Praças Alta e de San José – Badajoz

Na matéria de hoje, veremos dois lugares emblemáticos de Badajoz. Dentre todas as praças da cidade, as denominadas Praça de  San José e Praça Alta são consideradas as mais importantes, do ponto de vista histórico. Ambas estão situadas ao lado da Alcazaba e formam um espaço contínuo. A origem da Praça de San José se remonta ao período em que a Alcazaba ficou pequena para acolher uma população em aumento, que começou a mudar-se para a zona adjacente.OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta praça recebeu este nome graças a Ermita de San José, construída no século XIII depois da reconquista da cidade, ocorrida no dia de São José. Com a Guerra de Independência no início do século XIX, o templo foi bombardeado e saqueado pelos franceses, provocando sua deterioração progressiva. Em 1917, a ermita foi substituída pela construção atual,o Convento de San José, projetada pelo arquiteto Francisco Franco Pineda no estilo neogótico. Em frente a igreja podemos observar uma cruz de ferro colocada em 1632.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte lateral da praça, se conservam casas construídas no estilo mudéjar. Se desconhece a época exata de sua construção. Sua fachada está composto por arcos sobre colunas, cujos capitéis são de origem visigodos, que foram reutilizados. Atualmente, acolhem um Centro de Informação Turística.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Praça Alta passou a existir depois que casas da época árabe foram derrubadas, quando então funcionava o mercado de animais da cidade. Em 1458, iniciou-se uma reforma que modificou seu aspecto, com a construção de portais formados por um conjunto de arcos feitos de tijolo e pedra.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO objetivo principal desta reforma era transformar o local para que voltasse a cumprir sua função original de mercado. Ainda hoje podemos ver exemplos de rótulos escritos em seus muros, que delimitavam os espaços reservados para as distintas classes de comerciantes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA praça também passou a ser um local de espetáculos diversos. Nela se celebraram corridas de cavalos e de touros, autos sacramentais, representações teatrais e execuções públicas. O local apresenta duas partes bem diferenciadas. Na mais antiga situava-se a antiga Casa Consistorial, de finais do século XV. Este edifício exerceu a função de prefeitura da cidade até 1799. Destaca sua fachada com elementos mudéjares. Atualmente o edifício é utilizado para a celebração de atos institucionais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa foto acima, vemos duas das torres que compõem o recinto da Alcazaba, situadas detrás da antiga Casas Consistorial. Ao lado dela, vemos a fachada do Edifício do Conselho de Ferias e Festas, considerada a mais antiga da cidade (1450).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Praça Alta possui um caráter renascentista, com amplos espaços abertos. É considerada a primeira praça pública construída em Badajoz.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA finais do século XVII, o bispo da cidade Juan Marin de Rodezno realizou uma nova reforma na praça, finalizada abruptamente em 1703 devido à Guerra da Sucessão Espanhola. Se completou apenas um terço do planejamento previsto, e a praça também é conhecida pelo nome deste bispo. No costado da praça, vemos um monumento em sua homenagem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar da reforma não ter sido completada integralmente, podemos admirar a decoração barroca dos edifícios desta parte da praça, que em conjunto foram denominadas Casas Coloradas, composta por esgrafiados com motivos geométricos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma imagem da praça tirada da Alcazaba.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAComo foi dito no começo da matéria, antigamente as Praças de San José e Alta estavam unidas, até que a mediados do século XVI se construiu o Arco del Peso, que acabou separando as mesmas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, a Praça Alta está sendo reabilitada e é um dos principais pontos de encontro dos habitantes de Badajoz. Um lugar único, sem dúvida nenhuma.

 

Anúncios

Igrejas de Jaén – Parte 2

No post de hoje, conheceremos a Igreja de San Ildelfonso, a maior e mais importante da cidade, depois da catedral. Nela está sepultado o arquiteto Andrés de Vandelvira, falecido em 1575 e personagem artístico fundamental na história da província.Seu exterior parece uma fortaleza, devido a presença de poderosos contrafortes semicirculares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA origem da igreja está vinculada ao milagre do descenso da Virgem Maria à cidade em 1430, e sua chegada numa ermita, situada no local onde foi levantada a igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO templo possui três fachadas de estilos diferentes: gótica, renascentista e neoclássica. Abaixo, vemos a portada lateral renascentista, realizada por Francisco Castillo El Mozo em 1550. O relevo representa a imposiçao da clausura a San Ildelfonso.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA A fachada neoclássica foi projetada pelo arquiteto Ventura Rodríguez no séc. XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA torre foi erguida entre os séculos XVI e XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior, de três naves, apresenta características góticas, e guarda a imagem da Virgen de la Capilla (Virgem da Capela), padroeira da cidade de Jaén. Em 2010, a Igreja de San Ildelfonso foi declarada Basílica Menor pelo Papa Benedicto XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro local de importância religiosa é o Hospital de San Juan de Dios, construído no séc. XVI. O conjunto está formado, além do próprio hospital, por dois pátios e uma igreja, que sofreu um incêndio devastador em 1916 e reconstruída três anos depois.

DSC00097O local foi fundado sob a advocaçao de Santa Misericórdia, e posteriormente passou a ser propriedade da Ordem de San Juan de Dios, cujo escudo vemos na fachada principal, acima e abaixo.

DSC00114Abaixo, vemos algumas imagens de um dos pátios…

DSC00111DSC00100DSC00112Atualmente, o Hospital é a sede dos Estudos Giennenses da Deputaçao Provincial de Jaén. A seguir, vemos uma foto da igreja, hoje em dia sem culto.

DSC00105

Um Passeio por Úbeda

Passeando por Úbeda, é uma constante encontrarmos lugares históricos de interesse, como por exemplo, a Praça Primeiro de Maio. Durante muitos séculos, nela se celebrou o mercado da vila, além de ser o local onde eram realizados atos públicos, tanto políticos, quanto de índole religiosa e econômica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro da praça vemos um monumento em homenagem a San Juan de la Cruz, que faleceu em Úbeda em 1591 (foto acima, à direita). Ao lado da estátua do santo, a Igreja de San Pablo, a segunda em importância da cidade, depois da Igreja de Santa Maria  de los Reales Alcázares, que em breve conheceremos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das mais antigas da cidade, foi construída no séc. XIII, apesar de que seu estilo predominantemente gótico, visível nos arcos que compoem a construçao, pertence ao séc. XIV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANuma das laterais da praça, vemos a Antiga Casa Consistorial, um belo edifício renascentista de influência italiana, cujas primeiras referências datam de 1512. Atualmente, é a sede do Conservatório de Música de Úbeda.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO toque romântico da praça fica por conta do correto…

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois de admirar a beleza desta praça, fui ao Museu Arqueológico, situado numa antiga Casa Mudéjar, como podemos observar em seus arcos de ferradura da fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a entrada do museu…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO museu foi habilitado como tal nos anos 60 do século passado. A casa está constituída por dois níveis e um pátio central que comunica as diversas estâncias do museu.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO museu conta com uma grande quantidade de peças encontradas na regiao, de várias épocas e que nos dao uma idéia do seu passado histórico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Centro Histórico de Ciudad Rodrigo

O turista que chega à Ciudad Rodrigo poderá facilmente conhecer seu interessante centro histórico à pé, devido a pouca distância entre suas principais atraçoes. Palácios, praças, monumentos e igrejas contam a história da cidade, e no post de hoje conheceremos alguns deles, como o Palácio Episcopal, situado ao lado da catedral.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar da fachada neoclássica atual ter sido construída em 1790, o Palácio Episcopal está situado no mesmo local desde o séc. XV. No centro da fachada, vemos o escudo episcopal da diocese da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATodas as principais ruas do centro histórico convergem na Praça Maior, um lugar com interessantes edifícios históricos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO séc. XVI corresponde ao período auge da cidade. A estabilidade política e o desenvolvimento econômico propiciaram uma intensa febre construtiva, tanto de edifícios civis como religiosos. Na Praça Maior situam-se alguns dos edifícios desta época, como a sede da prefeitura (Ayuntamiento).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEdificado no estilo renascentista, o edifício destaca por suas torres e a abundante decoraçao composta por escudos e figuras humanas. Um dos símbolos esculpidos representam as três colunas,  o emblema da cidade, que vemos abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANuma das laterais da praça está localizada a Casa do I Marquês de Cerralbo, Rodrigo Pacheco Osório. Sua construçao iniciou-se em 1533, com um friso talhado com motivos platerescos e o escudo do propietário na fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo lado da praça vemos a Igreja de San Andrés, levantada em torno ao ano 1200.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUm pouco mais afastada se encontra a Igreja de San Pedro. Seu aspecto atual é fruto de várias épocas. Sua parte mais antiga é o ábside, levantado no séc. XII no estilo mudéjar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo séc. XVI, o templo foi reconstruído e restaurado em 1994.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutros templos nao tiveram a mesma sorte e foram destruídos. Um exemplo é o Convento de Sao Francisco, cujas ruínas sao a única lembrança da instituiçao religiosa fundada no séc. XIII e que chegou a ser uma das mais importantes da Província de Salamanca.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post conheceremos alguns dos inúmeros palácios conservados na cidade…

Ponferrada – Província de León

Situada a cerca de 1h em ônibus de Astorga, a cidade de Ponferrada é outra das localidades da Província de León que integram o Caminho de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACapital da Comarca de El Bierzo, Ponferrada conta com aproximadamente 70 mil habitantes, sendo a segunda cidade mais populosa da província (superada apenas pela capital provincial, León). Os primeiros documentos referentes sao do séc. XI, e no seu final o bispo Osmundo de Astorga ordena a construçao de uma ponte (1082) para os peregrinos que se dirigiam à Santiago de Compostela, devido à dificuldade para se atravessar o rio que corta a cidade. A estrutura foi reforçada com ferro, daí a explicaçao de seu nome.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAliás, Ponferrada está banhada por dois rios, o Sil e o Boeza, este um afluente do primeiro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERALogo no início, a vila passou a ser propriedade da Ordem dos Cavalheiros Templários, que se ocuparam da defesa do lugar construindo uma grande fortaleza. Em 1180, o rei Fernando II concede à vila seu primeiro foro. Ao estar situada em pleno caminho, pôde desenvolver-se rapidamente. Com o final dos templários em 1312, a vila foi adquirida pelos Reis Católicos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPonferrada somente recebeu o título de cidade em 1908, durante o reinado de Alfonso XIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos produtos mais famosos da cidade é o Vinho da Denominaçao de Origem Del Bierzo, de grande qualidade, sendo exportado a muitos países, como Alemanha e Estados Unidos. A padroeira da cidade é a Virgem de la Encina, que recebeu este nome da árvore onde foi encontrada (uma espécie vegetal conhecida como Encina, muito comum no país). A imagem foi trazida desde a Terra Santa por Santo Toribio, bispo de Astorga, e foi escondida para preservá-la da invasao árabe. Tempos depois, foi encontrada pelos templários.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA imagem da Virgem de la Encina encontra-se no interior da Basílica a ela dedicada. Iniciada em 1572 no estilo renascentista, o templo possui uma esbelta torre. Sua construçao concluiu-se somente no séc. XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a Torre do Relógio, construída no séc. XVI sobre os arcos da antiga muralha medieval.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAo atravessar o arco da torre, chegamos à Praça Maior de Ponferrada, cujo edifício principal é o do Ayuntamiento (prefeitura), uma construçao barroca de 1692.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPonferrada é uma cidade com encanto, com belos edifícios e muito bem cuidada. Vale a pena reparar nos pequenos detalhes de sua arquitetura, e passear relaxadamente por suas ruas  descobrindo sua beleza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeu monumento mais conhecido é o imponente Castelo Templário, que conheceremos no próximo post.

Arquitetura Negra – Província de Guadalajara

Situados num Parque Natural na Serra Norte da Província de Guadalajara (Comunidade de Castilla-La Mancha), existem uma série de povoados que  conservam um dos conjuntos mais impressionantes da  arquitetura popular européia. Atualmente, estes povoados se encontram num período de declaraçao de Patrimônio da Humanidade pela Unesco, dado seu excepcional valor etnográfico, arquitetônico e paisagístico. A principal característica destes pueblos é a utilizaçao de uma pedra denominada pizarra negra (parecida com a ardósia) na construçao de suas casas e monumentos. Extraída do próprio ambiente natural da regiao, proporciona a tonalidade escura desta singular arquitetura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERALocalizada a cerca de 60 km de Guadalajara, o povoado de Tamajón é a base para conhecer a maioria dos Pueblos de Arquitetura Negra da província. Apesar de seu reduzido tamanho, possui uma belíssima igreja renascentista dedicada à N.Sra da Asunçao, levantada no séc. XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO principal elemento destacável do templo é a galeria porticada que vemos em sua fachada, datada do séc. XIII e construída no estilo românico, resto de uma primitiva construçao. Nela, vemos uma série de canecillos, como sao chamadas pequenas esculturas de figuras humanas que adornam o muro da galeria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPróximo de Tamajón, encontramos o primeiro povoado de Arquitetura Negra, chamado Campillo de Ranas,  situado a 1100m de altitude.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA pizarra é o elemento construtivo tanto dos muros, quanto do teto das casas. Devido ao rigor climático do inverno, seus muros sao grossos e os aposentos sao reduzidos, com um grande espaço interior reservado para a cozinha e as chaminés. Além do mais, existe uma clara e bem estabelecida divisao do espaço para os moradores, para a exploraçao agrícola e para o gado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEste tipo de arquitetura popular foi aplicada a todos os edifícios constituintes dos povoados, sejam casas, pontes ou igrejas, mimetizando os povoados com seu entorno natural, numa estreita simbiose que possibilita um caráter de grande uniformidade cromática. Abaixo, vemos a Igreja Paroquial de Santa Maria Magdalena, cujas tradicionais pizarras foram misturadas com pedra calcárea.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPassear com tranquilidade por suas ruas nos permite contemplar detalhes que anunciam os laços de fraternidade que unem os habitantes do lugar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos outra imagem de Campillo de Ranas e sua especial arquitetura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA distância entre os pueblos de Arquitetura Negra é pequena, e a paisagem circudante está repleta de campos de girassóis e belas paisagens.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, continuaremos a visita por estes rústicos e atraentes pueblos, cuja insólita arquitetura transformou a vida de seus habitantes, tornando a regiao conhecida e formando parte do Patrimônio Turístico da Província de Guadalajara.

El Toboso – Província de Toledo

Localizado na Província de Toledo (Comunidade de Castilla-La Mancha), o povoado de El Toboso é um dos pueblos de maior vínculo com a universal obra de Miguel de Cervantes, “El Ingenioso Hidalgo Don Quijote de La Mancha”. Um dos principais motivos para isso é que no pueblo encontramos a casa natal de Dulcinea, a amada idealizada de Don Quixote.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar se ser uma reconstruçao do séc. XX, a casa conserva parte de sua estrutura original do séc. XVI, e pode ser visitada, já que funciona como museu. Pertencia a uma das famílias ilustres de El Toboso (Martínez Zarco de Morales) e, segundo a tradiçao, na época em que viveu Cervantes, foi habitada por D.Estebán e Dona Ana, sua irma, que inspirou o personagem de Dulcinea. Na fachada, podemos ver os escudos dos proprietários.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO museu reconstrói uma residência típica manchega do séc. XVI, mas quando estive no povoado já tinha fechado para visitas. Também podemos ver outro museu dedicado a Miguel de Cervantes, com uma exposiçao que contém uma enorme coleçao de ediçoes da novela, nos mais variados idiomas. Entre as mais de 200 ediçoes contabilizadas, destacam a primeira realizada no idioma euskera (País Vasco) e outra escrita em caracteres celtas, proveniente da Irlanda. Abaixo, vemos uma escultura que preside a praça central do pueblo, com Don Quixote reverenciando sua amada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom o desejo de difundir a obra de Cervantes e popularizar o município, as autoridades locais realizaram uma rota literária composta por várias placas espalhadas pela cidade, nas quais estao citadas frases tiradas da novela. Foram colocadas de tal maneira que, circulando pelo local, se pode seguir os passos de Don Quixote e Sancho Panza por El Toboso. Em todos os lugares, existem referências a obra do escritor.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo Convento das Clarissas, construído no séc. XVI, as freiras dedicam uma parte de seu tempo para a  elaboraçao de um doce chamado “Caprichos de Dulcinea”. Abaixo, vemos uma foto deste templo renascentista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA religiosidade é marcante em El Toboso. Seu principal monumento religioso é a Igreja de San Antonio Abad, que impressiona por suas dimensoes, apesar do tamanho reduzido do pueblo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA construçao foi realizada a partir de 1511, e desde sua criaçao foi administrada pela Ordem de Santiago. Posteriormente, foi incorporada à Arquidiocese de Toledo. A seguir, vemos a denominada Cruz de Santiago esculpida no templo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1993, a igreja sofreu um terível incêndio, sendo que seu processo de restauraçao finalizou-se três anos depois, quando foi reaberta ao público. Abaixo, vemos a portada renascentista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das principais festas da localidade está dedicada ao Santo Cristo da Humildade, o padroeiro da vila.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante a minha visita a igreja onde se encontra a imagem do santo, um habitante me contou que presenciou vários milagres relacionados com ele.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA imagem sai em procissao durante as festas em sua homenagem, como podemos ver acima. Finalizamos com uma foto da igreja onde ela se encontra.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA