Tarragona – Catalunha

Depois de visitar Salou, fiquei na dúvida em qual cidade finalizar minha viagem pela Catalunha. Ao final, decidi por Tarragona, uma cidade que já conhecia, mas que sempre vale a pena retornar. Além de seu excepcional patrimônio histórico-artístico, tive sorte de encontrar a cidade em festa, com um ambiente alegre e com muitos lugares interessantes, motivo pelo qual é considerada um destino turístico imprescindível na Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATarragona é uma das 4 capitais de província que compõem o território da Comunidade da Catalunha (as outras três são Barcelona, Girona e Lérida). Sua população alcança os 130 mil habitantes, estando entre as 10 maiores de toda comunidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATarragona está banhada pelo Mar Mediterrâneo, em plena zona conhecida como a Costa Dourada. Seu clima mediterrâneo propicia invernos suaves e verões quentes e secos, com uma média de temperatura anual de 18 graus.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua origem se remonta à antiga Tarraco Romana, uma das principais cidades do período em que o atual território espanhol fazia parte do poderoso Império Romano, quando foi chamada de Hispania. Tarraco tornou-se a capital da denominada Província Romana da Hispania Citerior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade conserva um impressionante conjunto arqueológico deste período histórico, que foi declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Publicarei diversos posts sobre ele, para que vocês tenham uma idéia da importância que a cidade teve nesta época.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Centro Histórico de Tarragona situa-se na parte alta da cidade, e percorrê-lo nos possibilita conhecer muitos edifícios e locais de grande relevância e de distintas etapas históricas, como a Idade Média, por exemplo. Esta parte da cidade coincide com o antigo Fórum Romano, estando cercado por uma muralha construída há mais de 2 mil anos atrás.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos da esquerda para a direita, as bandeiras de Tarragona, da Espanha, da Catalunha e da União Européia

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos lugares principais do centro histórico é a Plaza de la Font, que ocupa parte do antigo Circo Romano, estando presidida atualmente pelo Edifício do Ayuntamiento (Prefeitura, em espanhol).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Edifício do Ayuntamiento foi construído no século XIX sobre o terreno que antigamente ocupava um convento, e foi projetado no estilo eclético, próprio do final do século XIX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizo esta pequena matéria introdutória sobre Tarragona com algumas imagens de seus parques situados às margens do Mediterrâneo

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Ferrol Modernista

Outro aspecto importante a salientar da Arquitetura Urbana de Ferrol é a abundância de construções de Estilo Modernista existente na cidade.  O responsável pela introdução do Modernismo em Ferrol foi o arquiteto Rodolfo Uchoa Piñeiro (1882/1981), considerado um dos principais representantes desta corrente artística na Galícia. Suas obras mais destacadas correspondem a locais comerciais situados nas esquinas dos quarteirões, como o Hotel El Suizo, por exemplo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAProjetado por Rodolfo Uchoa em 1913, este edifício segue os parâmetros do Estilo Eclético, mas com uma ornamentação modernista. Inicialmente, foi concebido como um edifício misto, com espaços residenciais e comerciais. Em 1916, transformou-se num hotel. Outra obra de Rodolfo Uchoa com características semelhantes é o Teatro Jofre, o mais famoso da cidade, originalmente projetado pelos arquitetos Faustino Domínguez e seu filho. As obras começaram em 1872, mas foi inaugurado apenas 20 anos depois.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1920, o Teatro Jofre foi reformado por Rodolfo Uchoa no Estilo Eclético em sua fachada, com toques modernistas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO arquiteto também estendeu seus projetos ao âmbito religioso, como a Capela da Mercé, de 1926. Encarregada pela Ordem dos Mercedários, apresenta uma rica combinação estilística, com elementos modernistas, e uma estrutura eclética com destaque para seu aspecto neogótico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Mercado de Peixes de Ferrol (Pescadería), de 1923, destaca-se por sua bela fachada ornamentada dentro da corrente modernista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara satisfazer a necessidade de ócio da alta sociedade de Ferrol, Rodolfo Uchoa projetou em 1925 o Cassino de Ferrol, que também se insere dentro do contexto eclético com elementos modernistas na fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERARodolfo Uchoa realizou, além do mais, projetos para residências familiares tipo chalet, como o Chalet Antón, considerado um monumento emblemático do Modernismo em Ferrol.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Realizado entre 1918 e 1919, foi construído para o Alcalde de Ferrol Emilio Antón Iboleón, com um excepcional mirador hexagonal rematado por um grande capitel, além da incorporação de um grande mirador em sua parte lateral. Atualmente, o Chalet Antón funciona como um colégio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Modernismo de Rodolfo Uchoa não afeta a estrutura geral dos edifícios, nem sua parte interior, e sim o aspecto geral de suas fachadas, a incorporação da cor, além da variedade de materiais utilizados e sua parte decorativa executada no Estilo Modernista. Abaixo, vemos a Casa Romero, realizada pelo arquiteto entre 1909 e 1910.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOs miradores também constituem um elemento destacável neste edifício, como o de formato retangular em sua fachada lateral, que vemos acima e, principalmente, pelo situado em sua esquina, de formas curvas. Observem os detalhes decorativos presentes na estrutura…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos outro detalhe de sua decoração baseada em motivos florais, algo típico do modernismo, que buscou sua principal fonte de inspiração na natureza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria com a Casa Pereira II (1912), que impressiona pela riqueza ornamental de sua fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Palácio de la Magdalena

Na parte mais elevada da Península de la Magdalena situa-se certamente o edifício mais emblemático de Santander, o Palácio de la Magdalena. Esta construção foi realizada por iniciativa popular para ser a residência de verão do rei Alfonso XIII e sua família.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO palácio foi construído no estilo eclético, combinando elementos das arquiteturas francesa e inglesa e também da arquitetura regionalista da Cantábria. Em sua parte exterior destacam as duas torres octogonais de alturas diferentes, além de sua complexa cobertura rematada com pedra de ardósia (pizarra, em espanhol).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs obras iniciaram em 1909 e três anos depois o palácio foi entregue à família real. Durante a estadia do monarca no mês de julho, Santander se convertia na capital política do reino, fato que ocorreu entre 1913 e 1930.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom a proclamação da Segunda República em 1931, a família real partiu para o exílio e o palácio acabou exercendo outras funções, como sede da Universidade Internacional de Verao, criada em 1932. Em 1977, a Prefeitura de Santander tornou-se a proprietária de toda a Península de la Magdalena e abriu o palácio para a visitação pública.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1982, o Palácio de la Magdalena foi declarado Monumento Histórico-Artístico. Atualmente é utilizado como museu e local para a celebração de congressos, eventos, casamentos e também como sede principal da Universidade Internacional Menéndez Pelayo. Abaixo, vemos o busto do rei Alfonso XIII (1886/1941) colocado no interior do palácio, realizado pelo grande escultor valenciano Mariano Benlliure (1862/1947).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAE o busto de Victoria Eugenia (1887/1969), esposa do rei e rainha consorte da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASe realizam visitas guiadas pelo interior do palácio, que exibe salas em perfeito estado de conservação. Abaixo vemos o comedor de gala, utilizado pelos reis…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Hall principal do palácio, decorado com o quadro intitulado “Retrato de Infantes“, obra de Manuel Benedito (1875/1963), outro artista valenciano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos elementos mais frequentes na decoração do palácio é a flor de liz, símbolo da Dinastia dos Bourbones, que continua sendo a dinastia real na Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir vemos imagens de outras dependências do Palácio de la Magdalena

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADentro dos limites do palácio também se conserva o local onde se guardavam os cavalos, carruagens, etc (na Espanha denominada Caballerizas). Foi construída em 1915 no estilo inglês e atualmente é usada como residência para estudantes, professores e profissionais da imprensa durante os cursos realizados pela Universidade Internacional Menéndez Pelayo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Banco Santander

Para muitos dos brasileiros, inclusive eu, a primeira menção da cidade de Santander se associa com a multinacional financeira espanhola, o Banco Santander, que possui importantes negócios no Brasil. Sua sede social, situada no Paseo de Pereda, na zona mais famosa da cidade, constitui um dos edifícios mais emblemáticos da capital da Cantábria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Banco Santander nasceu  da união de comerciantes que exportavam trigo e cereais  através do porto da cidade, além de importações com o continente americano. A data de sua fundação remonta ao ano 1857, quando a rainha Isabel II assinou o decreto que autorizava sua criação. Desde suas origens, foi uma instituição aberta ao exterior. O edifício onde se encontra sua sede social foi projetado pelo arquiteto Javier González Riancho, sobre uma construçao pré-existente, sendo reformado e ampliado ao longo dos anos para ser a sede do banco. Um dos problemas da reforma é que devia respeitar a rua que o atravessa, motivo pelo qual se adotou a solução de um grande arco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte superior do edifício, foram colocadas 4 esculturas, que representam as Artes, Ciências, Cultura, Comércio e Navegação.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir de 1900 a instituição iniciou um ambicioso processo de expansão, incorporando entre o início do século e os anos 20 outras entidades bancárias. Em 1942 se instala em Madrid, centro financeiro do país e cinco anos depois inaugura sua primeira oficina representativa na América, na cidade de Havana, Cuba. Em 1950, se expande por toda a Espanha. Em 1957, se converteu no sétimo banco espanhol e  no final do século XX passou a ocupar a primeira posição do mercado financeiro do país. Em 1995, amplia seus negócios em vários países sul-americanos, como Argentina, México, Colômbia e Brasil.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 2016, o Banco Santander contava com mais de 12 mil agências espalhadas pelo mundo, e quase 200 mil empregado, além de 125 milhões de clientes. Atualmente é o vigésimo banco do mundo em volume de ativos. A sede operariva da empresa se encontra na Cidade Financeira do Santander, situada na Província de Madrid, na qual trabalham cerca de 6 mil funcionários. Abaixo, vemos uma foto tirada do interior do grande arco…

OLYMPUS DIGITAL CAMERABem atrás do Edifício Santander vemos uma belíssima construção, também propriedade de uma entidade financeira. O edifício do Banco Mercantil foi construído em 1899 no estilo eclético, obra de Casimiro Pérez de la Riva, num momento de grande prosperidade econômica para a cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício surpreende por sua enorme riqueza decorativa, sendo considerado um dos mais bonitos do centro histórico de Santander.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente o edifício pertence ao Banesto, outra entidade financeira. No próximo post, vocês terão a oportunidade de conhecer o Paseo e os Jardins de Pereda, a avenida mais famosa da cidade.

Um Passeio por Santander

Minhas andanças por Santander começaram no centro histórico, precisamente na zona mais comercial e considerada o centro geográfico da cidade, a Plaza del Ayuntamiento, onde se localiza a sede da prefeitura ou Casa Consistorial, situada num edifício de estilo eclético de 1907, construído sobre o antigo Convento de San Francisco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABem próximo vemos a Escola de Artes e Ofícios, instituição fundada em 1877.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo princípio do século XX desenvolveu-se na arquitetura da cidade o denominado estilo regionalista. Um dos maiores expoentes desta nova arquitetura foi o Edifício dos Correios, inaugurado em 1926 e projetado pelos arquitetos Secundino Zuazo, que realizou várias obras de importância em Madrid, e Eugenio Fernández Quintanilla.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício está situado ao lado da Catedral de Santander, e impressiona por sua beleza e composição, com duas torres poligonais nas esquinas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1941, um incêndio arrasou o centro histórico da cidade, cujas ruas estreitas e grande parte das construções feitas com madeira colaboraram para a propagação do fogo. Por incrível que pareça, houve apenas uma vítima fatal, mas milhares de pessoas perderam suas residências. O Edifício dos Correios foi um dos poucos que se salvaram, apesar de se encontrar na zona afetada pelas chamas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm frente ao edifício, foi colocada uma estátua em homenagem ao Rei Alfonso XIII, que converteu a cidade em sua localidade preferida para as férias de verão.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo lado do edifício, vemos um monumento comemorativo da reconstrução da cidade, realizado pelo escultor de Santander José Cobo Calderón. Simboliza a presença do fogo, do vento e seus habitantes, além do ressurgimento de Santander.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMais distante do centro está situada a Praça de Touros de Santander, inaugurada em 1890 e projetada pelo arquiteto Alfredo de la Escalera.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Praça de Touros possui uma capacidade para 10 mil espectadores e acolhe também o Museu Taurino.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPequenas iniciativas culturais sempre fazem a diferença, e foi isso que percebi ao percorrer um dos túneis da cidade, decorado com pinturas realizadas por alunos das escolas de Santander, homenageando o escritor Miguel de Cervantes e sua universal novela “El Ingenioso Hidalgo Don Quijote de La Mancha“.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Um Passeio por Valencia – Parte 3

Nesta matéria veremos outros lugares de interesse histórico, cultural e gastronômico existentes em Valencia e que merecem ser conhecidos num passeio pela cidade. O primeiro deles é o Palácio Arcebispal, residência do Bispo de Valencia. Sua origem se remonta ao século XIII, mas foi continuamente reformado, principalmente no século XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante a Guerra Civil Espanhola, o edifício foi incendiado, perdendo grande parte de seus tesouros literários e religiosos. Por este motivo, teve que ser reconstruído ao final da guerra, cujo projeto foi realizado no estilo eclético pelo arquiteto Vicente Traver Tomás, entre 1941 e 1946.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra construção interessante e importante do ponto de vista arquitetônico é a Antiga Fábrica “La Lanera”. Como o próprio nome indica, foi construída entre 1917 e 1921 pelo arquiteto Alfonso Garin como uma fábrica têxtil. O edifício ocupa quase todo o quarteirão, e foi construído no Estilo Art Noveau. De grande desenvolvimento horizontal, foi um dos primeiros edifícios da cidade em que se utilizou o concreto armado. Felizmente, permanece de pé, como um belo exemplo da Arquitetura Industrial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPelo centro da cidade podemos admirar belas estátuas representativas de grandes personalidades valencianas, caso da estátua realizada pelo grande Mariano Benlliure em homenagem a outra figura imprescindível da cultura local, o pintor José de Ribera.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta estátua é considerada um dos melhores trabalhos de Mariano Benlliure (1862/1947), que a esculpiu quando tinha apenas 25 anos, consagrando-o como talentoso artista que era. Destaca-se por seu preciosismo técnico, e recebeu o primeiro prêmio de escultura da Exposição Nacional realizada em Madrid em 1887. Benlliure retrata o famoso pintor, mas também o típico cavalheiro espanhol do século XVII, com espada na mão. Como curiosidade, um dos botões da vestimenta do pintor encontra-se desabotoado, talvez pelo fato do escultor imaginar o pintor de forma descuidada, aspecto que muitas vezes caracterizam os gênios…

Em meus passeios pela cidades da Espanha, sempre que vejo um local que desperta minha atenção, entro para ver como é o interior do edifício, algo que me proporciona na maioria das vezes gratas surpresas. Este foi o caso do denominado Octubre Centro Cultural Contemporâneo, cuja sede ocupa um antigo armazém têxtil chamado Siglo Valenciano, que tornou-se famoso em sua época.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste espaço cultural realiza exposições relacionadas à Cultura da Catalunha, e também de Valencia, além de organizar atos públicos. Abaixo, vemos imagens de seu belo interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm relação aos Comércios Históricos, um dos mais conhecidos da cidade é a Horchatería Santa Catalina, que recebeu este nome ao estar localizada praticamente em frente da Igreja de Santa Catalina, bem no centro da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA antiguidade do local se comprova pela visita de uma personalidade da família real, a Infanta Isabel, que esteve no lugar em 1907. Uma placa comemorativa assim o confirma…

OLYMPUS DIGITAL CAMERADecorado por um belo conjunto de azulejos, neste estabelecimento tradicional da cidade se pode provar um delicioso chocolate quente ou então uma Horchata, uma refrescante bebida preparada com água, açúcar, canela, um pouco de limão e chufas, um tubérculo comestível.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO próximo post será o último dedicado a esta imprescindível cidade espanhola, e nele veremos uma arte genuína e popular, os Grafites

Belos Edifícios de Badajoz

Nesta última matéria sobre a cidade de Badajoz, selecionei alguns belos edifícios que me chamaram a atenção por sua beleza, estilo, singularidade e importância histórica. Representam boa parte das tendências arquitetônicas de finais do século XIX e primeira metade do XX. Iniciamos com o belo edifício da Capitania Geral, utilizado para fins militares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO estilo eclético está presente de forma abundante em muitas das construções de Badajoz, como no Conservatório de Música, sediado num palácio do século XIX e que atualmente pertence à Deputação Provincial. Nele destacam a fachada, com referências clássicas, o pátio interior e a cúpula.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEste outro edifício também pertence à Deputação Provincial, e nele algumas salas foram dedicadas a exposições culturais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlguns edifícios de base eclética foram decorados em seu exterior com formas modernistas, como a Casa Ramalho.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm relação ao Modernismo, numerosos são os exemplos de residências construídas ou decoradas no estilo em todo o país, como vimos acima. Mais raras são as construções de caráter industrial. Em Badajoz, podemos apreciar uma delas, a chamada Garage Pla, construída em 1931 como um lugar para reparar automóveis, numa época em que os veículos começaram a inundar as cidades de todo o mundo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPor sua vez, a cafeteria abaixo me impressionou por sua decoração, que me recordou a Art Noveau

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe grande interesse arquitetônico é o antigo Mercado de Santa Ana, edificado em 1937 no estilo Arte Decô pelo arquiteto Rodolfo Matínez. Atualmente funciona como uma biblioteca pública.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi muito bom ter passado alguns dias em Badajoz, e conhecer sua história e a hospitalidade de sua gente. Porém, a Comunidade de Extremadura me reservava  outra  grata surpresa, a cidade de Jerez de los Caballeros, que veremos a partir do próximo post.