Um Passeio por Castro Urdiales

Como vimos no último post, com a descoberta do continente americano Castro Urdiales prosperou de forma significativa através do incremento da atividade marítima, com notórias consequências sobre a paisagem urbana da cidade. Um passeio pelo centro histórico permite observar alguns resquicios das reformas urbanas realizadas a partir do século XVI, como a Praça do Ayuntamiento, local central da vila.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPresidindo a praça situa-se a Casa Consistorial, edifício sede da prefeitura local.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício atual é de 1755, e foi projetado pelo arquiteto Antonio de la Vega, menos o remate da torre central, realizada pelo arquiteto nascido na cidade Eladio Laredo, personagem fundamental na revitalização urbana que se deu no final do século XIX e princípio do XX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs reformas urbanas realizadas a partir do século XVI proporcionaram a chegada do saneamento básico à cidade, além da construção de fontes públicas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACastro Urdiales formava parte, junto com outras cidades da costa da Cantábria, da denominada Quatro Vilas da Marinha de Castilla, fornecendo homens e barcos de guerra para muitas das disputas e conflitos bélicos em que a Espanha participou ao longo dos séculos. No século XIX, Castro Urdiales foi praticamente destruída pelas tropas francesas sob a o comando do General Foix. Parte dos habitantes conseguiram escapar em naves inglesas, mas o número de vítimas foi enorme, como podemos ver neste monumento comemorativo aos caídos durante a conquista francesa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir do final do século XIX, Castro Urdiales transformou-se num local ideal para as férias de verão de muitos habitantes do país, graças as belas praias que possui e as paisagens que circundam a cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1909, o rei Alfonso XIII concedeu o título de cidade a Castro Urdiales, e muitas das construções que contemplamos hoje em dia estão relacionadas a este período histórico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInteressantes construções foram realizadas no final do século XIX e princípio do século XX devido a esta nova fase de crescimento econômico, algumas das quais podemos admirar no Paseo Marítimo, como o Edifício Salvarrey.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício foi projetado em 1901 pelo arquiteto Severino Achúcarro, que encarregou a direção das obras ao seu discípulo Leonardo Rucabado, transformando o edifício num dos mais representativos do início do século XX, realizado com influências modernistas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitos palácios foram edificados nesta época, segundo a corrente eclética em voga no momento, como o chamado Chalet de San Martín, inspirado na arquitetura inglesa. O edifício foi construído em 1900 pelo arquiteto de Bilbao Gregorio de Ibarreche (1864/1933), e foi catalogado como Bem de Interesse Cultural.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Anúncios

Igreja de Santa Maria de Castro Urdiales

Durante a Idade Média, as atividades marítimas (pesca, caça de baleia, comércio marítimo) deram um grande impulso econômico à Castro Urdiales. Em 1163, o rei Alfonso VIII concedeu à cidade o título de vila através do Foro de Logroño (atual capital da Rioja), a primeira cidade da costa cantábrica em recebê-lo. A partir do século XIII iniciou-se a construção de uma grandiosa igreja, denominada pelos habitantes a Catedral de Castro Urdiales, a Igreja de Santa María de la Asunción.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta belíssima construção é considerada por muitos como o edifício gótico mais importante de toda a Cantábria. De fato, a igreja possui todos os elementos que constituem a arquitetura do gótico clássico, como os arbotantes, que transferem o peso dos muros da igreja para o exterior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs inúmeras e curiosas gárgulas existentes, com animais fantásticos, cabeças humanas, etc…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Igreja de Santa Maria situa-se junto ao Castelo, em frente ao Mar Cantábrico

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fachada principal segue o estilo normando, e caracteriza-se por seu aspecto  de fortaleza, pois a igreja integrava o sistema defensivo da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior está formado por uma nave central de grande altura (quase 30m), algo típico das igrejas góticas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos alguns dos vitrais que embelezam o interior…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XV, foram construídas várias capelas para os comerciantes que ficaram ricos através do comércio marítimo, depois da descoberta do continente americano, e também com França, Inglaterra e Flandes. Em uma delas, vemos uma escultura de Cristo, realizada pela escola de Gregório Fernández, o mais famoso escultor barroco da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo Altar Maior, o destaque é a imagem gótica (século XIII) da Virgem de Santa Maria “La Blanca”

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADevido à sua importância histórica, a Igreja de Santa Maria recebeu a distinção de Bem de Interesse Cultural (BIC).

Castelo de Castro Urdiales

Iniciamos nosso passeio por Castro Urdiales visitando o Castelo da localidade, situado no alto de uma elevação rochosa, numa península que se destaca na paisagem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Castelo de Santa Ana é considerado uma das poucas fortalezas existentes em toda a Comunidade de Cantábria, e foi erguido entre os séculos XIII e XIV. Integra um conjunto de arquitetura gótica único na comunidade, formado pelo Castelo, a Igreja de Santa María e uma Ponte medieval.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta bela e peculiar ponte é também denominada Ponte Velha, e atualmente comunica a fortaleza com o porto da cidade. Sua finalidade original, no entanto, era facilitar a passagem entre a fortaleza e a Ermita de Santa Ana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATodos estes elementos integravam o sistema defensivo da cidade, além da muralha desaparecida. A posição estratégica do castelo permitia que, em caso de fuga de seus ocupantes, pudessem realizá-la por via marítima. Isso ocorreu durante o início do século XIX, quando Castro Urdiales foi ocupada pelas tropas francesas do imperador Napoleão Bonaparte, e muitos habitantes puderam escapar através da fortaleza em navios ingleses.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO castelo foi várias vezes reformado e parece que no século XVI foi abandonado. Possui uma planta pentagonal com torres cilíndricas de 15m de altura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fortaleza pode ser visitada, muito embora em seu interior não possamos ver muitas coisas. Abaixo, vemos a grande sala utilizada como espaço de conferências.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro da sala foi colocado um Miliário Romano, isto é, um bloco de pedra utilizado durante a época romana que marcava as distâncias entre as cidades nas calçadas, ou estradas, das antigas colônias romanas. Este em concreto, data de 61 dC, e homenageia o Imperador Nero, recordando as origens da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1853, aproveitando a excelente localização do castelo, foi colocado um farol, que continua funcionando. Por este motivo, a fortaleza é também conhecida como Castillo-Faro (Castelo-Farol)…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre a igreja e o castelo vemos as ruínas de uma antiga construção, a Igreja de San Pedro, a mais antiga do conjunto, pois foi edificada em estilo românico no século XII. Nela se realizavam as eleições para os membros do conselho de Castro Urdiales.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADo alto deste impressionante conjunto, declarado histórico-artístico em 1978, temos uma ampla panorâmica de Castro Urdiales

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Castro Urdiales – Cantábria

Minha viagem pelo norte da Espanha iniciou-se em Castro Urdiales, situada na costa oriental da Comunidade de Cantábria. Devido a inexistência de transporte direto para a cidade desde Madrid, peguei um ônibus em direção a Bilbao, no País Vasco, que possui uma extensa linha de ônibus que comunica a cidade vasca com Castro Urdiales, separadas por apenas 35 km. Esta grande disponibilidade de transporte me surpreendeu (a cada meia hora sai um ônibus em direção a Castro Urdiales), mas a razão se deve a que muitos habitantes de Castro trabalham ou utilizam a infraestrutura sanitária e de outros serviços de Bilbao, em vez de Santander, capital da Comunidade de Cantábria, situada a 75 km da cidade. Castro Urdiales é a terceira cidade mais populosa da comunidade, com pouco mais de 30 mil habitantes, com uma milenar história e muitos locais interessantes para se conhecer.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA região onde se localiza a cidade foi habitada em tempos pré-históricos, como comprovam os vestígios de arte rupestre encontrados nas grutas existentes próximas ao centro urbano. Apesar de históricamente sua economia estar relacionado às atividades marítimas como porto comercial e pesqueiro, atualmente o mar possui uma importância menor dentro das atividades econômicas do município. No entanto, o aspecto urbano recorda este vínculo histórico com o Mar Cantábrico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACastro Urdiales foi fundada em época romana, quando a Hispania era uma província do poderoso império controlado por Roma. No ano 74 dC, se estabelece a colônia de Flaviobriga, que deve seu nome ao imperador Tito Flávio Vespasiano. A denominação Briga possui uma origem celta, pois antes de se tornar uma colônia romana, habitavam estas terras uma tribo celtíbera, então chamada Porto dos Amanos. Abaixo, vemos uma estátua do imperador considerado o fundador da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO esplendor de sua etapa romana se deu entre os séculos I e II dC, como comprova a construção de uma muralha no ano 140 dC, infelizmente desaparecida. Flaviobriga recebeu um status de colônia (civitas) e de convento jurídico, com poder sobre 9 cidades. Atualmente, podemos observar restos arqueológicos de Flaviobriga no centro histórico da cidade, situados a dois metros de profundidade em relação a rua.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPodemos observar restos de uma casa, e também das vias que cruzavam a antiga cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir vemos uma foto curiosa, que nos mostra os sistemas de encanamento de época romana e os atuais, sem que não se observem nítidas diferenças, com exceção dos materiais empregados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir do século III dC, Flaviobriga entra num período de crise generalizada, coincidindo com o processo de decadência da própria Roma. Nos séculos V e VI, a cidade foi invadida por vários povos bárbaros, como os suevos, vândalos, alanos e visogodos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADesde finais do século XIX, Castro Urdiales transformou-se numa importante lugar para se passar as férias, pois sua paisagem está repleta de belas praias e abruptos alcantilados, espalhados pela costa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos imagens do Paseo Marítimo, um lugar agradável para caminhar e contemplar a paisagem circundante.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post veremos alguns dos monumentos mais importantes de Castro Urdiales, edificados no período medieval….

O Caminho do Norte

Quando nos referimos ao Caminho de Santiago, o correto seria mencioná-lo no plural, pois muitos sao os caminhos existentes com o objetivo final de se chegar à Catedral de Santiago de Compostela, onde se encontra a tumba do Apóstolo Santiago (Comunidade de Galícia). Acabo de chegar de uma viagem pelo norte da Espanha, realizada junto com um casal de amigos brasileiros, e tive a oportunidade de fazer uma parte do denominado Caminho do Norte, que se percorre no sentido leste-oeste desde Irun, no País Vasco, por toda a costa cantábrica até Ribadeo, já na Galícia, quando então o caminho gira a sudoeste em direção a Santiago de Compostela.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPor este motivo, o Caminho do Norte é também conhecido como o Caminho da Costa, e de todos os existentes é o segundo mais comprido com 823 km no total, superado somente pela chamada Vía de la Plata. Desde o início da descoberta da tumba do Apóstolo Santiago no século IX, esta rota foi uma das mais utilizadas pelos peregrinos, principalmente por aqueles que chegavam a Espanha por via marítima, transformando-se numa das mais ativas nos primeiros tempos da peregrinação.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro fator que condicionou este caminho como um dos principais nos primeiros tempos de peregrinação foi o fato de que a maior parte do atual território espanhol estava dominado pelos muçulmanos. Posteriormente, este protagonismo decaiu, e os peregrinos começaram a utilizar o Caminho Francês, o mais famoso e conhecido de todos. Atualmente, o Caminho do Norte voltou a ter uma grande importância, sendo percorrido por muitos à pé ou de bicicleta. Todo o percurso está bem sinalizado por flechas amarelas, que indicam o caminho a seguir.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAVárias cidades de importância da Espanha fazem parte do Caminho do Norte, como San Sebastián e Bilbao no País Vasco, Santander na Cantábria, Gijón e Oviedo em Asturias, além de inumeráveis pueblos de grande beleza…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das principais atrações do caminho é sua beleza natural, com uma paisagem verde repleta de belas e convidativas praias…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO percurso é variado, e caminhamos ora por trilhas, ora por estradas secundárias ou mesmo as principais. Realizei somente uma breve etapa de três dias, num total de 66 km entre Castro Urdiales, primeira cidade de importância da Cantábria desde o País Vasco, até Santander, capital da Comunidade da Cantábria. As boas temperaturas facilitaram a empreitada, mas uma sombra era sempre desejável, principalmente quando o sol castigava um pouco…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA rede de hospedagem está formada pelos conhecidos Albergues de Peregrinos, além de pousadas e hotéis. Abaixo, vemos um típico albergue do caminho…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma curiosa placa indica as distâncias que faltam para se chegar a Santander e uma boa acolhida no próprio albergue…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAHoje em dia, o Caminho do Norte transformou-se numa excelente alternativa para muitos peregrinos, que preferem evitar o massificado Caminho Francês. A partir de hoje, publicarei várias matérias sobre os lugares que conheci, esperando que vocês possam curtir tanto quanto eu, e que algum dia possam incluir na agenda uma viagem pelos Caminhos de Santiago

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O novo Estádio do Atlético de Madrid

O velho Estádio Vicente Calderón, casa dos atleticanos durante décadas, têm seus dias contados, e será demolido em 2018, segundo as previsões. Ainda funciona no estádio o museu do clube, com sua importante sala de troféus conquistados ao longo de sua trajetória esportiva. Na temporada atual da Liga Espanhola de Futebol, o clube inaugurou seu novo estádio, chamado Wanda Metropolitano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACom capacidade para acolher 68 mil espectadores, o Wanda Metropolitano foi inaugurado em 16/9/2017, no jogo disputado entre o Atlético de Madrid e o Málaga, com vitória do time madrilenho por 1×0. O primeiro gol marcado no novo estádio foi feito pelo atacante Griezmann.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa realidade este estádio existe desde 1994, e foi construído inicialmente como um campo de atletismo, pertencente à Comunidade de Madrid, com vistas a um possível escolha da cidade como sede olímpica. Com o fracasso da várias iniciativas realizadas (lembramos que Madrid saiu derrotada quando o Rio de Janeiro foi escolhida sede dos jogos e também para as Olimpíadas de 2020), em 2002 o estádio passou a ser uma propriedade da Prefeitura de Madrid, que cedeu o estádio para que o Atlético de Madrid o reformasse a partir de 2008.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante um período de 10 anos, o Estádio se denominará Wanda Metropolitano, uma referência ao grupo empresarial chinês responsável pelas reformas (Wanda Group) e também ao primeiro estádio do clube, sede do Atlético desde 1923 até 1966, quando foi substituído pelo Vicente Calderón.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAinda não se podem realizar visitas ao interior do estádio, e  as obras de infraestrutura ao redor do mesmo tampouco foram concluídas. No entanto, a loja oficial do clube já está aberta para a torcida atleticana e todos os simpatizantes pelo time.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa frente do estádio foi colocada uma estrutura circular com o nome de todos os jogadores do atual elenco do clube.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém uma escultura formada por dois adjetivos que definem bem a essência do Atlético de Madrid e de sua apaixonada torcida…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA arquibancada do estádio está dividida em 3 níveis, formando três anéis contínuos. Consegui tirar algumas fotos desde um dos portões laterais do estádio, como vemos nas imagens acima. Mal começou sua trajetória, o Wanda Metropolitano já está fazendo história, pois foi escolhido como a sede final da Copa dos Campeões de Europa do ano que vem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA linha de metrô Estádio Metropolitano possibilita um acesso extremamente rápido ao estádio, situada ao lado da nova construção. Nas duas plataformas da estação se colocaram todos os escudos da camisa oficial do time, e os estádios que fizeram parte da história do Atlético de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEspero que o novo estádio seja um palco de grandes conquistas para o time, e certamente assistirei algum jogo do Atlético, apesar de torcer para o Real Zaragoza….

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A Despedida do Vicente Calderón

Recentemente, o mundo do futebol espanhol ficou mais triste, e Madrid em especial, pois a cidade perdeu um dos templos sagrados do esporte nacional em prol da evolução arquitetônica e da modernidade. No dia 21 de maio deste ano o Atlético de Madrid, um dos times mais queridos da capital, disputou seu último jogo no Estádio Vicente Calderón, contra o Atlético de Bilbao, no qual saiu vencedor por 3×1.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste mítico estádio foi a casa dos atleticanos durante os últimos 51 anos, sendo inaugurado no dia 2 de outubro de 1966, num jogo do Atlético de Madrid contra o Valencia, cujo resultado final foi 1×1. Por estar situado às margens do rio que corta a capital, foi inicialmente chamado de Estádio Manzanares, com uma capacidade para acolher a 62 mil espectadores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1971 passou a denominar-se Estádio Vicente Calderón, em homenagem ao empresário espanhol que tornou-se presidente do clube durante 21 anos, e em cujo mandato se construiu o estádio. Durante esta etapa, o time alcançou um período de glória, com a conquista de vários títulos nacionais e internacionais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Estádio Vicente Calderón substituiu o antigo Estádio Metropolitano. Inaugurado em 1923, permaneceu como estádio do clube até 1966, quando foi demolido. Abaixo, vemos uma foto antiga do velho estádio atleticano, feita durante um treinamento…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Atlético de Madrid disputou 1226 jogos oficiais no Vicente Calderón, com 773 vitórias no total. Foi considerado o primeiro estádio europeu em contar com assentos para todos os espectadores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANele se disputaram alguns jogos durante a Copa do Mundo de 1982. Em 2017 foi a sede da final da Copa do Rei, vencida pelo Barcelona, que derrotou o Deportivo Alavés por 3×1. No dia 28 de maio deste ano, se realizou um último jogo entre as grandes estrelas da história atleticana e do futebol mundial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATive a oportunidade de presenciar a semifinal da Copa do Rei deste ano no estádio, e ver o jogo que o Atlético disputou contra o Barcelona, e fiquei admirado pelo comportamento exemplar de sua apaixonada torcida.

20170201_205704O Vicente Calderón será demolido em 2018. Em seu lugar, será construído um conjunto residencial, segundo as últimas notícias. Desde já, deixo aqui minha homenagem sincera a este que foi um dos grandes templos do futebol mundial.

20170201_205537