de Interesse Cultural em 1992.

San Clemente – Castilla La Mancha

Depois de conhecer Alarcón, fomos visitar a cidade de San Clemente, também localizada na Província de Cuenca (Comunidade de Castilla La Mancha), situada a cerca de meia hora em ônibus de Alarcón. Possui aproximadamente 7 mil habitantes, constituindo-se no maior município do sul da província. Também recebeu o título de conjunto histórico-artístico, graças à riqueza e conservação de seu patrimônio histórico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeu nome é uma referência a um dos primeiros cavalheiros que se estabeleceram na localidade, Clemente Pérez de Rus. A conquista das cidades de Cuenca e Alarcón pelas tropas do Rei Alfonso VIII, e a posterior derrota àrabe na Batalha das Navas de Tolosa em 1212 representou a causa direta de sua anexaçao ao antigo Reino de Castilla.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante um período de sua história, San Clemente foi dependente de Alarcón, integrando o Marquesado de Villena. Inicialmente pertenceu a Don Juan Manuel e depois a Don Juan Pacheco, mestre da Ordem de Santiago e primeiro Marquês de Villena. Este último, em 1445, elevou o status do povoado a vila, título reconhecido por vários monarcas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm fato crucial para seu progresso foi o apoio dado por San Clemente à Isabel La Católica entre 1476 e 1479, dentro do contexto da guerra que assolou o antigo Reino de Castilla entre os partidários de Isabel e Juana la Beltraneja para alcançar o trono real. Como vimos, Alarcón apoiou a Juana, fato que provocou sua decadência a partir do momento em que Isabel converte-se em Rainha de Castilla. O povo de San Clemente, descontente com o Marquês de Villena, partidário de Juana, decidiu apoiar a Isabel. Com sua vitória na disputa, San Clemente foi incorporada à coroa, convertendo.se numa vila de realengo, tornando-se finalmente independente de Alarcón. Abaixo, vemos a denominada Torre Velha, a construção mais antiga da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta esbelta torre foi edificada no século XV e foi utilizada como uma estrutura defensiva para a vigilância da cidade. De planta quadrada, atualmente encontra-se restaurada, e abriga a Oficina de Turismo e o Museu Etnográfico, com uma curiosa coleção de objetos antigos de uso cotidiano, agrícola, artesanato local, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos objetos que mais me chamou a atenção foi o chamado “bombo de sorteio”, utilizado para o sorteio daqueles homens que deveriam prestar o serviço militar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte mais elevada da torre existe um mirante com belas vistas da cidade, um local onde aproveitei para que me tirassem uma foto…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade atingiu sua época de maior prosperidade entre os séculos XV e XVI, com a chegada de religiosos, hidalgos e nobres, que construíram diversos palácios pela cidade, como o que vemos a seguir, situado ao lado da torre.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post sobre San Clemente, vocês poderão ver os principais edifícios da cidade e a importância de seu patrimônio histórico. O final de tarde na cidade foi belíssimo….

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Alarcón – As Pinturas de Jesús Mateo

A terceira igreja que visitei em Alarcón, a de San Juan Bautista, é um exemplo perfeito de revitalização cultural, transformando as originais funções religiosas do templo num espaço onde a obra artística pôde desenvolver-se de forma magistral. A igreja situa-se na praça principal do povoado, chamada de Infante Don Juan, em homenagem ao destacado nobre e escritor da primeira metade do século XIV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANesta bela praça antigamente realizava-se o mercado da vila, e como normalmente sucede nas praças principais dos povoados espanhóis, nela foi construída a sede da prefeitura local.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Igreja de San Juan Bautista iniciou sua construção em 1578, sobre outro templo de origem românico, e finalizou-se no século XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom as desamortizações dos bens eclesiásticos da primeira metade do século XIX, a igreja foi fechada para o culto, permanecendo um bom período de tempo abandonada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1968, praticamente em ruínas, realizou-se a primeira restauração da igreja. Em 1995, um jovem artista chamado Jesús Mateo planejou um ambicioso projeto, a realização de uma grandiosa pintura mural no interior da igreja, que finalmente foi colocado em ação com grande maestria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA20181215_123526As pinturas cobrem praticamente todo o espaço da igreja, tanto nas paredes laterais, quanto nas bôvedas, totalizando 1500 metros quadrados de superfície.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA finalização da obra proporcionou uma nova vida à antiga igreja como um Centro de Arte Contemporânea, e muitos são os visitantes que atualmente entram no anterior espaço sacro para admirar as pinturas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1997 a Unesco outorgou o patrocínio oficial para sua realização e, quando foi terminada, declarou o conjunto de pinturas de interesse artístico mundial. Coincidentemente, o próprio Jesús Mateo encontrava-se no povoado, e pudemos tirar uma foto sua…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Alarcón – Parte 2

Ao longo do século XVI, a cidade de Alarcón manteve a importância que teve em tempos passados, e uma prova disso é a quantidade de igrejas que chegou a ter, concretamente 5, um número elevado para seu tamanho reduzido. Atualmente se conservam 4, e pude visitar três delas. A mais antiga é a Igreja de la Santísima Trinidad, construída no século XIII, logo depois da conquista de Alarcón pelo Rei Alfonso VIII.

20181215_114425No começo do século XV, se realizou a bela fachada plateresca do templo, durante a época do senhorio do Marquês de Villena e do Bispo Diego Ramírez de Villaescusa, cujos escudos foram colocados na porta principal, em sua parte superior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA torre que vemos hoje em dia foi construída no século XVI, com um arco em sua parte inferior com o objetivo de não cortar a rua que passa por debaixo dele…

20181215_11441320181215_120242Inicialmente o templo possuía apenas uma nave, mas a igreja foi ampliada, apresentando um estilo de transição do românico ao gótico, que podemos observar nos arcos que formam o interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta igreja foi utilizada como paróquia até 1995, e atualmente se encontra vazia. A mais importante de todas as igrejas de Alarcón é a Paróquia de Santa María, a única que permanece com cultos religiosos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste impressionante templo foi edificado no século XVI, estando considerado um dos mais importantes de toda a Província de Cuenca. Abaixo, vemos a portada sul da igreja…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior desta igreja é incrível, formado por 3 naves com bôvedas góticas….

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeu notável retábulo maior de estilo renascentista foi realizado em 1572, estando dedicado à Virgem Maria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADo século XVIII é o coro barroco, muito bonito…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Paróquia de Santa María de Alarcón foi declarada Monumento Nacional por sua importância histórica e por seu conjunto artístico, de excepcional valor.