Olmedo – Vila Mudéjar

Olmedo é conhecida principalmente por seu valioso patrimônio religioso, constituído por igrejas, conventos e ermitas históricas. Boa parte dos edifícios foram construídos no estilo mudéjar, um estilo artístico exclusivo da Espanha. A cidade contou com uma numerosa população muçulmana, que permaneceu na cidade após a reconquista de Alfonso VI no século XI, quando passaram a serem denominados mudéjares, contribuindo para o desenvolvimento do estilo.  Um bom exemplo é a Igreja de San Andrés, construída no século XIII no estilo românico, mas com características mudéjares, razão pela qual é classificada como românica-mudéjar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta igreja, outrora em ruínas, foi alvo de um adequado processo de restauração, sendo utilizada atualmente como um auditório ao ar livre. Como destaque principal, citamos o ábside e a torre, ambos mudéjares, construídos em tijolo, o principal material utilizado nesta corrente arquitetônica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO ábside, cuja imagem vemos acima, está composto por arcos cegos semicirculares (ou de meio ponto) dispostos em três níveis, sendo os superiores de maior tamanho. Ao estar em ruínas consolidadas, é possível observar a estrutura interna do ábside.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAntes de ser restaurada, a igreja passou por um longo período de abandono, sendo utilizada inclusive como armazém de madeiras. O templo possui nave única, como podemos ver na foto acima. Nos séculos XVI e XVIII a igreja foi reformada em sua fachada principal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1931, a Igreja de San Andrés foi declarada Monumento Histórico-Artístico, título que colaborou para que fosse restaurada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro exemplo do estilo mudéjar é a Igreja de San Juan. Da mesma forma que a Igreja de San Andrés, este templo também se encontra fechado ao culto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOriginalmente construída no século XII, seu aspecto atual corresponde às reformas realizadas no século XVI, possivelmente devido ao mau estado da construção primitiva. Neste período se construiu o ábside poligonal, sobre cuja estrutura se levantou um corpo para as campanas. Uma pena que o templo estava fechado, e não pude admirar seu interior, que alberga uma capela funerária atribuída a Juan Guas, um importante arquiteto que trabalhou para os Reis Católicos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAfastada do centro da cidade, e localizada no cemitério de Olmedo, encontramos a bela Ermita de Santa María de la Vega.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruída no estilo românico-mudéjar no século XII, desta época se conserva alguns elementos, como vemos abaixo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA porta principal do templo também se conservou…

OLYMPUS DIGITAL CAMERARealizada em pedra e formada por arquivoltas de meio ponto ou semicirculares, está sustentada por colunas rematadas por capitéis lisos. No século XVI, este pequeno e belo templo foi reformado, adquirindo um aspecto renascentista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO alto da fachada foi o local escolhido pelas cegonhas como sua morada…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAGrande parte das residências da cidade foram construídas com tijolo, seguindo a tradiconal corrente mudéjar de Olmedo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Um Passeio por Córdoba – Parte 2

No post de hoje veremos outros lugares de interesse em Córdoba, alguns deles mais afastados do centro histórico da cidade, como o Palácio de la Merced, cuja belíssima fachada me impressionou deveras.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta construção pertenceu ao Convento da Ordem Mercedária, fundado no século XIII. No século XVIII (1757) sofreu uma remodelação que o transformou num dos conjuntos arquitetônicos mais importantes da cidade. Com a desamortizaçao de 1834, o convento foi abolido, e depois transformou-se num hospital para idosos. As pinturas que decoram a fachada imitam o mármore, uma das características do barroco em Córdoba.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA antiga igreja conventual ainda se conserva, e ocupa o centro da fachada principal….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, o Palácio de la Merced é a sede da Diputación Provincial de Córdoba. Outro lugar interessante, já em pleno Centro Histórico da cidade, é a Torre de San Juan, o único vestígio conservado de uma mesquita muçulmana. O monarca Fernando III doou a mesquita à Ordem dos Cavaleiros de San Juan de Jerusalém, que transformou a mesquita numa igreja paroquial, função que ocupou até 1880. A partir de então, transformou-se na Igreja Conventual das Escravas do Sagrado Coração de Jesus.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASituada bem próximo ao antigo Fórum Romano, a Plaza de las Tendillas constitui hoje em dia o principal centro comercial da cidade. O centro da praça está presidida pelo monumento em homenagem a Gonzalo Fernández de Córdoba, mais conhecido como “El Gran Capitán“. Este genial militar, considerado um dos mais importantes de toda a história espanhola, prestou seus serviços aos Reis Católicos, participando em batalhas decisivas que proporcionaram a incorporação de novas terras ao Império Espanhol, principalmente na Itália. Sua capacidade como estrategista possibilitou a formação dos futuros “Tercios“, a unidade de elite do exército a serviço dos Reis da Dinastia dos Habsburgos, e se tornaram famosos por sua resistência nos campos de batalha. Combinou à perfeição a artilharia, cavalaria e infantaria, além do apoio naval. O monumento, uma estátua equestre em bronze (com exceção da cabeça, realizada em mármore branco) foi realizado em 1923, e o modelo para a figura do homenageado foi um organista da Igreja de San Nicolás, templo que vimos na matéria sobre as Igrejas Históricas de Córdoba.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANos vários dias em que estive em Córdoba, percorri praticamente toda a extensão da cidade, buscando lugares de interesse histórico, além de locais de uma singela beleza…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAproveitei também para saborear a gastronomia espanhola, como no dia em que provei uma deliciosa salada com pimientos (pimentão, em português) de primeiro prato e um suculento bacalhau de segundo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos pratos mais tradicionais da cozinha cordobesa é o Salmorejo, um tipo de sopa feita à base de tomate, mas com um aspecto mais denso. Este prato se popularizou fora da Andaluzia, e atualmente pode ser encontrado em todo o país. Abaixo, vemos a receita do Salmorejo, que encontrei em minhas andanças pela cidade…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Plaza del Potro – Córdoba

Dentre todas as praças de Córdoba, a chamada Plaza del Potro (original em espanhol) é uma das mais representativas da cidade. A explicação de seu nome se deve ao fato que nela havia um local onde se comercializavam mulas e potros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo entanto, outros historiadores admitem que seu nome se refere à Fonte do Potro que preside a praça, de estilo renascentista e esculpida em 1577, com a finalidade de melhorar o abastecimento de água da zona.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta praça possui diversos locais de interesse, como a Posada del Potro. Sua disposição interna é de uma corrala, isto é, uma espécie de bloco residencial característico de algumas cidades espanholas, formado por um corredor feito com uma armação de madeira, cujos balcões estão cercados por um pátio interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOriginalmente foi utilizada como uma pousada, função que exerceu até o século XIX, e também como prostíbulo. Com a decadência comercial da zona, converteu-se num local residencial. Abaixo, vemos uma foto antiga do lugar….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Posada del Potro foi citada por Miguel de Cervantes em sua famosa novela “El Ingenioso Hidalgo Don Quijote de La Mancha”, que nela se hospedou. Um azulejo colocado num dos muros da praça celebra este acontecimento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO bairro onde se localiza a praça sempre foi considerado um centro comercial e econômico na cidade, concentrando grande parte dos grêmios artesanais e atraindo a comerciantes, feirantes, viajantes, propiciando a existência de um grande número de pousadas, restaurantes, etc. Atualmente, a Posada del Potro é sede de um centro cultural dedicado à história do Flamenco e a um de seus grandes personagens, o cantor cordobês Antonio Fernández, apelidado de “Fosforito“, nascido em 1932.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANum primeiro momento, a Plaza del Potro possuía uma forma quadrada e fechada e não retangular e aberta como nos dias atuais. A primeira reestruturação realizada na praça foi feita devido à construção do extinto Hospital da Caridade, criado pelos Reis Católicos no final do século XV e atendido pela Ordem Franciscana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAHoje em dia, o antigo hospital alberga dois museus de grande interesse, o Museu de Belas Artes de Córdoba, que vemos abaixo, numa foto tirada no interior do pátio do edifício. Seu acervo está constituído por pintores espanhóis de grande relevância histórica, como Zurbarán, Valdés Leal, Rusiñol, Zuloaga, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADo outro lado do pátio está situado um dos museus mais visitados de Córdoba, dedicado ao pintor nascido na cidade Julio Romero de Torres (1874/1930).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA O pintor viveu nesta casa, com uma belíssima fachada policromada realizada em 1752.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma placa que comprova o local de residência do pintor cordobês.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJulio Romero de Torres nasceu numa família de artistas, e sua temática gira em torno aos aspectos regionalistas, do mundo taurino e da cultura flamenca. No entanto, mais da metade de sua obra pictórica está composta por retratos (realizou mais de mil quadros), gênero que soube explorar com grande maestria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANenhum outro pintor soube representar com tamanha beleza a sensualidade da mulher andaluza em inúmeros quadros que podemos contemplar no museu, aberto ao público em 1931 com um acervo doado pelos familiares do pintor e de outros colecionadores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma pena que nao se fotografar o interior do museu e suas obras, mas selecionei um vídeo no Youtube onde vocês poderão apreciar a obra deste grande pintor espanhol:

Finalizando a matéria, em 1924 foi colocada no outro extremo da praça um monumento dedicado ao Triunfo de São Rafael, santo padroeiro de Córdoba.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A Judería de Córdoba – Última Parte

No final do século XIV, uma onda de antisemitismo invadiu as juderías de boa parte da Espanha. Em 1391, a Judería de Córdoba foi praticamente destruída e numerosos judeus foram assassinados, acabando com séculos de tolerância entre as comunidades cristãs e judaicas. Em 1482, o Tribunal da Inquisição se instala na cidade, o segundo em ser criado no país, depois do de Sevilha. O primeiro auto de fé realizado ocorreu em 1483, momento em que os acusados de heresía eram julgados pelo tribunal eclesiástico. Em 1492, um  édito promulgado pelos Reis Católicos promoveu a expulsão dos judeus da Espanha. A única possibilidade que tinham para permanecer no país era se converterem ao catolicismo. Aqueles que adotaram esta medida ficaram conhecidos como cristãos novos ou judeus conversos. O Tribunal da Inquisição foi especialmente implacável contra aqueles que, apesar da conversão, seguiam praticando os antigos ritos judaicos na intimidade dos seus lares. A partir do século XVIII, o tribunal começou a proibir livros considerados heréticos, através de uma lista de obras cujos textos eram contrários aos dogmas católicos. Surgiu então o Índex de livros proibidos pela igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Judería de Córdoba situava-se no meio do caminho entre o hotel onde me hospedei e a parte mais monumental da cidade, formada pela Mesquita-Catedral e o Real Alcázar. Por este motivo, por ela passava diariamente, descobrindo seus encantos e lugares pintorescos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa judería encontra-se outros dos banhos de época árabe da cidade. Do século X, ficou conhecido depois da reconquista como Baños de Santa María (original em espanhol), por sua proximidade com a Mesquita-Catedral.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAHoje em dia, as antigas salas de banhos se converteram em locais onde se realizam espetáculos de flamenco, um símbolo de qualquer cidade andaluza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADurante minha estadia na cidade, aproveitei para saborear as delícias da gastronomia local, especialmente no Restaurante El Choto, localizado em plena Judería de Córdoba. Os menus diários custavam 15 euros, incluindo dois pratos a serem escolhidos, bebida, pão e sobremesa. O atendimento foi hiper atencioso e simpático, e de primeiro prato me aconselharam provar um prato típico da tradição sefardíe, berinjelas fritas com mel de cana de açúcar, uma verdadeira delícia…

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe segundo prato, uma Carrillada de Ternera…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAE de sobremesa, laranjas feitas à moda cordobesa, com canela, azeite de oliva e açúcar…

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe todas as ruelas que conformam o bairro, a mais fotografada pelos turistas é a Calleja de las Flores, realmente muito bonita com uma bela vista da torre campanário da Mesquita-Catedral, que aparece sobre os telhados de suas casas brancas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConsiderada outro dos símbolos da cidade, a rua está repleta de lojas de souvenir, algo que de um certo modo desvirtuou o caráter original desta pequena e bela rua. A cidade conta com inúmeros palácios de tempos antigos, como a chamada Casa do Indiano. Do século XV, sua fachada é um exemplo da arquitetura civil mudéjar existente na cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO nome do imóvel se deve a um antigo proprietário, que partiu para a América e fez fortuna. Quando regressou ficou conhecido como “O Indiano“. Uma de suas curiosidades é que a porta principal comunica com uma estreita rua, que também homenageia o proprietário, composta por algumas casas modernas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizo a matéria sobre a Judería de Córdoba com outras imagens deste emblemático lugar da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

A Judería de Córdoba

Situada em pleno Centro Histórico de Córdoba, a Judería, ou antigo bairro judeu, constitui uma das grandes atrações da cidade por seus monumentos, lugares de interesse, museus, etc. Caminhar por suas ruas permite conhecer a história do povo judaico em Espanha, e também da própria cidade andaluza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAExistem testemunhos da presença judaica na Espanha que se remontam à época romana. Por este motivo, sua história está intimamente relacionada à própria evolução de Córdoba. Os judeus habitaram as ruas da Judería desde o século X até o XV, quando foram expulsos em 1492 pelos Reis Católicos. Durante um certo período de tempo, conviveram com as demais culturas, a cristã e a muçulmana. No século X, a comunidade judaica desempenhou um importante papel na organização do Califato de Córdoba como administradores, comerciantes, médicos e altos funcionários. O tolerante Califa Abderramán II se autoproclamava como o Senhor das Três Culturas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua extensão e a proximidade com o centro de poder denotam a importância da Judería de Córdoba em tempos passados. A parte que atualmente se conserva está repleta de pequenas e labirínticas ruas, além de lugares encantadores…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUma excelente forma de conhecer a história e as tradições da comunidade judaica na cidade e mesmo na Espanha é visitando a Casa de Sefarad, um museu aberto em 2005 e sediado numa casa judía do século XV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém de contar a história da Judería de Córdoba, o museu aborda uma série de elementos da cultura judaica relacionados a seus hábitos religiosos, costumes, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos antigos instrumentos musicais utilizados pelos Sefardíes, como são conhecidos os judeus espanhóis…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAObjetos litúrgicos e utilizados nas datas festivas integram o acervo do museu.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA comunidade judaica espanhola falava um idioma conhecido como Ladino. Esta língua ainda sobrevive, sendo utilizada por cerca de 150 mil pessoas no mundo, principalmente em Israel e na Turquia. Procede do castelhano medieval, com algumas contribuições do hebreu e de outros idiomas falados na península, além de influências do turco e do grego.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo vemos o pátio da Casa de Sefarad, um dos inúmeros que podem ser vistos na Judería de Córdoba (sobre os pátios cordobeses realizarei uma série de posts exclusiva).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro aspecto interessante do museu é a parte ligada ao artesanato típico realizado pelos antigos judeus. Suas roupas, por exemplo, estavam decoradas com bordados feitos com fios de ouro, e eram usados tanto por homens, quanto pelas mulheres. Também adornavam os artigos complementares, como cintos e bolsas. Os motivos decorativos principais eram os elementos vegetais e geométricos, e algumas peças possuíam referências bíblicas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO museu realiza periodicamente atividades culturais e conta com uma biblioteca especializada. No  seio da Judería de Córdoba nasceu um dos grandes pensadores da cultura judaica de todos os tempos, Moses Ben Maimon, mais conhecido como Maimônides (Córdoba-1135/Cairo-1204). Médico, rabino e teólogo judeu, sua fama se deve mais a sua obra filosófica. Autor do famoso “Guia dos Perplexos“, escrito em 1190, obra principal de seu pensamento filosófico, nele estabelece uma conciliação entre a fé judaica e a filosofia de Aristóteles, em voga naquela época. Apesar de sua origem, a maior parte de suas obras foi escrita em árabe. Um monumento em sua homenagem pode ser visto na praça que recebe seu nome.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADele é a famosa frase, “Dê um peixe a um homem e o alimentará por um dia. Ensina-lo a pescar, e o alimentará pelo resto de sua vida.” Uma pena que nao tive a oportunidade de visitar a Sinagoga de Córdoba, pois está sendo reformada. Localizada na Calle de los Judíos, é de estilo mudéjar e foi construída no século XIV, a única desta época que se conserva em toda Andaluzia, e uma das três conservadas em Espanha (as outras duas encontram-se em Toledo).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir vemos uma das portas da Muralha de Córdoba, que permite o acesso à Judería.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, realizaremos outro passeio pela Judería de Córdoba

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Os Jardins do Real Alcázar de Córdoba

Visitar o Real Alcázar de Córdoba nos permite conhecer um dos lugares mais bonitos da cidade, os jardins que adornam seu interior. De fato, constitui um verdadeiro cartão postal da cidade andaluza, e passear por seu entorno nos oferece uma autêntica experiência sensorial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA água, as diversas espécies de árvores frutíferas e as flores existentes no jardim nos proporcionam momentos de grande tranquilidade e prazer, graças à beleza estética do local.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAParece que sua origem se remonta à época romana, e inclusive o próprio Júlio César se encarregou de plantar diversas espécies exóticas, como o chamado Plátano Oriental, que proporciona uma ampla sombra, colaborando para que a temperatura do jardim seja mais amena.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo entanto, o jardim que hoje contemplamos iniciou-se na época do Emirato de Córdoba, durante o governo de Abderramán II, aproximadamente no ano 822. A água que regava os jardins procedia de um aqueduto que tinha acabado de ser construído.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPosteriormente, os jardins ficaram abandonados, mas ressurgiram em todo seu esplendor depois da reconquista de Córdoba no século XIII. A Rainha Isabel La Católica tinha uma verdadeira predileção por estes jardins. Uma estátua dela e de seu marido Fernando de Aragón, os denominados Reis Católicos, representa o primeiro encontro com o navegante genovês Cristóvão Colombo no Real Alcázar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOs jardins se estruturam em três níveis distintos. Muitos casais realizam seu álbum de fotos para o casamento neste idílico lugar, não é para menos…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA onipresente laranjeira predomina, e sua cor também realça algumas espécies de flores…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUm amável visitante tirou uma foto minha, para a posteridade…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Real Alcázar de Córdoba

Bem próximo à Mesquita-Catedral de Córdoba localiza-se outro monumento relevante da cidade, o Real Alcázar de los Reyes Cristianos (original em espanhol).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta fortaleza foi assim denominada para diferenciá-lo do desaparecido Alcázar Árabe que se levantava em suas proximidades.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi construído sobre restos romanos e árabes pelo Rei Alfonso XI em 1328, quase cem anos depois da cidade ter sido reconquistada por Fernando III. Possui um formato quadrado, com torrens nas esquinas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante a reconquista de Granada, foi utilizado pelos Reis Católicos como quartel geral. A partir de 1482, foi a sede do Tribunal da Inquisição de Córdoba, função que exerceu até a desintegração do tribunal em 1821.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADo alto de suas muralhas, as vistas da cidade são belíssimas, com destaque para a torre campanário da Mesquita-Catedral

OLYMPUS DIGITAL CAMERANesta fortaleza nasceu a Infanta María, filha dos Reis Católicos, que depois se tornaria Rainha de Portugal. Em 1486, recebeu a visita de Cristóvão Colombo, mostrando por primeira vez seu projeto aos Reis Católicos, que alguns anos depois financiariam  as viagens do navegante genovês.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFuncionou também, a partir do século XIX e durante boa parte do século XX, como prisão e quartel militar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente é um museu, e em seu interior podemos contemplar diversas peças arqueológicas cujas imagens já foram publicadas no blog, principalmente quando abordei a época romana da cidade (mosaicos, sarcófagos, etc). A visita inclui banhos de época muçulmana que acabaram integrando-se às dependências do Alcázar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das características dos banhos árabes, herdeiros dos antigos banhos romanos, constituem as pequenas aberturas nos tetos das salas, para iluminar o ambiente, como as que vemos acima. Belos pátios interiores compõem a estrutura do Real Alcázar…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOs jardins que decoram o Real Alcázar de Córdoba constituem outra imagem emblemática da cidade e são simplesmente maravilhosos, tema que comentarei no próximo post. Finalizo a matéria com outras fotos da fortaleza…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA