Palácio de Longoria – Segunda Parte

Neste último post sobre o Modernismo em Madrid, veremos, novamente, a mais célebre das construçoes modernistas da capital, o Palácio de Longoria. Digo isso, porque há quase três anos atrás, em 7/9/2012, publiquei a primeira matéria sobre este incrível edifício de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 2012, comentei um pouco sobre a história do palácio, ressaltando seu aspecto exterior. Da mesma forma que antes, sua visita interna só é permitida em escassos dias do ano. No entanto, tive a oportunidade de conhecê-lo alguns meses atrás através de uma associaçao de arquitetos, que realizou uma visita guiada com um privilegiado grupo de interessados ouvintes. Antes de mostrar sua parte interna, publico uma vez mais alguns detalhes decorativos de sua fachada exterior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPara nao ser repetitivo, nao pretendo colocar as mesmas informaçoes do post inicial, apenas recordar que o Palácio de Longoria possui esta denominaçao graças ao seu proprietário original, o banqueiro Javier González Longoria, que ordenou sua construçao tanto como residência, quanto como sede de seu negócio financeiro. Recorreu, entao, ao arquiteto catalao, residente em Madrid, José Grases Riera.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO arquiteto projetou um edifício singular e criativo, inspirando-se no Art Noveau com uma profusa ornamentaçao modernista, repleto de formas orgânicas, cabeças femininas, motivos florais e sinuosidades naturalistas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs variados elementos decorativos do Palácio de Longoria se devem ao gosto pessoal do proprietário, que solicitou ao arquiteto a incorporaçao de detalhes modernistas na construçao, numa época em que o Estilo Modernista estava em moda na Europa. Apesar de nao ser um arquiteto fiel ao estilo, Grases Riera, através da leitura de revistas especializadas daquele período, realizou uma construçao segundo o solicitado, com resultados surpreendentes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar da riqueza e abundância da decoraçao modernista utilizada, sua estrutura é tradicionalmente eclética, manifestada na planta em L com uma clássica estrutura circular na esquina, como podemos observar melhor na primeira foto da matéria de hoje. Apesar disso, o que realmente impressiona no palácio é sua incrível parte decorativa, onde foi incorporado o ferro forjado e a cerâmica composta por peças irregulares, recordando o famoso Trencadís de Gaudí.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm sua parte traseira, impressiona um curioso suporte, realizado em forma de palmeira.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos outras imagens da parte traseira do palácio…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior do Palácio de Longoria é igualmente espetacular, como era de se esperar…OLYMPUS DIGITAL CAMERASeu destaque incontestável é a maravilhosa escada principal, uma das grandes obras do Modernismo Espanhol.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANela se combinou de forma magistral vários materiais construtivos, como o ferro, bronze, mármore, gesso e vidro (cúpula), segundo a concepçao modernista de integraçao de todas as artes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJosé Grases Riera contou com a colaboraçao de artistas de primeira linha, mas infelizmente seus nomes sao desconhecidos. Construído entre 1902 e 1904, atualmente é a sede da Sociedade Geral de Autores, e em 1996 o Palácio de Longoria foi devidamente protegido, ao ser declarado Bem de Interesse Cultural. A seguir, vemos sua admirável cúpula.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAComo conclusao desta série sobre o Modernismo em Madrid, podemos dizer que a capital espanhola possui um belo e muitas vezes desconhecido patrimônio modernista, que deve ser conhecido e respeitado, para que nao desapareça no futuro, como infelizmente ocorreu no passado. Para aqueles (as) interessados (as) numa compreensao mais ampla do Modernismo Espanhol, recomendo a visualizaçao de muitas outras matérias, que tiveram o Estilo Modernista como tema, e sua data de publicaçao:

O Modernismo em Teruel: 25/10/2013

Albacete Eclética e Modernista: 14/10/2014 e 19/10/2014

Palácio Episcopal de Astorga: 26/9/2014 e 27/9/2014

Salamanca Modernista: 23/2/2015

Modernismo em Barcelona: série composta por vários posts: 4/4/2012, 11/6/2013, 12/6/2013, 13/672013 e 14/6/2013. Além disso, alguns dos principais monumentos modernistas de Barcelona receberam matérias especiais:

Sagrada Família: 29 e 30/10/2012

Palau Guell: 9 e 10/01/2013

Casa Milà: 11 e 12/01/2013

Hospital de Santa Creus i Sant Pau: 16 e 17/01/2013

Park Guell: 22 e 23/01/2013

Palau de la Música Catalana: 31/1/2013 e 172/2013

Casa Vicens: 24/01/2013

e muito mais….

O Modernismo em Madrid

Quando pensamos no Estilo Modernista em Espanha, imediatamente recordamos, e de forma merecida, o Modernismo Catalao e os grandes arquitetos Gaudi, Luis Domenéch i Montaner, Puig i Cadafalch, etc, que deixaram um legado arquitetônico impressionante, principalmente em Barcelona. No entanto, outras cidades espanholas possuem belos exemplos da arte modernista, como Teruel e Melilla. Na capital, Madrid, também o modernismo desenvolveu-se, apesar de que existe a crença equivocada de que este movimento artístico teve pouco protagonismo na cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEvidentemente, existem aspectos que precisam ser considerados em relaçao ao modernismo madrilenho. O primeiro, que o Modernismo em Madrid nao pode ser comparado aos grandes centros criadores do estilo no continente europeu, como Viena, Bruxelas, Glasgow e Barcelona. Nao se pode afirmar que a originalidade e criatividade que o modernismo alcançou nas cidades acima citadas tivesse o mesmo nível na capital espanhola. Os edifícios catalogados como modernistas em Madrid se inserem dentro do contexto da denominada Arquitetura Eclética.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste fato se explica porque no final do séc. XIX e princípio do XX, época em que aparece o modernismo, a cidade de Madrid ainda nao havia alcançado um grau de desenvolvimento social, econômico e industrial que possibilitasse o aparecimento de uma burquesia o bastante numerosa para patrocinar construçoes deste estilo, como ocorreu em Barcelona. Outro fator limitante foi a grande influência da Real Academia de Belas Artes de San Fernando, que seguia ditando as normas arquitetônicas na cidade, com importantes efeitos sobre a Escola Superior de Arquitetura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPor estes motivos, a arquitetura madrilenha estava apegada à tradiçao eclética, consolidada desde o séc. XIX. Naquele período, o modernismo, um movimento surgido à margem e contra os critérios oficiais, por ser transgressor e ornamentalista, foi considerado um estilo inapropriado para representar a imagem arquitetônica da capital. Apesar disso, Madrid aspirava transformar-se num grande centro urbano, seguindo o exemplo de outras capitais européias. Este desejo cosmopolita impediu, de fato, o desprezo absoluto pela corrente modernista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA crise sofrida pela Arquitetura Eclética, “cansada” pela falta de originalidade decorrente da imitaçao de estilos do passado, colaborou para a implantaçao do Modernismo em Madrid. Assim, muitos arquitetos incorporaram elementos decorativos derivados da estética modernista, como uma tentativa de renovaçao do próprio Ecleticismo. Deste modo, o modernismo converteu-se em Madrid numa opçao decorativa integrada ao estilo eclético, nao afetando a concepçao espacial e estrutural dos edifícios, como ocorreu em Barcelona, onde o Modernismo virou sinônimo de Arte Total.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAArquitetos de diversas tendências incorporaram elementos modernistas nos âmbitos doméstico, industrial, religioso, funerário e comercial. No Modernismo em Madrid, encontramos influências do Art Nouveau francês e belga, do Modernismo Vienense, italiano e também do catalao. Um dos arquitetos que mais fielmente seguiu as pautas modernistas em Madrid, mas nao o único, como veremos nos próximos posts, foi Felipe Mario López Blanco, que construiu o edifício abaixo, situado na Calle de Almagro, repleta de belas construçoes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruído entre 1905/1907, neste edifício podemos visualizar os vários elementos modernistas utilizados em sua decoraçao. Ao mesmo tempo, o arquiteto edificava esta outra construçao, nos mesmos moldes decorativos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANos próximos posts, veremos os principais exemplos de edifícios e construçoes associados à estética modernista de Madrid, bem como o desenvolvimento do estilo ao longo do séc.XX, além de conhecer outros arquitetos que possibilitaram a criaçao de um Modernismo, ainda que superficial e muitas vezes discreto, ao mesmo tempo elegante e que vale a pena ser conhecido.

obs: a maior parte das informaçoes desta série de posts foi tirada do livro “Madrid Modernista: Guia de Arquietura”, uma obra de referência no tema, escrita pelos arquitetos Óscar da Rocha Aranda e Ricardo Muñoz Fajardo. Tive o privilégio de conhecer a Óscar pessoalmente, assistir a muitas de suas excelentes conferências, e realizar instrutivas visitas guiadas por Madrid organizadas por ele, sob uma variada perspectiva arquitetônica, que me inspirou na realizaçao desta matéria. Gracias, Óscar !!!

Neomudéjar em Madrid – Igreja da Paloma

No post de hoje conheceremos umas das igrejas mais queridas pelos madrilenhos, a Igreja da Paloma, situada bem próxima a Catedral de Almudena. Os habitantes da capital se acostumaram a chamá-la desta forma devido a sua localizaçao, na Calle da Virgem da Paloma. No entanto, este templo denomina-se Paróquia de San Pedro El Real.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO templo atual, já que houve uma construçao anterior que foi demolida, foi levantado entre 1896 e 1912 pelo arquiteto Lorenzo Álvarez Capra. A fachada da igreja se insere dentro da arquitetura eclética, combinando elementos de diversas correntes artísticas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA inspiraçao mudéjar se observa principalmente no material construtivo utilizado, o tijolo, e nos arcos polilobulados das torres. O gótico está presente nos arcos centrais, com sua característica forma ojival. Destacamos também elementos do românico, nos arcos semicirculares de sua parte inferior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA origem da Igreja da Paloma se relaciona com o achado de um quadro da Virgem de la Soledad (Virgem da Solidao, em português) por uns meninos do bairro. Quando soube do ocorrido, uma vizinha da regiao chamada Isabel Tintero (a quem foi dedicada o nome da rua situada em frente a igreja) trocou o quadro por umas moedas e o colocou na fachada de sua casa. Com o tempo, o quadro adquiriu a fama de ser milagroso e os madrilenhos começaram a sentir uma grande devoçao pela imagem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO quadro foi colocado no interior da igreja e depois da Guerra Civil Espanhola foi dotado de um grandioso marco que o envolve. Um belo dia, quando foram retirá-lo para as festas em honra a virgem (celebradas anualmente no dia 15 de agosto), ninguém podia segurá-lo devido ao peso da estrutura. Os bombeiros foram chamados para realizar a tarefa e, a partir de entao, tornou-se costume que venham retirar o quadro. A Virgem da Paloma acabou se transformando na Padroeira dos Bombeiros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém do famoso quadro, o interior da Igreja da Paloma se destaca por um curioso batistério octogonal, onse sao realizados ritos de batismo por imersao, como nos primeiros tempos do cristianismo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Abaixo, vemos um dos vitrais do interior do templo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAComo vimos, arte, história e uma grande devoçao se misturam nesta bela igreja, que merece ser conhecida….

Basílica de Jesus de Medinaceli – Madrid

Um dos templos mais populares de Madrid, a Basílica de Jesus de Medinaceli foi o encargo religioso de maior importância de Jesús Carrasco Muñoz. Situa-se na Praça de Jesus, paralela ao Paseo do Prado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Santuário de Jesus de Medinaceli é um dos mais antigos e venerados da cidade, pois desde o séc. XVII o terreno onde ocupa a atual basílica esteve ocupado por construçoes religiosas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO templo foi levantado sobre o antigo Convento de Trinitários Descalços, fundado em 1606. A única parte sobrevivente deste templo inicial foi a Capela de Jesus Nazareno, cuja devoçao cresceu a partir do séc. XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi entao quando o Duque de Medinaceli, que vivia num palácio anexo, cedeu parte do terreno e patrocinou as obras de construçao para que a capela se transformasse num edifício independente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo começo do séc. XX, o conjunto encontrava-se num estado lamentável e sua reconstruçao foi encarregada a Jesús Carrasco-Muñoz, que realizou o projeto num estilo Eclético Historicista, com uma curiosa combinaçao do barroco madrilenho e peculiares formas clássicas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja possui planta basilical composta por 3 naves, sendo a central bem mais larga e alta que as laterais. A diferença de altura pode ser percebida desde a fachada exterior, que vemos nas fotos acima.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma imagem do Altar Maior, e os belos mosaicos que o decoram.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte superior da nave central se eleva um baldaquino com a venerada imagem de Jesus de Medinaceli, seguramente a de maior devoçao de toda a cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA imagem foi talhada no séc. XVII por autor incerto, em Sevilha. O templo é uma das 5 basílicas existentes em Madrid, sendo governada pela Ordem dos Capuchinos desde 1890.

DSC04583Os vitrais que compoem o interior da igreja foram executados pela prestigiosa Casa Maumejeán, responsável por uma série de belíssimos exemplares que podem ser contemplados em vários lugares de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADurante a Semana Santa, a imagem de Jesus de Medinaceli sai em procissao pelas ruas do centro de Madrid, aglutinando uma multidao de fiéis. Na primeira sexta-feira de cada mês, os devotos formam uma extensa fila para beijar os pés da imagem e pedir 3 desejos, dos quais apenas um é concedido, segundo estabelece a tradiçao. Ignora-se o porquê disso…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1973, o templo foi declarado Basílica Menor pelo Papa Paulo VI.

Jesús Carrasco-Muñoz (Parte 2)

Entre os anos 10 e 20 do séc. XX, Jesús Carrasco-Muñoz realizou tantas obras de qualidade que poucos arquitetos contemporâneos  podem se igualar a ele. A partir dos anos 20, época de sua maior criatividade, sua obra passa a ser vinculada às correntes modernistas, que pretendiam uma renovaçao do Ecleticismo em todas suas variantes. O Hotel Reina Victória, situado na Praça de Santa Ana, em pleno Bairro das Letras de Madrid, representou um marco da arquitetura comercial da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruído entre 1916 e 1923, constituiu um paradigma  da renovaçao eclética mediante a adoçao de elementos modernistas. Sua obra comercial mais conhecida, surgiu da necessidade hoteleira requerida por uma cidade que aspirava igualar-se às modernas urbes internacionais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício impressiona por sua qualidade construtiva e sua singular e criativa torre. Abaixo, vemos um detalhe da construçao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAArquitetura Religiosa é uma das facetas mais conhecidas da obra de Jesús Carrasco, pois foi o autor de alguns dos templos mais importantes de Madrid durante as primeiras décadas do séc. XX. Um exemplo é a Igreja da Conceiçao, localizada na Calle Goya.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJesús Carrasco assumiu o projeto da obra depois do falecimento do arquiteto Eugenio Jiménez Correa, modernizando o anterior projeto neogótico da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm alguns elementos do templo podemos observar o caráter original de sua obra, como a esbelta torre, que pode ser vista de vários pontos da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo alto da torre, vemos uma imagem pétrea da Imaculada Conceiçao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Paróquia da Conceiçao é a mais antiga do Bairro de Salamanca, e foi levantada em 1902 com donativos dos habitantes do bairro. Outro elemento destacável é o cimbório, de inusitado aspecto modernista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa cripta da igreja está sepultada a melhor escritora da língua espanhola, Emília Pardo Bazán. Abaixo, vemos uma foto geral do interior do templo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro monumento religioso fundamental do arquiteto é a Igreja de Santa Teresa e Sao José e o Convento dos Padres Carmelitas a ela adossado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste edifício é considerado um resumo de seu conceito criativo dentro do âmbito religioso. Articula três partes diferenciadas, a igreja, a torre e o convento, integrando-se num esquema geral inspirado num monastério-fortaleza, símbolo do recolhimento espiritual próprio da Ordem Carmelita. A fachada, com uma grande entrada monumental, se conforma mediante um arco franqueado por duas torres, uma alusao às portas de acesso à cidade amuralhada de Ávila.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja foi decorada com motivos procedentes do repertório medieval, combinando-se com elementos neogóticos e modernistas, além da cúpula ornamentada com mosaicos neobizantinos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi construída em concreto armado, algo pouco habitual na arquitetura religiosa. Abaixo, vemos uma imagem da cúpula, desde o interior da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Igreja de Santa Teresa e Sao José situa-se bem em frente à Praça Espanha. Muitos ignoram que o traçado desta famosa praça, bem como a idéia de nela instalar-se um monumento a Cervantes, partiu de Jesús Carrasco-Muñoz. Quando o Ecleticismo e o Modernismo esgotaram suas possibilidades construtivas, o arquiteto participou das novas tendências internacionais, como a Arte Decô e o Racionalismo. Mas esta é uma abordagem que nao se inclui na presente matéria, dedicada à obra deste genial arquiteto dentro do conceito da Arquitetura Eclética.

Jesús Carrasco-Muñoz

O post de hoje, e o próximo, estarao dedicados a obra de Jesús Carrasco-Muñoz, um dos arquitetos mais representativos e, ao mesmo tempo, menos valorizados da arquitetura madrilenha da primeira metade do séc. XX. Uma das razoes para este injusto tratamento é o desprezo pelo Ecleticismo, do qual o arquiteto é uma referência fundamental. A carreira profissional dilatada de Jesús Carrasco (1869/1957) destaca-se pela abundância de obras emblemáticas na paisagem urbana de Madrid, formando um mostruário incomparável da arquitetura madrilenha do século passado. Em seus 63 anos de vida como arquiteto, assinou e executou mais de 400 projetos, incluindo reformas para edifícios, como o da foto abaixo, no qual incluiu toques modernistas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeu trabalho inclui os mais variados âmbitos arquitetônicos, como projetos industriais e comerciais, templos religiosos e a arquitetura residencial. Neste último aspecto, o arquiteto trabalhou com mais assiduidade, podendo ser apreciada a evoluçao de sua trajetória, e da própria arquitetura de Madrid, em relaçao aos sistemas construtivos, planta dos edifícios e o estilo. O Ecleticismo de Jesus Carrasco é extremamente original, incorporando elementos modernistas em várias de suas obras, como o Edifício da Botica de la Reina Madre, situado em plena Calle Mayor.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício foi construído entre 1912 e 1914 para um farmacêutico, proprietário da mais antiga farmácia de Madrid, situada no térreo. Por primeira vez, se incorpora uma estrutura metálica num edifício residencial. Os mirantes que vemos em sua fachada foram utilizados para resolver o problema da falta de iluminaçao e ventilaçao devido ao estreitamento da construçao. Sua liberdade compositiva e ornamental pode ser observada neste otro edifício, situado na Calle de Príncipe de Vergara.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa esquina do edifício, o arquiteto utilizou curiosas formas trinagulares, pouco habituais na arquitetura doméstica da época (1912/1918).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo visitar o edifício, tive a sorte de encontrar a porta principal aberta, e contemplar o interior do saguao de entrada, belamente decorado com azulejos temáticos e elementos modernistas, como a luminária.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO painel de azulejos acima representa a cena de um famoso quadro de Velázquez, “A Rendiçao de Breda”, que pode ser visto no Museu do Prado. Jesús Carrasco herdou de seu pai, Vicente Muñoz, também arquiteto, o historicismo medievalista e as influências francesas. Um exemplo é este conjunto residencial situado na Calle de Francisco Rojas, no centro da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo invés de criar um conjunto homogêneo, o arquiteto optou por uma singular e criativa concepçao de cada um dos edifícios.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANeste outro edifício do conjunto, Carrasco Muñoz diversifica os balcoes da fachada em cada um dos andares da planta.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO arquiteto exibe todos os recursos compositivos, combinando elementos modernistas e referências medievais, como o neoromânico, pouco frequente nos edifícios residenciais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJesus Carrasco, como vimos, adotou o Modernismo como uma opçao decorativa do Ecleticismo. Em suas mais importantes obras de caráter industrial podemos comprová-lo, como no Edifício do Semanário do Mundo Novo, inaugurado em 1908.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste edifício foi criado para acoher uma revista fundada por José del Perojo, e destinado para as máquinas de impressao, sede social e também como residência do fundador. Sua fachada, um das obras modernistas emblemáticas de Madrid sofreu, no entanto, múltiplas transformaçoes, que desvirtuaram quase que totalmente seu aspecto original. Uma exceçao sao seus portoes de entrada, que se mantiveram…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Edifício do Ministério da Agricultura – Madrid

Todas as pessoas que chegam a Madrid pela Estaçao Ferroviária de Atocha se deparam, ao sair da mesma, com uma magnífica e monumental construçao, o Edifício do Ministério da Agricultura, considerado um dos símbolos da Arquitetura Eclética da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Ecleticismo englobou construçoes de caráter diversos, tanto na arquitetura residencial,  nos templos religiosos, naqueles relacionados aos  estabelecimentos industriais e comerciais, e também nos edifícios governamentais, como no presente caso. Inicialmente, este edifício foi concebido para sediar o Ministério do Fomento, uma parte do Ministério do Comércio, Instruçao e Obras Públicas. Com a reforma ministerial realizada no princípio do séc. XX, o Ministério do Fomento foi suprimido e o edifício foi ocupado pelo Ministério da Agricultura, Pesca e Alimentaçao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATanto o projeto como a conduçao das obras foram realizados por Ricardo Velázquez Bosco, entre 1893 e 1897. Este fundamental arquiteto foi um dos responsáveis pela incorporaçao dos diferentes elementos decorativos n Arquitetura Eclética. Neste edifício, observamos várias características do estilo, como a combinaçao de variados componentes artísticos. Um de seus destaques é o corpo central da fachada, formado por 4 pares de colunas de ordem coríntio, que podemos ver nas fotos acima.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte superior da fachada, vemos um excepcional conjunto escultórico feito em mármore denominado “Glória e os Pégasos“, executado em 1905 pelo escultor Agustin Querol (Tortosa-1860/Madrid-1909). O artista idealizou um conjunto composto por 3 partes: a Glória (vitória alada junto com as alegorias das ciências e artes) e os cavalos Pégasos acompanhados por figuras humanas representando a agricultura e a indústria (esquerda) e a filosofia e as letras (direita).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs danos sofridos durante a Guerra Civil e as inclemências metereológicas ao longo do séc. XX fez com que o conjunto se deteriorasse, sendo substituído em 1976 por uma réplica em bronze, feita por Juan de Ávila. Esta obra foi inspirada na Mitologia Clássica para simbolizar uma visao global do progresso, tanto em seu aspecto material quanto intelectual. O trabalho de ferro ornamental é outro dos destaques do edifício.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa imensa estrutura que rodeia toda a construçao podemos admirar este maravilhoso trabalho, prrincipalmente nos portoes, formado também por colunas de ordem coríntio e bustos da deusa Minerva.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANao poderiam faltar, evidentemente, os elementos decorativos a base de cerâmica e azulejos, realizados por Daniel Zuloaga, que incluiu motivos alegóricos e mitológicos em sua concepçao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOs muros do edifício foram ornamentados por esculturas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a parte traseira do edifício, composta por duas guaritas que delimitam um dos portoes de acesso oficial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos com outra imagem em que se observa a notável combinaçao artística deste belo monumento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA