Casa de las Conchas – Salamanca

Qualquer pessoa que caminhe pelo Centro Histórico de Salamanca se surpreenderá com a grande quantidade de palácios nobres existentes, que integram o patrimônio histórico da cidade declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Um dos que mais chamam a atenção do visitante é, sem dúvida nenhuma, a famosa Casa de las Conchas, assim denominada pela grande quantidade de conchas que aparecem como elemento decorador de sua fachada principal. 

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa segunda metade do século XV, com o final das lutas nobiliárias e a derrota definitiva dos muçulmanos com a conquista de Granada, sucedida durante o reinado dos Reis Católicos em 1492, as cidades tornam-se um espaço mais seguro. A nobreza abandona os castelos rurais e retornam ao mundo urbano, construindo palácios que se convertem no símbolo de seu poder. Neles se observan, no entanto, reminiscências das antigas fortalezas medievais, como as altas torres. Os muros, tanto exteriores, quanto interiores, se ornamentam com os brasões do proprietário, como ocorre com a Casa de las Conchas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm ano depois da descoberta do continente americano e da conquista de Granada, um alto funcionário do reino, Don Rodrigo Arias Maldonado, ordenou a construção deste original edifício, cujas obras finalizaram em 1517. Trata-se de um dos melhores exemplos da Aquitetura Gótica Civil da Espanha. No princípio, os Reis Católicos haviam ordenado a derrubada de vários palacetes nobres erguidos com torres, principalmente daquelas famílias que contestavam seu poder. Aqueles que apoiaram a monarquía foram favorecidos, como no caso de Don Rodrigo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAExistem aproximadamente 300 conchas na fachada do palácio, e muito se especula sobre a presença deste elemento na decoração. Don Rodrigo, embaixador do rei em Paris e Lisboa, foi também catedrático na Universidade de Salamanca e membro da Ordem de Santiago, sendo que as conchas são consideradas um símbolo do Apóstolo Santiago. Sua presença demonstra o orgulho que sentia o proprietário por pertencer à ordem. Seu emblema, formado por 5 flores de lis, se combina com o de sua esposa Dona Juana, pertencente a família dos Pimentel, que também utilizava em sua heráldica as conchas como motivo principal. Sua presença na fachada seria, portanto, uma prova de amor. As conchas se destacam na fachada, junto com as janelas góticas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAExistem várias lendas a respeito de tesouros ocultos que foram colocados debaixo das conchas pelos proprietários do palácio. No entanto, era comum na época colocar moedas de ouro na estrutura do edifício para atrair boa sorte. Outra lenda postula que a família escondeu umas jóias debaixo de uma das conchas, deixando documentada a quantidade escondida, mas não a concha escolhida. Aquele que tentasse desvendar o mistério e a localizaçao exata das jóias deveria aportar antecipadamente a quantidade estipulada como fiança. Se lograsse encontrar as jóias, ficaria com o tesouro descoberto e recuperaria a fiança. Do contrário, perderia a fiança…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior do palácio se organiza em torno a um pátio, algo habitual nos edifícios nobres. Nele convivem vários estilos artísticos, cuja coexistência marcou o final do século XV, pois o gótico, em sua última fase, na Espanha denominado Gótico Isabelino, se mistura com o Estilo Mudéjar, tradicional no país, como podemos observar no artesanato que decora o teto do nível superior do pátio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEstes dois estilos artísticos se combinam com as novas formas renascentistas, enriquecidas por fantásticos personagens grotescos, abundantes no pátio sob o aspecto de gárgulas. Esta nova corrente importada da Itália foi trazida ao país pela nobreza e o clero, grande parte formada na Universidade de Salamanca.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERATodo o pátio foi decorado com o escudo dos proprietários, como vemos a seguir. Ao fundo, aparece o Ernesto, que me foi apresentado pelos meus amigos Marcelo e Cristina, e que tive o prazer de sua companhia em Ávila e Salamanca.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO nível inferior do pátio está formado pelos denominados Arcos Mixtilíneos

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO nível superior foi feito com mármore branco, possivelmente de Carrara. Abaixo, vemos a bela escada que conduz à parte superior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Casa de las Conchas também exerceu como função ser prisão da Universidade. Está situada em frente a Igreja de la Clerecía, cuja parte da fachada principal vemos desde o pátio…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1929, a Casa de las Conchas de Salamanca foi declarada Monumento Nacional e atualmente alberga a Biblioteca Municipal, além de converter-se num espaço para exposições culturais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Anúncios

Colégio do Arcebispo Fonseca

Finalizando a matéria sobre a Universidade de Salamanca, no post de hoje veremos outro de seus edifícios históricos, o Colégio do Arcebispo Fonseca, também conhecido como o Colégio Maior de Santiago Zebedeo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste colégio foi um dos quatro colégios maiores pertencentes à Universidade de Salamanca, destinado em sua origem a jovens talentosos com poucos recursos econômicos. Foi fundado pelo Arcebispo de Santiago de Compostela Alonso de Fonseca em 1519, para os estudantes galegos que se matriculavam na instituição.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm seus projeto construtivo participaram arquitetos fundamentais do Renascimento Espanhol, como Diego de Siloé e Rodrigo Gil de Hontañón. De estilo plateresco, o edifício foi construído segundo os princípios dos conjuntos conventuais, cuja estrutura se organiza em torno a um claustro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADurante a reforma universitária realizada pelo Rei Carlos III em 1780, o colégio foi fechado e um pouco depois, com a abolição dos Colégios Maiores, transformou-se num hospital em 1801. Abaixo, um detalhe decorativo do claustro, e uma das portas que se destaca por seu belo trabalho escultórico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEste pátio é considerado um dos mais belos da Espanha do estilo renascentista. Abaixo, vemos a escada de acesso ao nível superior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom o restabelecimento de suas funções originais durante o reinado de Fernando VII, o edifício reabriu em 1817 mas voltou a fechar de forma definitiva em 1837. Acabou sendo ocupado pela comunidade de irlandeses que se estabeleceu em Salamanca, devido à perseguição inglesa aos católicos da Irlanda. Durante a Guerra da Independência, os franceses destruíram o antigo Colégio dos Irlandeses, e o antigo Colégio do Arcebispo Fonseca foi cedido a eles. Além do claustro, é possível visitar a antiga capela do colégio, uma verdadeira maravilha, com uma excepcional bôveda  de planta quadrada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Retábulo Maior da Capela foi realizado pelo escultor, pintor e arquiteto Alonso  de Berruguete (1490/1560), considerado um dos artistas mais importantes do Renascimento Espanhol.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASe conserva também a antiga hospedaria construída no período barroco

OLYMPUS DIGITAL CAMERADeclarado Bem de Interesse Cultural em 1931, o antigo Colégio do Arcebispo Fonseca é utilizado hoje em dia como local de eventos culturais, bem como hospedagem para estudantes que realizam cursos de mestrado e doutorado na Universidade de Salamanca.

Explorando a Universidade de Salamanca

Salamanca é conhecida mundialmente não só por seu centro histórico monumental, mas também por sua Universidade, uma das instituições de ensino de maior influência da Europa ao longo dos séculos, e que foi o tema de um post publicado em 25/4/2012. Desta vez tive a oportunidade de conhecer boa parte dos edifícios que compõem o campus universitário, complementando a matéria publicada naquele dia. Esta Universidade Pública é considerada  a mais antiga da Espanha e de todo o mundo hispano, e junto com as Universidades de Bolonha, Paris e Oxford, constitui uma das mais antigas de todo o continente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo ano passado completou 800 anos de existência, pois o germe de sua fundação foram os chamados “Estudios Generales“, instituído pelo Rei Alfonso IX de León no ano 1218.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua origem, como as demais universidades européias, foram as denominadas escolas catedralícias, cuja existência se remonta, ao menos, ao final do século XII. Em 1218, Alfonso IX outorgou a categoria de “Estudios Generales” a estas escolas, com o nome de”Studii Salamantini“. Este título manifesta a variedade de disciplinas existentes, seu caráter público (aberto a todos) e a validez de seu diploma. Nasceu como uma universidade eminentemente jurídica, em consonância com a de Bolonha, e em contraste com as de Oxford e Paris, mais voltadas às Belas Artes e a Teologia. Foi a primeira da Europa em contar com uma Biblioteca Pública, ainda hoje considerada uma das maiores da Espanha, e que pode ser visitada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo início, a Universidade de Salamanca foi financiada pela igreja e seus fundos procediam dos dízimos eclesiásticos, um imposto sobre os produtos agrícolas. Desta forma, bispos ambiciosos permaneciam pouco tempo no cargo, solicitando que fossem transferidos para outras cidades. Por este motivo, muitos dos bispos de Salamanca foram pessoas de grande preparo intelectual e interessados no devenir da universidade sendo, com frequência, catedráticos e reitores. No entanto, a situação econômica da instituição esteve influenciada pelas crises agrárias que se produziam regularmente durante a Idade Média.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANeste período inicial, as disciplinas acadêmicas eram Direito, Medicina, Lógica, Gramática e Música. Os professores de Direito gozavam de um maior salário, em relação às demais disciplinas. Um 1255, a bula papal de Alejandro IV outorgou à universidade a “Licentia Ubique Docendi“, reconhecendo a validez universal de seus títulos. Somente no final do século XIV iniciaram os estudos de Teologia. As aulas eram dadas todas em latim, facilitando a mobilidade internacional de professores e estudantes, embora neste período a maior parte dos alunos pertenciam à Península Ibérica. No final do século XIV estudavam na universidade entre 500 e 600 alunos. Durante o século XV, o crescimento da universidade fez com que o aumento do número de alunos  chegasse aos 3 mil no início do século seguinte. Todos eram homens, predominando os clérigos sobre os laicos. A instituição tardou séculos em obter edifícios próprios. Até o século XV, as aulas eram realizadas no claustro da Catedral Velha de Salamanca, em casas alugadas ou em outras fundações religiosas, caso da Igreja de San Benito, que se destaca por sua fábrica gótica, seus poderosos contrafortes e a portada principal, com um relevo da Anunciação

OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERAO primeiro edifício universitário foi o chamado Colégio Mayor de San Bartolomé, cuja construção iniciou-se em 1401. Sua estrutura foi terrivelmente afetada pelo Terremoto de Lisboa de 1755. O cardeal aragonês Pedro de Luna, que posteriormente assumiu o cargo de pontífice com o nome de Benedito XIII, foi um grande protetor da universidade, impulsionando a compra dos primeiros edifícios. Na Constituição de 1411, ordenou a criação das chamadas Escolas Maiores, com os títulos de licenciatura e doutorado, e que atualmente constituem um dos principais edifícios históricos da universidade e sua imagem mais conhecida.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa praça onde se levanta o edifício do Colégio Mayor da Universidade de Salamanca, vemos um monumento em homenagem a Fray Luis de León (1528/1591), teólogo, humanista e religioso pertencente à Ordem de Santo Agostinho, e considerado um dos maiores poetas do Renascimento Espanhol.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1413, o Rei Juan II ordenou a construção do Hospital del Estudio, situado na mesma praça, que era utilizado como local de hospedagem para estudantes com poucos recursos. Atualmente este edifício histórico alberga a Reitoria da Universidade de Salamanca. Abaixo, vemos a fachada de estilo gótico com a imagem de Santo Tomás de Aquino

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1428 iniciou-se a construção das chamadas Escolas Menores, que serviam de preparação ao ingresso na universidade, na qual se obtinha o título de bacharelato, situada ao lado do Edifício da Reitoria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo e acima, vemos a entrada às Escolas Menores

OLYMPUS DIGITAL CAMERAE seu belo pátio com aspecto de claustro monacal…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo fundo da imagem, ergue-se a torre da Catedral Nova de Salamanca

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA matéria sobre a história da Universidade de Salamanca continuará no próximo post…

San Clemente – Parte 2

A cidade de San Clemente possui um importante patrimônio histórico digno de conhecer-se. Seus principais edifícios encontram-se nas proximidades de sua Plaza Mayor. Uma destas construções, que reflete a importância da localidade, é o Pósito, um depósito de cereais para ser utilizado em época de produção insuficiente, que somente encontramos em cidades de relevância histórica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruído no século XVI, posteriormente foi usado como prisão e quartel da guarda civil. Em sua fachada, vemos os escudos da Casa Real dos Áustrias e o próprio escudo de San Clemente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar do nome, o chamado Arco Romano pertence ao período barroco, servindo de passagem à parte histórica da cidade.  Abaixo, vemos do lado direito o Pósito e, à esquerda, a Igreja Paroquial de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPassando pelo arco, encontramos a Real Audiência, também do século XVI. Atualmente é a sede da Prefeitura de San Clemente. Do edifício original, conserva a arcada inferior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADois dos edifícios mais notáveis da cidade pertencem ao estilo renascentista. A Igreja Paroquial de Santiago constitui uma extraordinária obra, que inclui elementos góticos e barrocos em sua estrutura e decoração interna.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO templo possui duas portas principais, em uma das quais foi representado o Apóstolo Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO projeto da igreja é atribuído ao grande arquiteto renascentista Andrés de Vandelvira (1505/1575). O interior está formado por 3 naves com enormes pilares de sustentaçao e cúpulas estrelhadas. Possui um impressionante retábulo maior barroco, que foi construído segundo o formato do original, queimado durante a Guerra Civil Espanhola do século XX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro do retábulo, vemos a figura de Santiago Matamouros, montado num cavalo branco cujas patas destroçam a cabeça de um guerreiro muçulmano. Em uma das capelas da igreja vemos uma excepcional cruz feita de alabastro, de 3 metros de altura,  considerada uma verdadeira jóia artística do final do século XV. Seu autor é desconhecido.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA sacristia da igreja exibe uma coleção de várias peças interessantes, como as que vemos abaixo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Antiga Casa Consistorial de San Clemente é um verdadeiro orgulho para seus habitantes, pois é considerada uma das mais belas de toda a Comunidade de Castilla La-Mancha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASituada na Plaza Mayor, é uma obra prima do Renascimento Espanhol. Foi edificada no século XVI, durante o  reinado de Felipe II.  Está composta por dois níveis de arcadas e uma torre.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO último arco de sua parte inferior serve de passagem para a rua lateral, como vemos na imagem acima. Foi projetado por Domingo de Zalvide e sua construção se estendeu de 1566 a 1622. O edifício apresenta uma curiosa decoração de personagens, estando coroado pelo Escudo Monárquico dos Áustrias.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAHoje em dia, funciona como arquivo histórico local e museu, além de um centro de exposições. Tanto a igreja quanto a antiga Casa Consistorial foram declarados Bem de Interesse Cultural em 1992.

Convento de la Asunción de Almagro

Dentro de todo o patrimônio religioso de Almagro, destaca-se o Convento de la Asunción, cuja visita me impressionou bastante, uma verdadeira surpresa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste convento demonstra uma vez mais a importância que a Ordem de Calatrava teve no desenrolar da história de Almagro e no seu rico legado artístico e cultural. Foi fundado por D.Gutierre de Padilla, comendador maior da Ordem de Calatrava, como um hospital de misericórdia, no século XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConsiderado uma jóia do Renascimento em Espanha, foi habitado por freiras calatravas até 1815, quando sofreu o processo de desamortização no século XIX e seus bens passaram a ser propriedades do estado. O claustro é um de seus elementos mais interessantes e apesar de ser considerado um dos mais belos do Renascimento Espanhol, ainda é desconhecido em boa parte do país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO projeto do claustro se deve a Enrique Egas “El Mozo”, realizado em 1534. Possui um formato quadrado com dois níveis de arquerias e com 60 colunas clássicas em seu perímetro, de Ordem Jônico no nível inferior e Toscano no superior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Uma bela escada possibilita o acesso ao nível superior do claustro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo redor do claustro, observamos várias portas ricamente decoradas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAComo acontece normalmente nos conventos e monastérios da Espanha, suas dependências se organizam ao redor do claustro, como o antigo dormitório utilizado pelas freiras, com um bonito artesanato de estilo mudéjar feito de madeira em sua cobertura (finais do século XVI).

OLYMPUS DIGITAL CAMERASe o Corral de Comédias de Almagro representa o exemplo principal da Arquitetura Popular na cidade, o Convento de la Asunción constitui a obra prima da denominada Arquitetura Culta.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois de abandonado, foi utilizado como quartel de cavalaria e armazém de trigo e vinho. Em 1851 foi declarado Monumento Histórico-Artístico, fato que provavelmente o salvou da ruína. Abaixo, vemos a igreja do convento, construída na primeira metade do século XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA foto acima foi tirada do Coro, cujos detalhes vemos na sequência…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo início do século XX, o convento passou a ser propriedade da Ordem Dominicana, que realizou criticadas reformas no convento, para transformá-lo num colégio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO convento está aberto à visitação pública, algo que recomendo. Simpáticas e atenciosas funcionárias tornam a visita ainda mais instrutiva. Abaixo, vemos o Escudo da Ordem de Calatrava, talhado na porta da instituição.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Belas Igrejas de Medina de Rioseco

Medina de Rioseco possui duas belíssimas igrejas, que podem ser conhecidas numa visita guiada organizada pela Oficina de Turismo da cidade. O único aspecto a se lamentar é que as fotos estão proibidas no interior destes magníficos templos, algo que gostaria de poder oferecer a vocês. De qualquer modo, no final do post, adicionarei vídeos do youtube para que tenham uma idéia de sua beleza. A Igreja de Santa María de Mediavilla é a principal da cidade. Foi edificada a partir do século XVI no estilo gótico, substituindo uma anterior construção românica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta igreja situa-se na parte mais elevada da cidade, e possui duas portas de acesso ao interior. A mais decorada é a do lado sul, com a escultura da Virgem no tímpano e os escudos dos Almirantes de Castilla e da própria vila em sua parte superior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA portada norte é mais simples em seus elementos decorativos…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUma de suas partes mais impressionantes é a torre, construída no estilo barroco e finalizada em 1739.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma imagem do ábside e de alguns detalhes exteriores da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo interior, de excepcional beleza á a Capela funerária dos Benaventes, considerada a Capela Sixtina de Castilla e um dos mais reconhecidos conjuntos artísticos do Renascimento Espanhol. Outra maravilha é o Retábulo Maior, realizado por Juan de Juni, além do coro, que foi trazido do Convento de São Francisco em 1854, depois da desamortização dos bens eclesiásticos. A outra igreja de Medina de Rioseco é a Igreja de Santiago, projetada principalmente pelo famoso arquiteto Rodrigo Gil de Hontañón (1500/1577).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs obras iniciaram em 1533 e se prolongaram até o século XVII. A fachada exterior é de inspiraçao Herreriana, como se conhece o estilo criado por Juan de Herrera, autor do Monastério de El Escorial, onde estão sepultados a maioria dos reis espanhóis. Foi construída a modo de retábulo, e somente uma das torres finalizou-se, como vemos acima. Também na fachada, observamos símbolos relacionados ao Apóstolo Santiago, como a Cruz da Ordem que leva seu nome, e as conchas

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA porta sul é de grande beleza e muito decorada, também realizada como se fosse um retábulo, dividido em 3 partes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO conjunto escultórico que adorna a porta está presidido pela figura de Santiago Peregrino.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA decoração de estilo renascentista desta porta projetada por Rodrigo Gil de Hontañón inclui elementos grotescos e  também os escudos dos Almirantes de Castilla e da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte superior triangular (denominada Frontón), aparece uma escultura de Deus Pai, que podemos observar na foto acima. Já a outra porta apresenta influências góticas, como a presença dos pináculos e as conchas de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo interior da igreja, o grande destaque é o Retábulo Maior, realizado por Joaquín de Churriguera (1674/1724), um belo exemplo do estilo denominado Churrigueresco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, não deixem de ver os vídeos do Youtube, onde podemos contemplar o interior maravilhoso destas duas igrejas.

Igreja de Santa María:  https://www.youtube.com/watch?v=ukHIdA5iv4Q

Igreja de Santiago: https://www.youtube.com/watch?v=23gaepmAPis

Convento de San Francisco – Medina de Rioseco

Apesar de seu reduzido tamanho, Medina de Rioseco possui um patrimônio histórico-artístico relevante, digno de ser conhecido. Possui duas belíssimas igrejas e um Convento da Ordem Franciscana, que podem ser vistos em visitas guiadas realizadas mediante uma entrada conjunta. Informações e horários de visitas podem ser obtidas no próprio convento, que sedia a Oficina de Turismo da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Convento de San Francisco foi fundado em 1491 sob o patrocínio do IV Almirante de Castilla Don Fadrique Enríquez e sua esposa, Ana de Cabrera, como lugar de sepultamento para a família. Projetado pelo arquiteto Rodrigo de Astudillo, sua construçao finalizou-se em 1520, um pequeno período construtivo para a época.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua fachada caracteriza-se pela austeridade, adornada somente com um óculo rodeado pelo cordão franciscano e pelo escudo dos Enríquez.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo portão de entrada vemos uma imagem de São Francisco de Assis

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO local funciona atualmente como um museu, pois o convento foi abandonado no século XIX com o processo de desamortização dos bens eclesiásticos. Das antigas dependências conventuais, se conserva apenas a igreja e duas capelas. Abaixo, vemos o claustro destruído…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA torre da igreja foi levantada no século XVIII com as pedras do antigo castelo dos Almirantes de Castilla.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA visita inclui um espetáculo de luzes e som que contam a história do convento e as maravilhosas obras de arte que acolhe em seu interior. Um exemplo é o Retábulo Maior barroco construído no século XVIII, dedicado a N.Sra da Esperança

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm frente ao retábulo encontram-se o sepulcro do Almirantes de Castilla e duas estátuas orantes feitas de bronze, de sua mulher Ana de Cabrera e de sua irma, Isabel de Cabrera.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das obras mais importantes que podemos admirar na visita constituem os grupos escultóricos realizados por Juan de Juni (1506/1577), considerado um dos melhores artistas do Renascimento Espanhol. Abaixo, vemos o Martírio de São Sebastião, obra na qual verificamos suas principais características e maestria na elaboração do conjunto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFrancês de origem, Juan de Juni formou-se na Itália, recebendo influência de mestres italianos, como Miquelangelo, por exemplo. Artista versátil, trabalhou com vários tipos de materiais, técnicas e temáticas, sendo mestre também em pintura e arquitetura. Desenvolveu sua atividade artística em vários lugares de Castilla, como León, Salamanca e Medina de Rioseco. Em 1540, abriu um atelier em Valladolid, que se transformou num dos mais importantes da escola castelhana no período renascentista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma de suas principais características, que podemos contemplar na obra acima, são as roupas profusamente decoradas, e com as dobras bem marcadas. A composição é definida por linhas curvas, que proporcionam dramatismo, expressividade e movimento à cena representada. Juan de Juni realizou também outra escultura que decora o interior da Igreja de São Francisco, na qual narra o Martírio de São Jerônimo, mas que infelizmente perdeu seu colorido…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra obra de arte magistral que vemos na visita é a Custódia realizada por Antonio de Arfe na metade do século XVI. Ao estar protegida por uma estrutura de vidro, a foto perdeu qualidade, mas mesmo assim merece pena vê-la, pela beleza da obra.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADentro do convento está sediado o Museu de Arte Sacra, com algumas das obras religiosas mais importantes da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAImpressionante é a coleção de objetos de temática religiosa feitos de marfim, da primeira metade do século XVII, procedentes de Filipinas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA